SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número1Inoculation of Pinus taeda Seedlings with Plant Growth-promoting RhizobacteriaOviposition Behaviour of Cleruchoides noackae (Hymenoptera: Mymaridae) in the Laboratory índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Floresta e Ambiente

versão impressa ISSN 1415-0980versão On-line ISSN 2179-8087

Floresta Ambient. vol.25 no.1 Seropédica  2018  Epub 21-Nov-2017

http://dx.doi.org/10.1590/2179-8087.133015 

Artigo de Comunicação

Silvicultura

Ocorrência de Hypsipyla grandella Zeller em Frutos e Sementes de Cedro (Cedrela fissilis Vell.) em Brasília

Occurence of Hypsipyla grandella Zeller in Fruit and Cedar Seeds (Cedrela fissilis Vell.) in Brasília

Marcelo Tavares de Castro1  * 

Sandro Coelho Linhares Montalvão2 

Rose Gomes Monnerat3 

1Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília – UnB, Brasília/DF, Brasil

2Departamento de Fitopatologia, Universidade de Brasília – UnB, Brasília/DF, Brasil

3Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Brasília/DF, Brasil

RESUMO

Este trabalho teve como objetivo verificar a ocorrência de Hypsipyla grandella em árvores de cedro situadas em Brasília, Distrito Federal, bem como descrever os principais danos decorridos em frutos e sementes. Foram coletados 283 frutos caídos de árvores de cedro e cada fruto foi analisado individualmente quanto à presença da H. Grandella, visualização dos principais sintomas e sinais da lagarta, como a presença de orifícios, goma, teia e excrementos. Foram encontradas 128 lagartas e 41 pupários no interior dos frutos. A partir do presente estudo foi possível constatar a presença e permanência de H. grandella em árvores de cedro durante os meses de janeiro a abril, época de produção e maturação de frutos da espécie, os quais, assim, servem de inóculo para futuros plantios, tanto de produção comercial como para fins paisagístiscos, dessa Meliaceae na região do Distrito Federal, Brasil.

Palavras-chave:  broca-das-meliáceas; entomologia florestal; praga florestal

ABSTRACT

This study aimed to report the occurrence of Hypsipyla grandella in cedar trees in Brasilia, Distrito Federal, and describe their main damage in fruits and seeds. 283 fallen fruit of cedar trees were collected and each fruit was individually analyzed for the presence of H. grandella and visualization of the main symptoms and signs of caterpillar, as the presence of holes, gum web and excrement. 128 caterpillars and 41 puparium were found inside the fruits. From the present study, were determined the presence and permanence of H. grandella in cedar trees during the months of January to April, harvest season and ripening of the species, serving as inoculum for future crops, both commercial productions and for landscaping purposes of Meliaceae on the region of the Distrito Federal, Brazil.

Keywords:  meliaceae; forest entomology; forest pest

O cedro (Cedrela fissilis Vell., Meliaceae) apresenta ampla distribuição na América Latina e Central, desde o norte da Argentina e Paraguai, chegando ao Panamá e Costa Rica (Pennington, 1981). No Brasil ocorre comumente nas matas secas (Rizzini, 1981), nas regiões Leste e Sul, podendo chegar até as regiões do Centro, Norte e Nordeste (Ramalho, 1990). É uma espécie de grande plasticidade silvicultural e é muito utilizada na arborização urbana, embora o seu cultivo em larga escala seja inibido pelo ataque de Hypsipyla grandella Zeller (Lepidoptera: Pyralidae) (Pinheiro et al., 1990). Com o ataque do inseto, o crescimento, estabelecimento e formação de um fuste reto e com o menor número de nós possível é comprometido, resultando em árvores com grande bifurcação do fuste, com perdas de até 35% em altura nos três primeiros anos e, após ataques sucessivos, morte da planta (Ohashi et al., 2002).

A ocorrência de orifícios em frutos e sementes é referida por Vanin & Gaiger (2005) como um sinal de relevante importância na avaliação da ocorrência de ataque de insetos. Devido à escassez de estudos sobre o ataque de H. grandella em frutos de cedro, este trabalho teve como objetivo relatar a ocorrência de H. grandella em árvores utilizadas na arborização urbana de Brasília, Distrito Federal, e descrever seus principais danos. Para tanto, foram coletados aleatoriamente 283 frutos caídos de cedro em Brasília, Distrito Federal, durante os meses de janeiro a abril de 2014. Os frutos eram, em sua maioria, imaturos, com sementes em desenvolvimento.

