SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

PRESS RELEASE

OLIVEIRA, Maria Emilia Franco et al. Does supplemental LH changes rate and time to ovulation and embryo yield in Santa Ines ewes treated for superovulation with FSH plus eCG?. Cienc. Rural [online]. 2012, vol.42, n.6, pp. 1077-1082. ISSN 0103-8478.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782012000600021.



 

LH produz indução e sincronização da ovulação de ovino em programas de superovulação com FSH e eCG

 

 

Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (UNESP), de São Paulo, da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), do Pará, e da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Caprinos, do Ceará demonstraram que a gonadotrofina LH produz indução e sincronização da ovulação de ovinos, quando administrada em programas de superovulação com FSH e eCG. O estudo foi publicado no periódico Ciência Rural, V.42, n.6, de junho de 2012.

Os pesquisadores realizaram vinte programas de superovulação (SOV) com delineamento cross-over num intervalo de 60 dias. No primeiro dia, os pesquisadores inseriram um CIDR e trocaram-no por um novo após sete dias, perfazendo 14 dias de tratamento. No momento da troca dos dispositivos realizou-se também a administração de 37,5 μg de d-cloprostenol. O tratamento gonadotrófico iniciou no décimo segundo dia e consistiu nas administrações de pFSH e eCG. No décimo quinto dia, as ovelhas foram alocadas em dois grupos, um sem suplementação com LH e outra com tratamento de LH (7,5 mg). Depois, foram realizadas inseminações artificiais 42 e 48 horas após a remoção do CIDR. Os pesquisadores avaliaram as estruturas ovarianas por laparoscopia imediatamente antes das inseminações artificiais e 5 dias após, concomitantemente a colheita dos embriões.

Segundo os resultados, as ovelhas que receberam o LH tiveram maior frequência de ovulações antes de 42 horas após a retirada do dispositivo de progesterona (CIDR), confirmando antecipação das ovulações para este grupo. No entanto, não houve total sincronia entre as ovulações. A suplementação com LH diminuiu a frequência de folículos anovulatórios, embora a taxa de ovulação e a produção de embriões tenham ficado inalteradas.

Na prática, a pesquisa pode auxiliar nos desafios dos programas de múltipla ovulação e transferência de embriões em ovinos, como no aumento do número de ovelhas que apresentam alta resposta superovulatória e no decréscimo da frequência de folículos anovulatórios. A pesquisadora Maria Emilia Franco Oliveira ressalta que na utilização do LH, é indispensável antecipar os acasalamentos, o que não foi feito na pesquisa e gerou um elevado número de estruturas não fecundadas.

Segundo a pesquisadora, existe uma grande lacuna a ser ocupada por investigações sobre o controle das ovulações em ovelhas superestimuladas. A pesquisa inova ao poder ser aplicada no mercado brasileiro de reprodução assistida ovina, junto com os conhecimentos do efeito genotípico de respostas aos programas de múltipla ovulação. Ela também abre caminho para novas pesquisas na área que visem o efetivo controle da superestimulação folicular e ovulação em ovelhas.

 

 

Maria Emilia Franco Oliveira
E-mail: m_emiliafraoli@yahoo.com.br
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal, Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Reprodução Animal
Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane
14884-900 - Jaboticabal, SP - Brasil