SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 issue4Characteristics of suicide mortality among indigenous and non-indigenous people in Roraima, Brazil, 2009-2013 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Epidemiologia e Serviços de Saúde

Print version ISSN 1679-4974On-line version ISSN 2237-9622

Epidemiol. Serv. Saúde vol.26 no.4 Brasília Oct./Dec. 2017

http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742017000400020 

AVALIAÇÃO ECONÔMICA

Roteiro para relato de estudos de avaliação econômica

Guía para relato de estudios de evaluación econômica

Everton Nunes da Silva1 

Marcus Tolentino Silva2 

Federico Augustovski3 

Don Husereau4 

Maurício Gomes Pereira5 

1Universidade de Brasília, Faculdade de Ceilândia, Brasília-DF, Brasil

2Universidade de Sorocaba, Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Sorocaba-SP, Brasil

3Instituto de Efectividad Clínica y Sanitaria (IECS-CONICET), Buenos Aires, Argentina

4University of Ottawa, Ottawa, Canadá

5Universidade de Brasília, Faculdade de Medicina, Brasília-DF, Brasil

Introdução

Ao longo desta série sobre avaliação econômica, foram apresentadas várias etapas metodológicas de como conduzir estudos de custo-efetividade. Foram discutidas abordagens para estimar custos e desfechos em saúde,1-3 modelos analíticos para informar decisões sobre o uso de tecnologias,4 formas de lidar com a incerteza5 e como estimar o impacto orçamentário.6 Cada uma destas etapas requer a definição de métodos, coleta de dados e análise dos resultados. Nesse sentido, relatar avaliação econômica é um desafio, dado o conjunto abrangente de informações relevantes para a compreensão do estudo e a restrição de espaço nas revistas científicas.

A fim de auxiliar a preparação do texto, a comunidade científica organizada produziu guias, ou diretrizes, para relato de investigações. Há centenas7.­ Eles são compostos de instruções para o autor incluir as informações consideradas essenciais. Entre os guias disponíveis, encontra-se o guia Padrões Consolidados para o Relato de Avaliações Econômicas da Saúde (CHEERS), o qual é retratado no presente artigo. Apresentaremos a versão em português do roteiro (em inglês, checklist) do CHEERS, que é específico para o relato de estudos de avaliação econômica. Antes, porém, daremos algumas informações gerais sobre relato de pesquisas.

Estrutura padrão de um artigo científico

Na maioria dos periódicos científicos, o relato de uma investigação é padronizado.9 Adota-se o formato IMRD, iniciais de introdução, métodos, resultados e discussão. Tal estruturação permite um melhor entendimento do relato e da análise do seu conteúdo. Em cada uma das partes, devem constar as informações para o leitor entender o que foi feito. Na introdução, apresentam-se o tema estudado, a justificativa para a investigação e o objetivo do relato. Em métodos, aponta-se para o tipo de pesquisa adotado e descrevem-se o cenário do estudo, as características da amostra investigada, os procedimentos de coleta e de análise de dados, e os aspectos éticos. Na seção de resultados, como o próprio nome indica, apresentam-se os achados principais da pesquisa, acompanhados da respectiva análise estatística, se aplicável. Finalmente, na discussão, os resultados da pesquisa são interpretados, se fazem comparações com a literatura, discutem-se as limitações e se conclui. A conclusão representa a posição do autor em face do objetivo da pesquisa. Os leitores, de posse de um bom relato científico, decidem a adequação e a credibilidade da conclusão. Se considerarem a conclusão confiável, moldurarão suas condutas profissionais e pessoais.

Além de se preparar o texto na forma IMRD, como descrito, há outras partes a comporem o artigo, tais como o título, o resumo e as referências.

Roteiro para relato dos estudos de avaliação econômica

A versão final de 24 itens que compõem o roteiro original do CHEERS8 foi proveniente de quatro etapas, descritas a seguir.

A primeira etapa consistiu de uma revisão sistemática sobre roteiros ou recomendações relacionadas ao relato de avaliações econômicas, na qual se selecionaram possíveis itens para compor o roteiro CHEERS.

A segunda etapa fundamentou-se na aplicação de um painel Delphi modificado, pelo qual os especialistas de várias áreas (academia, prática clínica, indústria, governo e editores de revistas) avaliaram a relevância dos itens selecionados na etapa anterior.

