SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue1The Spanish reception of Nietzsche the last forty years author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Cadernos Nietzsche

On-line version ISSN 2316-8242

Cad. Nietzsche vol.36 no.1 São Paulo Jan./June 2015

http://dx.doi.org/10.1590/2316-82422015v3601mjsl 

Editorial

Os Cadernos Nietzsche iniciam um novo ciclo

Márcio José Silveira Lima, Editor-Responsável


A partir desta edição (V. 36, N. 1), e após dezoito anos ligados à Universidade de São Paulo (USP), os Cadernos Nietzsche passam a ter novo vínculo. A Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) são a partir de agora as Instituições responsáveis pelo periódico. Afim com uma filosofia que procurava por auroras que ainda não haviam brilhado, essa mudança reflete também o novo momento para a universidade brasileira, cujo processo de expansão tem sido bastante significativo nos últimos anos. É sintomático, portanto, que os Cadernos estejam de partida da mais importante e tradicional universidade brasileira para abrigar-se em duas instituições beneficiadas por esse processo de ampliação. De fato, o Programa de Pós-Gradução em filosofia da UNIFESP e o Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da UFSB foram criadas, respectivamente, em 2010 e em 2013.

Quando fundou o GEN (Grupo de Estudos Nietzsche) Scarlett Marton procurou formar um núcleo de pesquisadores que, vindos de várias partes do Brasil e contribuindo com a consolidação do grupo e da pesquisa-Nietzsche em nosso país, pudesse "semear" o trabalho metodológico, de pesquisa, intelectual e cultural que caracterizava o grupo. Um trabalho de abertura para as diferentes regiões brasileiras, numa clara e premonitória tentativa de "descentralizar" o trabalho filosófico no Brasil. É o caminho dessa descentralização que os Cadernos agora procuram seguir.

Não obstante essas mudanças, no que tange ao perfil da revista, o leitor terá ainda um periódico que se caracterizou por publicar o que de mais importante se produz sobre a filosofia nietzschiana, tanto de artigos escritos por brasileiros quanto por estrangeiros, buscando sempre contribuir com a pesquisa-Nietzsche no Brasil. Neste volume, publicamos, na primeira parte, o dossiê "Nietzsche na Espanha". A seguir vem o dossiê "Nietzsche no Brasil: núcleo histórico". E a terceira parte contém textos de pesquisadores brasileiros e estrangeiros, abordando temas diversos. Por fim, a revista traz uma nova seção, a de resenhas, que doravante será uma constante, cuja estreia conta com a leitura que Olímpio Pimenta faz do livro, Nietzsche e a arte de decifrar enigmas: treze conferências europeias, de Scarlett Marton.

Nossos agradecimentos a Geraldo Dias pelo trabalho de preparação da segunda parte do Dossiê "Recepção Nietzsche no Brasil"; aos membros do GEN pela confiança que nos foi transmitida e pelo apoio que manifestaram a essa nova configuração. O trabalho conjunto do Grupo é fundamental para a existência dos Cadernos Nietzsche; à Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), na pessoa de Juvenal Savian Filho, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Filosofia, e à Universidade Federal do Sul na Bahia (UFSB), na pessoa da Vice-Reitora Joana Angélica Guimarães, por terem recebido a proposta inicial de acolhimento dos Cadernos Nietzsche e levado para a apreciação dos respectivos órgãos competentes das duas Instituições.

Márcio José Silveira Lima
Editor-Responsável

Creative Commons License This is an open-access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution License