SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número26O aniquilamento de Cartago e NumânciaA história da polícia no Brasil: balanço e perspectivas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Topoi (Rio de Janeiro)

versão On-line ISSN 2237-101X

Topoi (Rio J.) vol.14 no.26 Rio de Janeiro jan./jun. 2013

http://dx.doi.org/10.1590/2237-101x0140260010 

Artigos

Società Italiani Uniti: do triunfo à decadência. A emergência do fascismo*

Rosane Siqueira Teixeira**


RESUMO

O presente artigo apresenta parte do resultado da pesquisa realizada sobre a Società Italiani Uniti, uma associação italiana marcada pela emergência do fascismo, que existiu em Araraquara (SP) entre os anos de 1920 e 1941. Pretende-se traçar a sua trajetória, do triunfo à decadência, discutindo suas funções, coesão e consenso.

Palavras-Chave: associação italiana; fascismo; estatutos

ABSTRACT

This paper presents part of a research about the Società Italiani Uniti, an Italian association existing in Araraquara (SP) between 1920 and 1941, during the rise of Fascism. The research traces its trajectory, from triumph to decadence, discussing its activities, cohesion and consensus.

Key words: Italian association; Fascism in Brazil; statutes.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

11 Doravante SIU.

22 VISCARDI, Cláudia M. R. O estudo do mutualismo: algumas considerações historiográficas e metodológicas. Revista Mundos do Trabalho, v. 2, n. 4, p. 23-39, 2010.

33 Entre eles: ESTRADA, Baldomero. La colectividad italiana de Santiago de Chile a traves de la sociedad de socorros mutuos "Italia" (1880-1920). In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica. Los italianos en América Latina en una perspectiva comparada. Buenos Aires: Cemla-CSER-IEHS, 1992. p. 59-75; SILBERSTEIN, Carina Frid de. Las opciones educativas de la comunidad italiana en Rosario: las escuelas mutualistas y el colegio Salesiano (1880-1920). In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica, op. cit. p. 101-133; BESTENE, Jorge O. Formas de asociacionismo entre los sirio-libaneses en Buenos Aires (1900-1950). In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica, op. cit. p. 115-133; FERNÁNDES, Alejandro E. El mutualismo español en un barrio de Buenos Aires: San Jose de Flores, (1890-1900). In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica, op. cit. p. 135-168; DEVOTO, Fernando J. Participación y conflictos en las sociedades italianas de socorros mutuos en Buenos Aires y Santa Fe. In: _____. Estudios sobre la emigración italiana a la Argentina en la segunda mitad del siglo XIX. Collana: Pubblicazioni del Seminario di Studi Latinoamericani dell'Università di Sassari, Serie Studi - I; Napoli: Edizioni Scientifiche Italiane, 1991. p. 143-197; DEVOTO, Fernando J. La experiencia mutualista italiana en la Argentina: un balance. In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica, op. cit. p. 169-266; BAILY, Samuel. Las sociedades de ayuda mutua y el desarrollo de una comunidade italiana en Buenos Aires, 1858-1918. Desarrollo económico, Buenos Aires, v. 21, n. 21, p. 484-514, ene./mar. 1982.

44 Entre eles: MARUCCO, Dora. Lavoro e solidarietá popolare: forme, modelli, rapporti del mutuo soccorso italiano. In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica, op. cit. p. 9-29; TRENTO, Angelo. Le associazioni italiane a São Paulo: 1878-1960. In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica, op. cit. p. 31-57; ROSOLI, Gianfausto. L'associazionismo cattolico degli emigrati italiani in América tra '800 e '900. In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica, op. cit., p. 77-99.

55 BATALHA, Cláudio H. M. Sociedade de trabalhadores no Rio de Janeiro do século XIX: algumas reflexões em torno da formação da classe operária. Cadernos AEL, Campinas, v. 6, n. 10-11, p. 41-68, 1999; FORTES, Alexandre. Da solidariedade à assistência: estratégias organizativas e mutualidade no movimento operário de Porto Alegre na primeira metade do século XX. Cadernos AEL, Campinas, v. 6, n. 10-11, p. 171-220; BIONDI, Luigi. Entre associações étnicas e de classe: os processos de organização política e sindical dos trabalhadores italianos na cidade de São Paulo (1890-1920). Tese (doutorado em história) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

66 TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico. São Paulo: Nobel; Istituto Italiano di Cultura di San Paolo; Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro, 1989.