O material coletado foi levado ao Laboratório de Bactérias de Invertebrados, da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, onde foi feita a análise de cada fruto, avaliando-se o número total de frutos e sementes atacadas, tamanho dos orifícios (cm) e número total de lagartas e pupas de H. grandella encontradas. Além disso, aspectos comportamentais relacionados ao ataque nas sementes foram observados e relatados. A confirmação da espécie foi feita com base nas características morfológicas de lagartas, pupas e adultos, de acordo com Monte (1933).

No total, foram encontradas 128 lagartas e 41 pupários no interior dos frutos (Figura 1). Os insetos alimentaram-se primordialmente das sementes e, posteriormente, da columela, destruindo-as completamente. Foi encontrada, geralmente, uma lagarta por fruto, porém houve uma amostra com quatro. Não foi encontrado mais de um pupário por fruto nas amostras coletadas. Em todas as amostras que continham pupários, todas as sementes estavam consumidas.

Figura 1 Frutos de cedro atacados pela Hypsipyla grandella em árvores no Distrito Federal. (A) Orifício com excrementos e lagarta de 4° instar; (B) Orifícios criados pela lagarta em detalhe; (C) Pupas (uma por fruto) no interior dos frutos de cedro; (D) Teia (seta) próxima ao ponto de abscisão dos frutos, feita pela lagarta; (E) Sementes completamente destruídas e uma lagarta de 6° instar no interior do fruto; (F) Adulto sobre o fruto. 

Figure 1. Cedar fruits attacked by Hypsipyla grandella in Distrito Federal, Brazil. (A) Hole with excrement and caterpillar; (B) Holes created by the caterpillar in detail; (C) Pupae (one per fruit) inside the fruits of cedar; (D) Web (setae) next to the abscission point of the fruit made by the caterpillar; (E) Seeds completely destroyed and a 6 instar caterpillar inside of the fruit; (F) Adult on the fruit. 

Os frutos mais velhos e secos ainda fechados, não abertos pela deiscência natural, estavam com teia no ponto de abscisão, como forma de o fruto permanecer suspenso na árvore até o inseto completar o seu ciclo, mecanismo observado também por Griffiths (1997) em frutos de Toona ciliata M. Roemer (Meliaceae) atacados pela Hypsipyla robusta Moore na Austrália. Uma provável hipótese para tal comportamento é que, com o fruto suspenso na árvore, a probabilidade de predadores da Hypsipyla que residem no solo entrarem nos frutos atacados, como os insetos da ordem Dermaptera e Hymenoptera, é menor. Porém, devido a fatores climáticos, muitos caíram e foram passíveis de coleta. Roberts (1966, 1968) constatou a ocorrência de queda prematura de frutos de Khaya na Nigéria após o ataque de H. robusta. No presente estudo, 95% dos frutos analisados estavam infestados, com 65% das sementes consumidas. Na Flórida, H. grandella atacou 100% das árvores de Swietenia mahogani (L.) Jacq. e consumiu entre 50% e 96% das sementes (Howard & Giblin-Davis, 1997).

Todos os frutos que continham lagartas ou pupas apresentaram orifícios, com média de 5 mm de diâmetro, utilizados pelas lagartas para a liberação de excrementos e posterior saída dos adultos. Junqueira et al. (1996) observaram que a broca-da-semente da gravioleira, Bephratelloides pomorum Fab. (Hymenoptera: Erytomidae), faz um orifício na semente e percorre o caminho de saída até a casca do fruto, onde faz um orifício circular de 2 mm para sair. O maior dano causado por esse inseto consiste na queda dos frutos jovens, quando perfurados, e pelo fato de os orifícios servirem de porta de entrada para outras pragas e microrganismos causadores da podridão-dos-frutos (Braga et al., 1998; Gazel et al., 2002; Gazel & Silva, 2003).

A partir do presente estudo foi possível constatar a presença e permanência de H. grandella em árvores de cedro durante os meses de janeiro a abril, época de produção e maturação de frutos da espécie, que serviriam como inóculo para futuros plantios, tanto para produção comercial como para fins paisagísticos, desta Meliaceae na região do Distrito Federal.

AGRADECIMENTOS

Os autores agradecem à CAPES e ao CNPq pelas bolsas de estudo concedidas.

