SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

PIRES, Cláudia Geovana da Silva  and  MUSSI, Fernanda Carneiro. Crenças em saúde sobre a dieta: uma perspectiva de pessoas negras hipertensas. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2012, vol.46, n.3, pp. 580-589. ISSN 0080-6234.  http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000300008.

    1. Ide CAC. Atenção ao doente crônico: um sistema teórico-instrumental em ressignificação. In: Pierin AMG. Hipertensão arterial: uma proposta para o cuidar. Barueri: Manole; 2004. p. 1-9. [ Links ]

    2. Pierin AMG. O desafio do controle da hipertensão arterial e a adesão ao tratamento. In: Pierin AMG. Hipertensão arterial: uma proposta para o cuidar. Barueri: São Paulo; 2004. p. 275-89. [ Links ]

    3. Gusmão JL, Mion Junior D. Adesão ao tratamento: conceito. Rev Bras Hipertens. 2006;13(1):23-5. [ Links ]

    4. Araújo EM, Costa MCN, Hogan VK, Araújo TM, Dias AB, Oliveira LOA. A utilização da variável raça/cor em Saúde Pública: possibilidades e limites. Interface Comun Saúde Educ. 2009;13(31):383-94. [ Links ]

    5. Cruz ICF. Escravismo, racismo e exclusão são fatores de risco da hipertensão arterial em negros? Bol Inst Saúde. 2003;(31):23-6. [ Links ]

    6. Lessa I. Epidemiologia da hipertensão arterial sistêmica e da insuficiência cardíaca no Brasil. Rev Bras Hipert. 2001;8(4):383-92. [ Links ]

    7. Pierin AMG, Mion Junior D, Fukushima J, Pinto A, Kaminaga M. O perfil de um grupo de pessoas hipertensas de acordo com o conhecimento e a gravidade da doença. Rev Esc Enferm USP. 2001;35(1):11-8. [ Links ]

    8. Lólio CA. Prevalência de hipertensão arterial em Araraquara. Arq Bras Cardiol. 1990;55(1):167-73. [ Links ]

    9. Freitas OD, Carvalho FR, Neves JM, Veludo PK, Parreira RS, Gonçalves RM, et al. Prevalência de hipertensão na população urbana de Catanduva, Estado de São Paulo, Brasil. Arq Bras Cardiol. 2001;77(1):16- 21. [ Links ]

    10. Monteiro S. Desigualdades em saúde, raça e etnicidade: questões e desafios. In: Monteiro S, Sansone L, organizadores. Etnicidade na América Latina: um debate sobre raça, saúde e direitos reprodutivos. Rio de Janeiro: FIOCRUZ; 2004. p. 45-56. [ Links ]

    11. Lotemberg AMP, Guimarães AC, Negrão CE, Forjaz CLM, Lopes H, Santos JE, et al. Tratamento não medicamentoso e abordagem multiprofissional. In: VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. Arq Bras Cardiol. 2010;95(1):16-20. [ Links ]

    12. Dela Coleta MF. O modelo de crenças em saúde: uma aplicação a comportamentos de prevenção e controle da doença [tese doutorado]. Brasília: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília; 1995. [ Links ]

    13. Stuchi RAG, Carvalho EC. Persuasão como estratégia para modificar: as crenças nos comportamentos de risco para a doença arterial coronária. REME Rev Min Enferm. 2008;12(3):295-302. [ Links ]

    14. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico 2000: características gerais da população: resultados da amostra [Internet]. Rio de Janeiro; 2002 [citado 2006 nov. 1]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000/populacao/censo2000_populacao.pdf [ Links ]

    15. Rosner B. Fundamentals of bioestatistics. Boston: Duxbury Press; 1995. [ Links ]

    16. Pires CGS, Mussi FC. Crenças em saúde para o controle da hipertensão arterial. Ciênc Saúde Coletiva. 2008;13 Supl 2:2257-67. [ Links ]

    17. Bastos DS, Borenstein MS. Identificando os déficits de autocuidado de clientes hipertensos de um Centro Municipal de Saúde. Texto Contexto Enferm. 2004;13(1):92-9. [ Links ]

    18. Moreira TMM, Araújo TL. Falta de adesão ao tratamento da hipertensão: características de uma clientela distinta. Rev RENE. 2001;2(2):39-46. [ Links ]

    19. Car MR, Pierin AMG, Aquino VLA. Estudo sobre a influência do processo educativo no controle da hipertensão arterial. Rev Esc Enferm USP. 1991;25(3):255-69. [ Links ]

    20. Medel ES. Adherence al control de los pacientes hipertensos y factores que la influencian. Cienc Enferm. 1997;3(1):49-58. [ Links ]

    21. Mussi FC. Desconforto, modelo biomédico e enfermagem: reflexões com base na experiência de homens infartados. Acta Paul Enferm. 2003;16(3):77-97. [ Links ]