SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 issue16Os olhos do regime militar brasileiro nos campi. As assessorias de segurança e informações das universidades author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Topoi (Rio de Janeiro)

Print version ISSN 1518-3319On-line version ISSN 2237-101X

Topoi (Rio J.) vol.9 no.16 Rio de Janeiro Jan./June 2008

http://dx.doi.org/10.1590/2237-101X009016001 

Artigos

Visões de identidade de escritores judeus: O Eu e o Outro1

Nelson H. Vieira

RESUMO

Este estudo trata do desafio que diversos autores brasileiros de ascendência judaica enfrentam ao negarem uma afirmação absolutista de expressão étnica ou identitária que emerge hoje em dia nas discussões sobre pluralidade, multiculturalismo e o que é considerado "politicamente correto." Entre outros temas, o assunto de alteridade é especialmente referido para sublinhar como a expressão literária de autores judeus no Brasil desconstrói o flagrante emprego tradicional de "identidade." Esta ótica se inspira muito no pequeno livro de aforismos de Leon Wieseltier, Against Identity, [Contra Identidade] e de visões articuladas por outros pensadores como Hannah Arendt, John Stuart Mill, Sigmund Freud, Zygmunt Bauman, Charles Taylor e Edward Said. Aqui a argumentação ou exposição se apropria basicamente de certas obras de ficção de Clarice Lispector e de Samuel Rawet, mas também inclui breves referências a outros escritores judeus no Brasil, como Moacyr Scliar, Cíntia Moscovich, Bernardo Ajzenberg, junto com pensamentos de artistas, scholars, pensadores, e ensaístas internacionais, judeus e não-judeus, a fim de entender principalmente como eles abordam, no seu tratamento ficcional e não-ficcional, a idéia de identidade, pertencimento e alteridade, seja ela étnica, grupal ou individual.

Palavras-Chave: identidade; multiculturalismo; ficção; autores judeus.

ABSTRACT

This study focuses upon the challenge that diverse Brazilian writers of Jewish ancestry mount against the absolutist affirmation of ethnic or identity expression which frequently emerges today in discussions about plurality, multiculturalism and what is considered to be "politically correct." Amidst other themes, the topic of alterity is specifically referenced in order to underscore how Jewish expression in Brazil deconstructs the flagrantly traditional concept of "identity." This optic is much inspired by the short book of aphorisms by Leon Wieseltier, Against Identity as well as by the views of other thinkers such as Hannah Arendt, John Stuart Mill, Sigmund Freud, Zygmunt Bauman, Charles Taylor, and Edward Said. Here, the argumentation or exposition will basically draw upon certain works of fiction by Clarice Lispector and Samuel Rawet but also accompanied by brief references to other Jewish writers from Brazil such as Moacyr Scliar, Cíntia Moscovich and Bernardo Ajzenberg, in addition to the thinking of international artists, scholars, thinkers, and essayists, Jewish and non-Jewish, with the principal objective of understanding how these voices approach, via fiction and non-fiction, the idea of identity, belongingness and alterity, be it ethnic, group or individual.

Key words: identity; multiculturalism; Jewish writers.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERENCES

APPIAH, Kwame Anthony. The Ethics of Identity. Princeton: Princeton University Press, 2005. [ Links ]

ARENDT, Hannah. The Jew as Pariah: Jewish Identity and Politics in the Modern Age. Edited with Introduction, Ron H. Feldman. New York: Grove Press, 1978. [ Links ]

ARENDT, Hannah. The Portable Hannah Arendt. Ed & Intor by Peter Baehr. New York: Penguin, 2000. [ Links ]

BARENBOIM, Daniel and Edward W. Said. Parallels and Paradoxes: Explorations in Music and Society. Edited with preface, Ara Guzelimian. New York: Vintage Books, 2004. [ Links ]

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Trad. Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004. [ Links ]

DINES, Alberto. Morte no paraíso: a tragédia de Stefan Zweig. 3a ed., ampliada. Rio de Janeiro: Rocco, 2004. [ Links ]

LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. 2a ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984. [ Links ]

LISPECTOR, Clarice. Agua viva. 3a ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1978. [ Links ]

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. 19a ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1992. [ Links ]

LISPECTOR, Clarice. A paixão segundo GH. 11a ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. [ Links ]

LISPECTOR, Clarice. Perto do coração selvagem. 11a ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. [ Links ]

MAALOUF, Amin. In the Name of Identity: Violence and the Need to Belong. Trans. Barbara Bray. New York: Penguin Books, 2000. [ Links ]

RAJCHMAN, John. The Identity in Question. New York: Routledge, 1995. [ Links ]

RAWET, Samuel. Contos e novelas reunidos. Org. André Seffrin. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004. [ Links ]

SANTIAGO, Silviano. As raízes e o labirinto da América Latina. Rio de Janeiro: Rocco, 2006. [ Links ]

SEN, Amartya. Identity and Violence: The Illusion of Destiny. New York: W.W. Norton & Co., 2006. [ Links ]

TAYLOR, Charles. Multiculturalism: Examining the Politics of Recognition. Ed. Amy Gutmann. Princeton: Princeton University Press, 1994. [ Links ]

TAYLOR, Charles. The Ethics of Authenticity. Cambridge: Harvard University Press, 1991. [ Links ]

VIEIRA, Nelson. Jewish Voices In Brazilian Literature: A Prophetic Discourse of Alterity. Gainesville: University Press of Florida, 1995. [ Links ]

VIEIRA, Nelson. "Samuel Rawet, o judeu errante no Brasil: desordem e diferença" em Ensayos sobre judaismo latinoamericano. Buenos Aires: Editorial Milá, 1990. [ Links ]

WIESELTIER, Leon. Against Identity. New York: William Drenttel, 1996. [ Links ]

1Uma versão deste estudo foi apresentado numa palestra em 30 de junho de 2008, co-patrocinada pelo Programa de Pós-Graduação em História Social da UFRJ e pelo Hillel Rio, como parte da programação de inauguração do Núcleo Interdisciplinar de Estudos Judaicos da UFRJ (NIEJ).

2Samuel Rawet (1929-1984) nasceu numa vila polonesa perto de Varsóvia e emigrou para o Brasil aos sete anos de idade. Cresceu nos subúrbios do Rio de Janeiro, onde habitavam judeus e outros grupos imigrantes. Reconhecido como o pioneiro da escrita judaica no Brasil com o seu primeiro livro, Contos do Imigrante(1956), Samuel Rawet escreveu contos, ensaios e novelas sobre indivíduos deslocados por motivos de imigração, marginalização e alienação. As suas narrativas abordam o assunto de exílio, externo e interno, sugerindo que todos podem ser estrangeiros, mesmo na sua própria cultura. Além de autor, Samuel Rawet também fez parte da equipe da Novacap em Brasília onde, como matemático, fazia o cálculo de concreto armado para os edifícios. Toda a sua obra foi recentemente reeditada e republicada. Existe uma tradução em inglês de uma seleção de seus contos no volume, The Prophet and Other Stories (1998).

3Os diálogos entre Barenboim e Said foram publicados no volume Parallels and Paradoxes: Explorations in Music and Society (2002).

4Todas as citações, originalmente publicadas em inglês, são traduzidas pelo autor deste estudo.

5Cf. Vieira, Nelson. Jewish Voices in Brazilian Literature: a Prophetic Discourse of Alterity, (1995).

6"Os Muitos Prêmios e o Judaísmo de Moacyr Scliar" em O Globo, 9 maio, 1977.

Received: August 2008; Accepted: September 2008

Creative Commons License This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License