REFERÊNCIAS

Braga R So, Oliveira MAS, Warumby J, Moura JIL. Pragas da Gravioleira. In: Braga R So, Cardoso JE, Freire FC. Pragas de fruteiras tropicais de importância agroindustrial. Brasília: Embrapa-SPI; Fortaleza: Embrapa-CNPA; 1998. p. 131-141. [ Links ]

Gazel AB Fo, Silva RA, Lima JS. Pragas da gravioleira (Annona muricata L.) no Amapá. Macapá: Embrapa Amapá; 2002. (Comunicado Técnico; no. 75). [ Links ]

Gazel AB Fo, Silva RA. Insetos prejudiciais à cultura da gravioleira (Annona muricata L. – Annonaceae) no Estado do Amapá, Brasil. Arquivos do Instituto Biologico 2003 [citado em 2015 fev 15]; 70(Suppl 3). Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/353035/insetos-prejudiciais-a-cultura-da-gravioleira-annona-muricata-l---annonaceae-no-estado-do-amapa-brasilLinks ]

Griffiths MW. The biology and host relations of the red cedar tip moth, Hypsipyla robusta Moore (Lepidoptera: Pyralidae) in Australia [Ph.D. thesis]. Brisbane: University of Queensland; 1997. [ Links ]

Howard FW, Giblin-Davis RM. The seasonal abundance and feeding damage of Hypsipyla grandella (Lepidoptera: Pyralidae) in seed capsules of Swietenia mahagoni in Florida. The Florida Entomologist 1997; 80(1): 34-41. http://dx.doi.org/10.2307/3495974. [ Links ]

Junqueira NTV, Cunha MM, Oliveira MAS, Pinto ACQ. Graviola para exportação: aspectos fitossanitários. Brasília: MA/SDR-FRUPEX/Embrapa-SPI; 1996. 67 p. (FRUPEX Publicações Técnicas, no. 22). [ Links ]

Monte O. Hypsipyla grandella Zeller, uma praga da silvicultura (Lep. Phycitidae). Revista de Etologia 1933; 3: 281-285. [ Links ]

Ohashi ST, Silva JNM, Silva MECE, Costa MSS, Sarmento RG Jr, Santos EB et al. Manejo integrado da Broca do Mogno Hypsipyla grandella Zeller (Lep. Pyralidae). In: Poltronieri LS, Trindade DR. Manejo integrado das principais pragas e doenças de cultivos amazônicos. Belém: Embrapa Amazônia Oriental; 2002. 304 p. [ Links ]

Pennington TD. A monograph of neotropical Meliaceae. New York: New York Botanical Gardens; 1981. 470 p. [ Links ]

Pinheiro AL, Maragon LC, Paiva GLRM. Características fenológicas do cedro (Cedrella fissilis Vell.) em Viçosa, Minas Gerais. Boletim de Pesquisa Florestal 1990; 21: 21-26. [ Links ]

Ramalho RS. Ficha dendrológica do cedro (Cedrela fissilis Vell.). Viçosa: Departamento de Engenharia Florestal, UFV; 1990. (Mimeografado). [ Links ]

Rizzini CT. Árvores e madeiras úteis do Brasil. São Paulo: Blücher; 1981. 296 p. [ Links ]

Roberts H. A survey of the important shoot, stem, wood and flower and fruit boring insects of the Meliaceae in Nigeria. Nigerian Forest Information Bulletin 1966; 15: 1-38. (New Series). [ Links ]

Roberts H. An outline of the biology of Hypsipyla robusta Moore, the shoot borer of Meliaceae of Nigeria, together with brief comments on two stem borers and on other lepidopteran fruit bore also found in Nigerian Meliaceae. Commonwealth Forestry Rev 1968; 47: 225-232. [ Links ]

Vanin SA, Gaiger F. A new spermophagous species of Heilipus Germar from the Amazonian Region (Coleoptera, Curculionidae, Molytinae). Revista Brasileira de Entomologia 2005; 49(2): 240-244. http://dx.doi.org/10.1590/S0085-56262005000200007. [ Links ]

Recebido: 15 de Fevereiro de 2015; Aceito: 26 de Junho de 2016

*Marcelo Tavares de CastroFaculdade de Agronomia e Veterinária, Universidade de Brasília – UnB, Ala Central do Instituto Central de Ciências (ICC Sul), Campus Universitário Darcy Ribeiro, CEP: 70910-900, Brasília, DF, Brasil e-mail: marceloengflorestal@gmail.com

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto (Open Access) sob a licença Creative Commons Attribution, que permite uso, distribuição e reprodução em qualquer meio, sem restrições desde que o trabalho original seja corretamente citado.