77 BERTONHA, João Fábio. Sob o signo do fascio: o fascismo, os imigrantes italianos e o Brasil, 1922-1943. Tese (doutorado em história) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1998.

88 MARTINS, José de Souza. Trabalho e comunidade. In: _____. A imigração e a crise do Brasil agrário. São Paulo: Pioneira, 1973; _____. Subúrbio. Vida cotidiana e história no subúrbio da cidade de São Paulo: São Caetano, do fim do império ao fim da República Velha. São Paulo: Hucitec, 1992.

99 OLIVEIRA, Flávia Arlanch Martins de. Impasses no novo mundo: imigrantes italianos na conquista de um espaço social na cidade de Jaú, (1870-1914). São Paulo: Editora Unesp, 2008.

1010 VISCARDI, Cláudia M. R. Proteção e socorro: um estudo das associações mutualistas e beneficentes no pós-abolição. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA, XXII, 2003, João Pessoa. Anais do XXII Simpósio Nacional de História. João Pessoa: Associação Nacional de História; Universidade Federal da Paraíba, 2003. v. 1, CD-ROM; _____. Mutualismo e filantropia. In: ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA DA ANPUH-MG, XV, 2004, Juiz de Fora. Anais do XV Encontro Regional de História da ANPUH-MG. Juiz de Fora: UFJF, p. 1-12, 2004; _____. As experiências mutualistas de Minas Gerais: um ensaio interpretativo. In: ALMEIDA, Carla Maria de; OLIVEIRA, Mônica Ribeiro de (Org). Nomes e números: alternativas metodológicas para a história econômica e social. Juiz de Fora: UFJF Editora, 2006, p. 305-322.

1111 DE LUCA, Tânia Regina. O sonho do futuro assegurado. São Paulo: Contexto, 1990.

1212 KUSHNIR, Beatriz. Baile de máscaras: mulheres judias e prostituição: as polacas e suas associações de ajuda mútua. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

1313 SILVA JR., Adhemar L. Condicionantes locais no estudo do socorro mútuo (Rio Grande do Sul: 1854-1889). In: Locus, Revista de História, Juiz de Fora, v. 5, n. 2, p. 73-88, 1999.

1414 FURLANETTO, Patrícia G. O associativismo como estratégia de inserção social: as práticas sócio-culturais do mutualismo imigrante em Ribeirão Preto (1895-1920). Tese (doutorado em história social) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

1515 TRENTO, Angelo. Le associazioni italiane a São Paulo: 1878-1960. In: DEVOTO, Fernando J.; MIGUEL, Eduardo J. (Comp.). Asociacionismo, trabajo e identidad etnica, op. cit. p. 31-57.

1616 BERTONHA, João Fábio. O Brasil, os imigrantes italianos e a política externa fascista, 1922-1943. Revista Brasileira de Política Internacional, v. 40, n. 2, p. 106-130, 1997; _____. Sob o signo do fascio, op. cit.

1717 TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico, op. cit.; BERTONHA, João Fábio. O Brasil, os imigrantes italianos e a política externa fascista, 1922-1943, op. cit.; _____. Sob o signo do fascio, op. cit.

1818 É oportuno ressaltar que todas as traduções do italiano para o português, que constam deste artigo, foram feitas pela autora.

1919 MARTINS, José de Souza. Subúrbio. Vida cotidiana e história no subúrbio da cidade de São Paulo, op. cit., p. 20.

2020 BARBOSA, Agnaldo de Sousa. A propósito de um estatuto para a história local e regional: algumas reflexões. História & Perspectivas, Uberlândia, v. 20-21, p. 117-128, 1999.

2121 Documentos comprovam que em 1928 a SIU já era conhecida como o que denominei de espaço partilhado.

2222 PISANI, Salvatore. Lo Stato di San Paolo nel cinquantenario dell'Immigrazione. São Paulo: s.n., 1937. p. 480.

2323 TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico, op. cit. p. 310. Partido Nacional Fascista, doravante PNF.

