SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

FONSECA, Igor Ferraz da  and  BURSZTYN, Marcel. Mercadores de moralidade: aretórica ambientalista e a prática do desenvolvimento sustentável. Ambient. soc. [online]. 2007, vol.10, n.2, pp. 169-186. ISSN 1809-4422.  http://dx.doi.org/10.1590/S1414-753X2007000200013.

    AQUINO, J. A. As teorias da ação social de Coleman e de Bourdieu. Humanidades e Ciências Sociais, Fortaleza, v. 2, n. 2, p. 13-27, 2000. Disponível em: <http://www.scielo.br>. Acesso em: 04 fev. 2006. [ Links ]

    BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. MICELI, S. (Org.). São Paulo: Perspectiva, 1974. 361 p. [ Links ]

    ______. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990. 234 p. [ Links ]

    ______. O poder simbólico. 8 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005. 322 p. [ Links ]

    ______. Pierre Bourdieu: Sociologia. ORTIZ, R. (Org.) São Paulo: Ática, 1983. 191 p. [ Links ]

    BURSZTYN, M. Armadilhas do progresso: contradições entre economia e ecologia. Sociedade e Estado, Brasília, v. X, n. 1, p. 97-124, 1995. [ Links ]

    BURSZTYN, M. A.; BURSZTYN, M. Desenvolvimento sustentável: biografia de um conceito. In: NASCIMENTO, E.; VIANNA, J. Economia, meio ambiente e comunicação, Rio de Janeiro: Garamond, 2006. p. 54-67. [ Links ]

    CRESPO, S. (Coord.). O que os brasileiros pensam sobre a biodiversidade? Rio de Janeiro: ISER/VOX POPULI, 2006. Disponível em: <www.mma.gov.br/estruturas/ascom_boletins/_arquivos/pesquisa_sobre_biodiversidade.pps>. Acesso em: 05 jun. 2006. [ Links ]

    DONELLA H. M. et al. The Limits to Growth. New York: Universe Books. (1972) [ Links ]

    GERHARDT, C. H.; ALMEIDA, J. A dialética dos campos sociais na interpretação da problemática ambiental: uma análise crítica a partir de diferentes leituras sobre os problemas ambientais. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. 8, n. 2, p. 53-84, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/asoc/v8n2/28605.pdf>. Acesso em: 20 abr. 2006. [ Links ]

    GOFFMAN, E. A Representação do Eu na Vida Cotidiana. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1985. 233 p. [ Links ]

    ______. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1982. 158 p. [ Links ]

    GUIMARÃES, R. Desarrollo sostenible em América Latina y el Caribe entre las conferencias de Rio en 1992 y Johannesburgo en 2002: avances, retrocesos y nuevos retos institucionales. In: CALDERON, F. (Coord.). Es sostenible la globalización en América Latina?, Santiago: Fondo de Cultura Econômica, 2003. p. 245-282. [ Links ]

    HARDIN, G. The tragedy of the commons. Science, v. 162, p. 1243-1248, 1968. Disponível em: <http://www.eumed.net/cursecon/textos/hardin-tragedia.htm>. Acesso em: 05 out. 2006. [ Links ]

    OLSON, M. A Lógica da ação coletiva: os benefícios públicos e uma teoria dos grupos sociais. São Paulo: EDUSP, 1999. 201 p. [ Links ]

    RIBEIRO, G. Ambientalismo e desenvolvimento sustentado: nova ideologia/utopia do desenvolvimento. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 34, p. 59-101, 1991. [ Links ]

    SANTILLI, J. Socioambientalismo e novos direitos: proteção jurídica à diversidade biológica e cultural. São Paulo: Editora Peirópolis, 2005. 303 p. [ Links ]

    SOROMENHO-MARQUES, V. Regressar à terra: consciência ecológica e política de meio ambiente. Lisboa: Ed. Fim de século, 1994. [ Links ]

    VIOLA, E. et al. Confronto e Legitimação (1970 a 1990). In: SVIRSKY, E.; CAPOBIANCO, J. Ambientalismo no Brasil: passado, presente e futuro. São Paulo: ISA, 1997. p. 27-36. [ Links ]

    WEBER, M. Classe, status, partido. In: VELHO, O. et al. (Org.). Estrutura de classes e estratificação social. Rio de Janeiro: Zahar, 1981. p. 61-83. [ Links ]