SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

PRESS RELEASE

TOMAEL, Maria Inês  and  MARTELETO, Regina Maria. Redes sociais de dois modos: aspectos conceituais. Transinformação [online]. 2013, vol.25, n.3, pp. 245-253. ISSN 0103-3786.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-37862013000300007.



 

Os círculos e as redes sociais sociais de dois modos

 

 

Em um estudo de pós-doutorado, realizado no Laboratório de Pesquisa em Comunicação e Saúde (LACES/ICICT) da FIOCRUZ, Pesquisadoras da Universidade Estadual de Londrina e do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) enfatizaram a interação entre dois conjuntos distintos de atores - as redes sociais de dois modos. Estas redes podem ser comparadas aos círculos sociais, que se formam a partir da interação entre indivíduos e se desenvolvem e se multiplicam no decorrer de uma vida. Os distintos círculos sociais que um indivíduo participa, em alguns momentos se cruzam e promovem interações entre atores de grupos distintos, sem que mantenham uma ligação direta.

As autoras afirmam que "a rede de dois modos é representada pela interação entre atores e entidades sociais como um único sistema social, como, por exemplo, as ligações entre pesquisadores e instituições (dois conjuntos de atores) em uma mesma rede". Em outras palavras, quando duas pessoas estão vinculadas a uma mesma organização, independentemente de se conhecerem, recebem e compartilham informações comuns, pertinentes ao sistema social a que pertencem - a organização.

A motivação, para esta abordagem de pesquisa, reside em duas circunstâncias: 1) ligação direta - a afiliação de um ator a uma organização/entidade; 2) ligação indireta - o fato de pertencerem a uma mesma entidade (grupo de pessoas, organizações, periódicos, jornais etc.). Em suma, pode-se analisar um sistema social sob a ótica das afiliações de atores a entidades, como uma rede social na qual os círculos sociais se cruzam e possibilitam a interação.

O artigo conceitua e apresenta as redes de dois modos, as pesquisadoras Maria Inês Tomaél, pesquisadora da Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina, e Regina Marteleto do IBICT, autoras do artigo, afirmam que "A pluralidade de formas para a pesquisa e para a análise parece se ampliar indefinidamente; essa acepção provoca, no pesquisador, a necessidade de buscar pormenores e particularidades de procedimentos metodológicos que possam auxiliá-lo nos processos".

O artigo "Redes Sociais de dois modos: aspectos conceituais", financiado pela Fundação Araucária/Paraná, foi publicado no periódico científico Transinformação, v.25, n.3, p.245-253 de autoria de Maria Inês Tomaél e Regina M. Marteleto.

 

 

Contato:
Maria Inês Tomaél
Universidade Estadual de Londrina
mitomael@uel.br
(43) 33714348