SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

PRESS RELEASE

Hist. cienc. saude-Manguinhos, ahead of print Epub 20-Fev-2013



 

O "combate" às doenças tropicais pelos jornais de língua alemã publicados no Brasil

 

 

A pesquisa realizada em jornais de língua alemã publicados no Brasil demonstra o quanto as comunidades alemãs no ultramar lograram compartilhar suas experiências em relação à saúde em regiões tropicais e/ou subtropicais. Esses jornais foram veículo de divulgação para o público leigo sobre o "combate" às doenças tropicais desde o final do século XIX. Pela imprensa, imigrantes e seus descendentes no Brasil eram informados não apenas sobre as moléstias que acometiam os europeus na África colonial, mas também sobre medidas de saneamento, profilaxia, experimentos da medicina tropical etc.

"A serviço do colonialismo na África, a medicina tropical foi assunto tratado pela imprensa teuto-brasileira", afirma o historiador Sílvio Marcus de Souza Correa, professor da Universidade Federal de Santa Catarina, responsável pela pesquisa. "Expedições científicas na África e pesquisas realizadas nos institutos europeus de medicina tropical ganharam as páginas de jornais teuto-brasileiros por vários motivos: algumas comunidades alemãs se localizavam em áreas endêmicas; havia um interesse – e mesmo um certo chauvinismo – em relação ao desenvolvimento da ciência médica alemã e da sua indústria farmacêutica; desde a Conferência de Berlim (1884), as colônias alemãs na África receberam a atenção da imprensa teuto-brasileira que se valia de notícias telegrafadas da Alemanha."

Os jornais teuto-brasileiros se encontram em vários arquivos de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Também na Alemanha, há coleções de jornais de língua alemã publicados no Brasil. Como a digitalização de muitas dessas fontes hemerográficas ainda resta por fazer, o acesso aos originais ou aos microfilmes é ainda o único recurso a sua consulta. Todavia, sua importância para estudos históricos é ressaltada pelo pesquisador da UFSC, pois a imprensa teuto-brasileira publicava muita matéria, especialmente sobre a "África alemã", que não chegava aos jornais nacionais em língua portuguesa ou, quando chegavam, apresentavam outro enfoque.

O artigo "O 'combate' às doenças tropicais na imprensa colonial alemã" está publicado na revista História, Ciências, Saúde – Manguinhos, janeiro de 2013, disponível em http://www.scielo.br/hcsm.

 

 

Contato:
Sílvio Marcus de Souza Correa
silviocorrea@cfh.ufsc.br
55 48 37219249
Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil