SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
 issue7Selective Traditions.. Change, Continuity and Rupture in Intellectual HistoryInnovation, tradition, historiography: a brief dialogue with Javier Fernández Sebastián author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Almanack

On-line version ISSN 2236-4633

Almanack  no.7 Guarulhos Jan./June 2014

http://dx.doi.org/10.1590/2236-4633201400702 

Artigos

História da historiografia e temporalidades: notas sobre tradição e inovação na história intelectual

History of historiography and temporalities: notes on tradition and innovation in intellectual history

Fernando Nicolazzi 1  

1Professor no Departamento de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS - Porto Alegre/Brasil) e-mail: f.nicolazzi@hotmail.com


Resumo

Este ensaio tece alguns breves comentários a partir da leitura do texto Tradiciones electivas. Cambio, continuidad y ruptura en historia intelectual, de Javier Fernández Sebastián, procurando refletir sobre a questão da temporalidade na história intelectual, particularmente no campo de estudos sobre a história da historiografia.

Palavras-chave: História da historiografia; história intelectual; temporalidade

Abstract

This essay makes some brief comments on the text Tradiciones electivas. Cambio, continuidad y ruptura en historia intelectual, by Javier Fernández Sebastián, seeking to reflect on the question of temporality in intellectual history, particularly in the field of studies on the history of historiography.

Keywords: History of historiography; intellectual history; temporality

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

2DELILLO, Don. Ponto ômega. São Paulo: Companhia das Letras. 2011, p. 7. O romance foi publicado originalmente em 2010.

3A instalação tinha por título justamente 24 hours Psycho, exibida pela primeira vez em 1993, em Glasgow e Berlim. Em 2006, foi apresentada no Museum of Modern Art, de Nova York, onde Don Delillo ambienta a cena narrada. DELILLO, Don. Op. Cit. p. 103.

4DELILLO, Don. Op. Cit. p. 8.

5Idem. p. 9.

6 Idem. p. 15-16.

7Pierre Nora sugeriu que o advento de uma história da história provocou o despertar, pelo menos na França, de uma "consciência historiográfica," colocando a historiografia em sua "era epistemológica": "o nascimento de um cuidado historiográfico, é a história que se propõe o dever de perseguir nela mesma aquilo que não é ela, descobrindo-se vítima da memória e se esforçando para dela se livrar." NORA, Pierre. Entre mémoire et histoire. La problématique des lieux." In: Les lieux de mémoire. Tomo I. Paris: Gallimard, 1984, p. 26.

8"A história precisa resolver o próprio problema da história, o saber precisa voltar o seu ferrão contra si mesmo." NIETZSCHE, Friedrich. Segunda consideração intempestiva: da utilidade e desvantagem da História para a vida. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003. p. 69.

9RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. Tomos I e III. Campinas: Papirus, 1994 e 1997.

10KOSELLECK, Reinhart. Representação, evento e estrutura." In: Futuro passado. Contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto; Editora PUC/RJ, 2006. p. 141-142.

11RICOEUR, Paul. La marque du passé. In: Revue de Métaphysique et de morale, n. 1, 1998. Tradução para o português em RICOEUR, Paul. As marcas do passado. In: História da Historiografia, n. 10, 2012.

12RICOEUR, Paul. Op. Cit. p. 332. Optei por alterar a tradução do termo utilizado por Ricoeur passéité (traduzido como "passeidade") para "passadidade," pois me parece mais adequado à língua portuguesa, além de ser a tradução que já havia sido utilizada na edição brasileira de Tempo e narrativa.

13RICOEUR, Paul. Op. Cit., p. 330.

14LENCLUD, Gérard. Qu'est que la Tradition?. In: DETIENNE, Marcel (org.). Transcrire les mythologies. Tradition, écriture, historicité. Paris: Albin Michel, 1994.

15Idem. p. 26.

16CERTEAU, Michel de. L'écriture de l'histoire. Paris: Gallimard, 1975. p. 72.

17LEPENIES, Wolf; WEINGART, Peter. Introduction. In: GRAHAM, Loren; LEPENIES, Wolf; WEINGART, Peter (Org.). Functions and uses of disciplinary histories. Dordrecht: D. Reidel, 1983. p. XV.

Recebido: Março de 2014; Aceito: Abril de 2014

1

Expresso meus agradecimentos aos colegas da Unifesp, particularmente a Andrea Slemian e Fabio Franzini, pelo gentil convite em participar deste fórum, pelas discussões ensejadas, bem como pela agradável convivência propiciada durante minha estada em São Paulo. Agradeço também a Caroline Silveira Bauer pela revisão crítica do texto

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons