SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

PINHEIRO, Marta Macedo Kerr. Estado informacional: implicações para as políticas de informação e de inteligência no limiar do século XXI. Varia hist. [online]. 2012, vol.28, n.47, pp. 61-77. ISSN 0104-8775.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-87752012000100004.


    1 JEANNERET, Yves. Y a-t-il (vraiment) des technologies de l'information? Villeneuve d'Ascq: Presses du Septentrion, 2001. [ Links ]


    2 BROWNE, Mairéad. The field of information policy 2: redefining the boundaries and methodologies. Journal of Information Science,Brighten, v.23, n.5, p.339-351, 1997. [ Links ]


    3 BRAMAN, Sandra. Change of state: information, policy and power. Cambridge: The MIT Press, 2006. [ Links ]


    4 MEYRIAT, Jean. La France - a-t-elle une politique de l'information? Aslib proceedings, v.38, n.6-7, p.205-214, 1986. [ Links ]


    5 PETIT, Pascal. Estrutura e desenvolvimento de uma economia baseada no conhecimento: implicações para políticas. In: LASTRES, Helena M. M.; CASSIOLATO, José E. e ARROIO, Ana. (orgs.) Conhecimento, sistemas de inovação e desenvolvimento. Rio de Janeiro: UFRJ/Contraponto, 2005, p.131-160. [ Links ]


    6 JEANNERET, Yves. La relation entre médiationet usage dans les recherches en information-communication. In: Actes du Colloque Médiations et Usages des Savoirs et de L'information: Un Dialogue France-Brésil (Reseaux Mussi). Rio de Janeiro: Instituto de Comunicação e Informação Cientifica e tecnológica em Saúde/FIOCRUZ,2008, p.37-59. [ Links ]


    7 CALLON, Michel. L'innovation sociale: quand l' économie redevient politique. In: KLEIN, Juan-Luis e HARRISSON, Denis. (dirs.) L'innovation sociale: émergence et effets sur la transformation des sociétés. Québec: Presse Universitaires du Québec, 2007, p.17-42. [ Links ]


    9 DUPAS, Gilberto. Atores e poderes na nova ordem global: assimetria, instabilidade e imperativos de legitimação. São Paulo: Editora UNESP, 2005. [ Links ]


    10 HARTOG, François. Tempo e patrimônio. Belo Horizonte. Varia Historia, v.22, n.36, p.261-273, jul/dez 2006. [ Links ]


    12 SFEZ, Lucien. Technique et idéologie: un enjeu de pouvoir. Paris: Éditions du Seuil, 2002, p.80. [ Links ]


    13 KERR PINHEIRO, Marta M. Política de informação como documento público no estado informacional. In: Anais do XII ENANCIB- Políticas de informação para a sociedade. Brasília: UNB/PPGCINF/FCI, 2011, p.1483-1496. [ Links ]


    17 TARDY, Cécile ; DAVALLON, Jean e JEANNERET, Yves. Les medias informatisés comme organisation des pratiques de savoir. In: Organisation des connaissances et société des savoirs: concepts, usages, acteurs. Toulouse: Université Paul Sabatier- LERASS- MICS, p.169-184, 2007. [ Links ]


    19 BREEN, Marcus. Informação não é conhecimento: teorizando a economia política da virtualidade. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.6, n.2, p.157-171, jul./dez. 2001. Tradução de Isis Paim e Kátia Thomaz do Journal of Computer Mediated Communication, v.3, n.1, dec. 1997. [ Links ]


    20 ARRIGHI, Giovanni. O longo século XX. São Paulo: Unesp, 1996. [ Links ]


    21 DANTAS, Marcus. Capitalismo na era das redes. In: LASTRES, Helena e ALBAGLI, Sarita. Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro: Editora Campos, 1999. [ Links ]


    22 BRAMAN, Sandra. A economia representacional e o regime global da política de informação. In: MACIEL, M. L. e ALBAGLI, S. Informação, conhecimento e poder: mudança tecnológica e inovação social. Rio de Janeiro: Garamond, 2011, p.58. [ Links ]


    23 FROHMANN, Bernd. Taking information policy beyond information science: applying the actor network theory. Canadian Association for Information Annual Conference, v. 23, 1995. [ Links ]


    24 HOBBES, Thomas. Leviatán: o la matéria, forma y poder de uma república eclesiástica y civil. Buenos Aires: Fondo de Cultura Econômica, 2011, p.262. [ Links ]


    26 LASFARGUE, Yves. Halte aux absurdités technologiques. Paris: Éditions d'organisation, 2003. [ Links ]


    28 ANTUNES, Priscila Carlos B. SNI & ABIN: uma leitura da atuação dos serviços secretos brasileiros ao longo do século XX. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002. [ Links ]


    29 CEPIK, Marco. Inteligência e políticas públicas: dinâmicas operacionais e condições de legitimação. Security and Defense Studies Review, v.2, n.2, winter 2002. [ Links ]


    30 KENT, Sherman. Informações estratégicas. Rio de Janeiro: Bibliex, 1967, p.18. [ Links ]


    31 BRANDÃO, Priscila Carlos e CEPIK, Marco. Brazil´s new intelligence system: an institutional assessment. International Journal of Intelligence and Counterintelligence, New York, v.16, n.03, p.110, 2003. [ Links ]


    35 BRAMAN, Sandra. Information technology, national identity & social cohesion: a report of the project on technology futures and global power, wealth, and conflict. Washington: Center of Strategic and International Studies - CSIS, 2005. [ Links ]


    36 DUPAS, Gilberto. Atores e poderes na nova ordem global: assimetria, instabilidade e imperativos de legitimação. São Paulo: Editora UNESP, 2005. [ Links ]


    38 AUN, Marta Pinheiro. Antigas nações, novas redes: as transformações do processo de construção de políticas de informação. 2001. Tese (Doutorado em Ciência da Informação), ECO, UFRJ, Rio de Janeiro 2001. [ Links ]