2424 Ele foi presidente da SIU, ininterruptamente, até o seu fechamento em 1941.

2525 Como já assinalado, em cidades do interior paulista como Araraquara, cuja inserção dos imigrantes ocorreu num contexto de prevalências de poder, fazer parte da Loja maçônica era um modo alternativo de participar dos "bastidores" da política local. Todavia, é importante ressaltar que esse era um caso isolado. No decorrer do trabalho foi possível asseverar que tudo estava intrinsecamente relacionado às condições locais de cada colônia italiana. Em Catanduva, cidade localizada a 130 km de Araraquara, por exemplo, cuja fundação e desenvolvimento ocorreram simultaneamente com a chegada dos imigrantes, havia maior permeabilidade de inserção tanto social como política.

2626 O fenômeno do nacionalismo ocorre entre pessoas que talvez nunca se encontrem, mas se consideram unidas por um sentimento único de pertença e lealdade.

2727 A italianidade nos remete à identidade étnica e, por isso, é um conceito aberto no sentido de que a identidade étnica pode conviver com outras identidades, com outras lealdades, tais como: familiares, regionais, religiosas, políticas, de classe.

2828 PISANI, Salvatore. Lo Stato di San Paolo nel cinquantenario dell'Immigrazione, op. cit. p. 481.

2929 ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. Reflexões sobre a origem e a expansão do nacionalismo. Lisboa: Edições 70, 2005. p. 176.

3030 BIBLIOTECA NACIONAL DO RIO DE JANEIRO. Jornal Il Piccolo, 25 out. 1925.

3131 ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas, op. cit. p. 51.

3232 HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. 8. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 51.

3333 SIU, Livro de Atas, 15 fev. 1936, p. 228.

3434 Data em que se comemora a anexação de Roma ao Reino da Itália, que ocorreu em 1870.

3535 ARQUIVO PÚBLICO HISTÓRICO RODOLPHO TELAROLLI. Jornal Gazeta do Povo, Araraquara, 23 set. 1925. Não paginado.

3636 ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas, op. cit. p. 228.

3737 SIU, Livro de Atas, 18 ago. 1928.

3838 ARQUIVO PÚBLICO HISTÓRICO RODOLPHO TELAROLLI. Jornal O Imparcial, Araraquara, 15 jan. 1932.

3939 SIU, Livro de Atas, 12 mar. 1921, p. 41.

4040 SIU, Livro de Atas, 12 mar. 1921, p. 42-44.

4141 Pisani assinala que a sede social da SIU era "luxuosa e imponente" e estava classificada entre as melhores do exterior. É oportuno ressaltar que esse prédio (situado à av. Portugal, n. 8) foi construído no terreno adquirido pela Società Italiana di Beneficenza, anteriormente mencionada, em 1909, e media 240 m² (PISANI, Salvatore. Lo Stato di San Paolo nel cinquantenario dell'Immigrazione, op. cit. p. 480).

4242 SIU, Livro de Atas, 2 jun. 1926, p. 128.

4343 POUTGNART, Philippe; STREIFF-FENART, Jocelyne. Teorias da etnicidade. Seguido de Grupos étnicos e suas fronteiras de Fredrik Barth. Tradução de Elcio Fernandes. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1998. p. 155.

4444 Na verdade, as visitas às colônias italianas localizadas no interior eram uma prática comum das autoridades diplomáticas italianas, com o propósito de fazer campanhas a favor do fascismo. Cervo assinala que o embaixador Montagna, que frequentemente viajava para o interior de São Paulo, com o intuito de assegurar algum êxito para sua ação de propaganda, "procurou difundir o 'grande conceito' do fascismo, ligado à ordem, à eficiência, ao progresso, à solidariedade de classe, à coesão espiritual e moral". CERVO, Amado Luiz. As relações históricas entre o Brasil e a Itália: o papel da diplomacia. Brasília: Editora Universidade de Brasília; São Paulo: Istituto Italiano di Cultura, 1992. p. 100.

