SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número4A recrudescência da sífilis congênita: um alerta índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Audiology - Communication Research

versão On-line ISSN 2317-6431

Audiol., Commun. Res. vol.20 no.4 São Paulo out./dez. 2015

http://dx.doi.org/10.1590/S2317-6431-2015-1 

Editorial

Editorial

Eliane Schochat, Editor da Audiology - Communication Research

Kátia de Almeida, Editor da Audiology - Communication Research

Chegamos ao último fascículo do ano de 2015 e completamos nosso terceiro ano de gestão da Audiology - Communication Research.

Nesses três anos continuamos com a busca em cumprir todas as metas estabelecidas quando decidimos assumir a editoria da Revista, e reafirmamos a cada dia o nosso compromisso de trabalhar arduamente no sentido de aprimorá-la cada vez mais.

No transcorrer desse ano, dentre as mudanças implementadas, ressaltamos a migração completa da página de submissão da revista para o sistema ScholarOne. Não foi uma tarefa muito fácil, pois tivemos que trabalhar quase que o ano inteiro administrando duas plataformas completamente diferentes, mas finalmente conseguimos encerrar o sistema “Submission” e no momento estamos apenas com a submissão sendo realizada pelo “ScholaOne”, o que facilita a submissão e análise dos artigos, com o objetivo de dar maior agilidade ao processo editorial.

A Revista já tem seu primeiro índice de impacto fornecido pela SciELO que é de 0,1327 e agora podemos pleitear melhores indexações, como MEDLINE e ISI, outra prioridade de nossa gestão.

Encerramos o ano com 52 artigos publicados, meta pouco abaixo do desejável pela SciELO. Acreditamos que esta diminuição deve-se ao fato de termos tido muitos artigos negados, em virtude da maior exigência de nossos editores de área que, por sua expertise, nos ajudam a manter a excelência que pretendemos para a Revista; e acreditamos que houve um decréscimo no número de artigos submetidos, talvez devido à situação político-econômica que estamos vivendo em nosso país. Esta situação impacta fortemente no investimento realizado em Ciência, que, como todos sabemos, diminuiu sobremaneira este ano, refletindo em todos os índices que medem estes números no país. Dentre estes 52 artigos, 45 são Artigos Originais, quatro Artigos de Revisão, dois Estudos de Caso e uma Comunicação Breve. Cabe destacar que todos os fascículos foram finalizados dentro dos prazos estabelecidos, sem nenhum atraso.

Apresentamos a seguir o quarto fascículo da Audiology - Communication Research com importantes contribuições em áreas diversas da Fonoaudiologia. Neste número da revista estão sendo publicados um editorial a convite, nove Artigos Originais e três de Revisão sistemática nas áreas de Linguagem, Audiologia, Deglutição, Voz e Saúde Coletiva.

O editorial convidado trata da recrudescência da sífilis congênita.

Os estudos em Audiologia representam a maior contribuição desse fascículo. São eles: Habilidade de ordenação temporal e nível de especificidade nos diferentes testes tonais, Medidas de imitância acústica de banda larga com estímulo chirp e tom puro em lactentes com normalidade de orelha média, Potenciais evocados auditivos de longa latência em campo sonoro em crianças audiologicamente normais, Perfil audiológico de motoristas agrícolas expostos: ruído e hidrocarbonetos; Análise comparativa do equilíbrio postural pela posturografia em pacientes com vertigem isolada ou associada com perda auditiva, e Adaptação brasileira do dizziness handicap inventory para a população infantil: confiabilidade dos resultados.

Na sequência temos três artigos sendo das áreas de Saúde Coletiva, Linguagem e Voz respectivamente: Inquérito domiciliar de distúrbios fonoaudiológicos autodeclarados: desenho e protocolo de pesquisa, O efeito da idade em uma tarefa de identificação das vogais tônicas do português brasileiro e Índice de Desvantagem Vocal pré e pós intervenção vocal em pacientes disfônicos

E finalizando o fascículo temos três revisões sistemáticas: Instrumentos de rastreio para disfagia orofaríngea no acidente vascular encefálico, A busca de evidências de validade no desenvolvimento de instrumentos em Fonoaudiologia: revisão sistemática e Potencial Evocado Auditivo de Média Latência (PEAML) em crianças e adolescentes brasileiros: revisão sistemática.

Ressaltamos que mudanças continuarão a ser implementadas em nossa revista, sempre com o objetivo de buscar sua internacionalização, e equipará-la às melhores do mundo. Acreditamos que este é um investimento que vale a pena e que contribuirá para o engrandecimento da Fonoaudiologia no Brasil.

Aproveitamos para agradecer a todos os nossos leitores, revisores, editores associados e colaboradores que estiveram conosco nesse ano e esperamos continuar a contar com o suporte de todos em 2016.

Creative Commons License This is an Open Access article distributed under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Commercial License, which permits unrestricted non-commercial use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original work is properly cited.