A terceira etapa compreendeu uma reunião de consenso presencial entre os membros da Força Tarefa da ISPOR (International Society for Pharmacoeconomics and Outcomes Research), na qual os comentários dos especialistas do painel Delphi modificado foram revisados, e elaborou-se uma versão preliminar do roteiro.

A quarta etapa envolveu uma apresentação desta versão preliminar no 17º Encontro Anual Internacional da ISPOR, tendo sido o documento revisto com base nos comentários dos participantes do evento. Em seguida, a versão revista foi encaminhada aos membros da Força Tarefa da ISPOR e novamente aos participantes do painel Delphi modificado, que elaboraram a versão final do checklist.

Versão brasileira do CHEERS

Para produzir a versão em português do CHEERS, adotou-se o seguinte procedimento: i) um economista da saúde (ENS), com dez anos de experiência na área de avaliação econômica, fez a primeira versão em português do CHEERS, a qual foi revista por um segundo pesquisador (MTS) com igual experiência em avaliação econômica; ii) da versão em português, uma terceira pessoa, uma profissional com experiência em tradução de artigos científicos (TSAP), vinculada à Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde - RESS, fez a retrotradução do português para o inglês; iii) esta retrotradução foi revista por dois autores da versão original do CHEERS (FA e DH), da qual se chegou à versão final publicada neste artigo. Esse procedimento teve o objetivo de garantir que as versões em inglês e português tivessem o mesmo significado. A Figura 1 apresenta o checklist.

Figura 1 - Roteiro CHEERS a : itens para incluir ao relatar avaliações econômicas de intervenções da saúde 

Conclusões

O artigo sobre o relato de pesquisas de avaliação econômica deve ser feito no formato IMRD. O roteiro ajudará no aumento da transparência do relato, pois as informações sobre cada um dos 24 itens devem constar do artigo. Note-se que o roteiro contém instruções para o título, o resumo, a introdução, os métodos, os resultados e a discussão. Para terminar, um lembrete: bons relatos de pesquisas estão associados à maior probabilidade de aceitação de artigos submetidos para publicação. O uso do roteiro é certamente um elemento para melhorar a qualidade dos relatos de pesquisas de avaliação econômica.

Referências

1. Silva EN, Silva MT, Pereira MG. Estudos de avaliação econômica em saúde: definição e aplicabilidade aos sistemas e serviços de saúde. Epidemiol Serv Saude. 2016 jan-mar;25(1):205-7. [ Links ]

2. Silva EN, Silva MT, Pereira MG. Identificação, mensuração e valoração de custos em saúde. Epidemiol Serv Saude. 2016 abr-jun;25(2):437-9. [ Links ]

3. Silva MT, Silva EN, Pereira MG. Desfechos em estudos de avaliação econômica em saúde. Epidemiol Serv Saude. 2016 jul-set;25(3):663-6. [ Links ]

4. Silva EN, Silva MT, Pereira MG. Modelos analíticos em estudos de avaliação econômica. Epidemiol Serv Saude. 2016 out-dez;25(4):855-8. [ Links ]

5. Silva EN, Silva MT, Pereira MG. Incerteza em estudos de avaliação econômica. Epidemiol Serv Saude. 2017 jan-mar;26(1): 211-3. [ Links ]

6. Silva MT, Silva EN, Pereira MG. Análise de impacto orçamentário. Epidemiol Serv Saude. No prelo 2017. [ Links ]

7. The Equator Network. Enhancing the quality and transparency of health research [Internet]. Equator Network: Oxford; 2017 [Cited 2017 May 3]. Available from: Available from: http://www.equator-network.org/Links ]

8. Husereau D, Drummond M, Petrou S, Carswell C, Moher D, Greenberg D, et al. Consolidated Health Economic Evaluation Reporting Standards (CHEERS) - explanation and elaboration: a report of the ISPOR Health Economic Evaluation Publication Guidelines Good Reporting Practices Task Force. Value Health. 2013;16:231-50. [ Links ]

9. Pereira MG. Artigos científicos: como redigir, publicar e avaliar. Rio de Janeiro: Editora Guanabara-Koogan; 2011. [ Links ]

Correspondência: Everton Nunes da Silva - Centro Metropolitano, conjunto A, lote 01, Brasília - DF. CEP: 72220-900. E-mail: evertonsilva@unb.br

Creative Commons License Este é um artigo publicado em acesso aberto sob uma licença Creative Commons