4545 SIU, Livro de Atas, Artigo 57, 6 jun. 1931, p. 196.

4646 PISANI, Salvatore. Lo Stato di San Paolo nel cinquantenario dell'Immigrazione, op. cit. p. 479.

4747 Alguns meses antes das eleições do ano de 1930, gestão 1931, um artigo publicado no jornal La Difesa questionava, em tom ofensivo, o presidente da SIU, Giuseppe Aufiero (1923-1941), pelo modo com o qual ele conduzia a administração da associação. Já bem próximo das eleições, um jornal local publicou uma nota na qual pedia aos associados que votassem em determinados membros para formar uma nova diretoria e nomear Giuseppe Aufiero como sócio "honorário", por aclamação. Uma maneira explícita de afastar Aufiero da presidência da SIU, já que essa categoria, como visto, não dava direito ao sócio de discutir e nem de votar nas assembleias. Tudo leva a crer que se tratava da ação de antifascistas, infiltrados na associação, contra fascistas, em que os primeiros tentavam desacreditar particularmente o presidente da SIU, justamente porque ele era o representante do Fascio local. Todavia, a tentativa foi frustrada. Esse episódio resultou na expulsão de sócios.

4848 TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico, op. cit. p. 338-339.

4949 ARAÚJO, José Renato de Campos. Migna Terra. Migrantes italianos e fascismo na cidade de São Paulo (1922/1935). Tese (doutorado em ciências sociais) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

5050 BERTONHA, João Fábio. Sob o signo do fascio, op. cit.

5151 Convém assinalar que Bertonha entende que não houve uma conversão ideológica total dos imigrantes italianos ao fascismo, relativizando-a a uma simpatia ao regime (ibid.).

5252 ARAÚJO, José Renato de Campos. Migna Terra, op. cit. p. 241-243.

5353 TRENTO, Angelo. I fasci in Brasile. In: FRANZINA, Emilio; SANFILIPPO, Matteo (A cura di). Il fascismo e gli emigrati. La parabola dei Fasci italiani all'estero (1920-1943). Roma: Laterza, 2003. p. 152-166. Contudo, segundo Trento, ele não alcançou o objetivo de doutrinar ideologicamente os italianos no Brasil. TRENTO, Angelo. Il Brasile, gli immigrati e il fenomeno fascista. In: BLENGINO, Vanni; FRANZINA, Emilio; PEPE, Adolfo. La riscoperta delle Americhe. Lavoratori e sindicato nell'emigrazione italiana in America Latina 1870-1970. Atti del Convegno Storico Internazionale promosso dalla Camera del Lavoro Territoriale/Cgil di Brescia: Brescia, 25/26/27 nov. 1992. Milano: Nicola Teti Editore, 1994, p. 251.

5454 ARAÚJO, José Renato de Campos. Migna Terra, op. cit. p. 242.

5555 Ibid.

5656 SIU, Livro de Atas, 29 nov. 1936, p. 232.

5757 ARQUIVO PÚBLICO HISTÓRICO RODOLPHO TELAROLLI. Jornal O Diário, Araraquara, 29 fev. 1932. Não paginado.

5858 SIU, Livro de Atas, 27 fev. 1934, p. 213, 215.

5959 SIU, Livro de Atas, 2 fev. 1935, p. 220-222.

6060 BERTONHA, João Fábio. Sob o signo do fascio, op. cit.

6161 SIU, Livro de Atas, 8 out. 1938, p. 251.

6262 Como já tivemos a oportunidade de enfatizar, os Estatutos vão se adequando "tanto à dinâmica interna do grupo, como para atender às mudanças de conjunturas do Brasil e do regime fascista".

6363 Note-se que, no primeiro Estatuto, o patrimônio da SIU seria doado em benefício de uma obra italiana e, no segundo, ele passaria a ser de propriedade absoluta do governo da Itália.

6464 BERTONHA, João Fábio. O Brasil, os imigrantes italianos e a política externa fascista, 1922-1943, op. cit. p. 111.

6565 CERVO, Amado Luiz. As relações históricas entre o Brasil e a Itália, op. cit. p. 142.

6666 ARQUIVO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Coleção das Leis de 1938. Imprensa Nacional: Rio de Janeiro, 1938. v. II, p. 53-54.

6767 Ministro das Relações Exteriores.

688 ARCHIVIO STORICO DIPLOMATICO DEL MINISTERO DEGLI AFFARI ESTERI, Roma. Inventario della serie affari politici, 1931-1945, Busta 5.

6969 ARCHIVIO STORICO DIPLOMATICO DEL MINISTERO DEGLI AFFARI ESTERI, Roma. Inventario della serie affari politici, 1931-1945, Busta 4.

7070 ARCHIVIO STORICO DIPLOMATICO DEL MINISTERO DEGLI AFFARI ESTERI, Roma. Correspondência de Galeazzo Ciano para Embaixada Italiana do Rio de Janeiro, 21/5/1938, Inventario della serie affari politici, 1931-1945, Busta 5.

7171 A OND - Opera Nazionale Dopolavoro (Organização Nacional dos Trabalhadores) - tinha como objetivo ocupar o tempo livre dos italianos e de seus descendentes por meio de diversas atividades culturais, com o intuito de difundir a propaganda fascista, conservar a italianidade, entre outros, sob a direção fascista e o permanente alerta do consulado.

7272 TRENTO, Angelo. Organização operária e organização do tempo livre entre os imigrantes italianos em São Paulo (1889-1945). In: CARNEIRO, Maria L. Tucci; CROCI, Federico; FRANZINA, Emilio (Org.). História do trabalho e histórias da imigração: trabalhadores italianos e sindicato no Brasil (séculos XIX e XX). São Paulo: Editora Universidade de São Paulo; Fapesp, 2010. p. 265.

7373 TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico, op. cit. p. 292.

7474 SIU, Livro de Atas, 1 set. 1939, p. 260.

7575 PERAZZO, Priscila Ferreira. O perigo alemão e a repressão policial no Estado Novo. São Paulo: Arquivo do Estado, 1999. p. 42.

7676 SIU, Livro de Atas, 8 nov. 1941, p. 275.

7777 Segundo Trento, em consequência das leis promulgadas pelo governo brasileiro, todas as organizações do PNF no Brasil cessaram suas atividades (TRENTO, Angelo. Do outro lado do Atlântico, op. cit.).

7878 Decreto-Lei n. 4.166, de 11 de março de 1942: "Art. 1o - Os bens e direitos dos súditos alemães, japoneses e italianos, pessoas físicas ou jurídicas, respondem pelo prejuízo que, para os bens e direitos do Estado Brasileiro, e para a vida, os bens e os direitos das pessoas físicas ou jurídicas brasileiras, domiciliadas ou residentes no Brasil, resultaram, ou resultarem, de atos de agressão praticados pela Alemanha, pelo Japão ou pela Itália". ARQUIVO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Coleção das Leis de 1942. Imprensa Nacional: Rio de Janeiro, 1942. v. II, p. 323.

7979 SIU, Livro de Atas, 26 jul. 1946, p. 270 e 274.

8080 Ele era membro da SIU e, na época estudada, era considerado historiador local, pois tinha o hábito de anotar em livros todos os fatos pertinentes ao cotidiano da Araraquara e fazer colagem de recortes de jornais nesses livros. Tudo era escrito em língua italiana. Seu acervo encontra-se depositado no Arquivo Público Histórico Rodolpho Telarolli, Araraquara.

8181 SIU, Livro de Atas, s.d., p. 9.

8282 COSER, Lewis A. Consenso. In: OUTHWAITE, William; BOTTOMORE, Tom. Dicionário do pensamento social do século XX. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996. p. 132.

Recebido: 17 de Janeiro de 2013; Aceito: 28 de Fevereiro de 2013

*

Este artigo é parte da introdução e do segundo capítulo de minha tese de doutorado, financiada pela Fapesp e pela Capes (doutorado sanduíche em Roma, Itália), intitulada Associações italianas no interior paulista num espaço partilhado. Nacionalismo e italianidade sob a perspectiva da história local, defendida em 2011 junto ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Agradeço aos pareceristas anônimos da Topoi pelos comentários e sugestões feitos para o aprimoramento deste artigo.

**

Doutora em sociologia pela Universidade Federal de São Carlos, pesquisadora na Universidade Federal de São Carlos. São Carlos, SP, Brasil. E-mail: rosane.steixeira@gmail.com.

Creative Commons License This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License