SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

GONCALVES, Flavia Guilherme; CARVALHO, Brígida Gimenez  and  TRELHA, Celita Salmaso. O ensino da Saúde Coletiva na Universidade Estadual de Londrina: da análise documental à percepção dos estudantes. Trab. educ. saúde [online]. 2012, vol.10, n.2, pp. 301-314. ISSN 1981-7746.  http://dx.doi.org/10.1590/S1981-77462012000200007.

    ABRASCO. A Pós-Graduação em Saúde Coletiva no Brasil: subsídios para o debate. Ofício n. 393/2010. Disponível em: <http://www. abrasco.org.br/UserFiles/File/FCPSC/2010/ABRASCO_Contribuicoes_PNPG.pdf>. Acesso em: 28 de maio 2012. [ Links ]

    BARDIN, Laurence (Org.). Análise de conteúdo. Lisboa. Edições 70,1995. [ Links ]

    BONI, Valdete, QUARESMA, Silvia. J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em ciências sociais. Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC, Florianópolis,v. 2, n. 1, p. 68-80, jan.-jul. 2005. [ Links ]

    BRASIL. Congresso Nacional. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. [ Links ]

    ______. Lei n 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Dispõe sobre as bases e diretrizes da educação nacional. Brasília, DF: Ministério da Educação e Cultura, 1996. [ Links ]

    ______. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES n. 4, de 19 de fevereiro de 2002. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 4 mar. 2002. Seção 1, p. 11. [ Links ]

    ______. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Caminhos para a mudança da formação e desenvolvimento dos profissionais de saúde: diretrizes para a ação política para assegurar educação permanente no SUS. Brasília, DF: 2003. [ Links ]

    ______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção à Saúde. Brasília, DF: 2006. [ Links ]

    ______. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n. 154, de 24 de janeiro de 2008. Cria e estabelece os critérios para credenciamento dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família - Nasf. Disponível em: <http://www.saude. gov.br/dab>. Acesso em: 14 mar. 2011. [ Links ]

    ______. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Atenção Básica/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Política Nacional de Humanização. Brasília, DF: 2010. [ Links ]

    BUSS, Paulo M. Uma introdução ao conceito de promoção da saúde. In: CZERESNIA, D.; FREITAS, C. M. (Orgs.). Promoção da saúde: conceitos, reflexões, tendências. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 2003. p. 15-38. [ Links ]

    CAMPOS, Gastão W. S. Subjetividade e administração de pessoal: considerações sobre modos de gerenciar o trabalho em equipes de saúde. In: MERHY, Emerson. E., ONOCKO, Rosana. (Orgs.). Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 2007. p. 229-266. [ Links ]

    CECCIM, Ricardo B., FEUERWERKER, Laura C. M. Mudança na graduação das profissões de saúde sob o eixo da integralidade. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 20, n. 5, p. 1.400-1.410, set.-out. 2004. [ Links ]

    COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional). Saúde pública: omissão ou responsabilidade? Revista Coffito, São Paulo, n. 7 p. 16-17, jun. 2000. [ Links ]

    GALLO, D. L. L. A fisioterapia no Programa Saúde da Família: percepções em relação à atuação profissional e formação universitária. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva) - Londrina, Universidade Estadual de Londrina, 2005. [ Links ]

    LUZ, Madel T. Complexidade do campo da saúde coletiva: multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade de saberes e práticas - análise sócio-histórica de uma trajetória paradigmática. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 18, n. 2, p. 304-311, 2009. [ Links ]

    MELLO, Ana Lúcia. S. F.; MOYSÉS, Simone T.; MOYSÉS, Samuel. J. A universidade promotora de saúde e as mudanças na formação profissional. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, v. 14, n. 34, p. 683-692, jul.-set. 2010. [ Links ]

    PIMENTEL, A. F. A musicoterapia na sala de espera em uma unidade básica de saúde: os usuários rompem o silêncio. Dissertação (Mestrado em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social) - Rio de Janeiro, Programa Eicos/Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2009. [ Links ]

    ROCHA, Vera et al. As diretrizes curriculares e as mudanças na formação de profissionais fisioterapeutas. In: FÓRUM NACIONAL DE ENSINO EM FISIOTERAPIA DA ABENFISIO. Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Revista Coffito, Brasília, Ano IX, n. 26, p. 22-25, 2008. [ Links ]

    SALMÓRIA, Jordana G., CAMARGO, Wander A. Uma aproximação dos signos - fisioterapia e saúde - aos aspectos humanos e sociais. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 73-84, 2008. [ Links ]

    SILVA, D. J.; DA ROS, M. A. Inserção de profissionais de fisioterapia na equipe de Saúde da Família e Sistema Único de Saúde: desafios na formação. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 12, n. 6, p. 1.673-1.681, 2007. [ Links ]

    UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA. Resolução Cepe n. 350/2005. Reformula o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Fisioterapia, a ser implantado a partir do ano letivo de 2006. Disponível em: <http://www.uel.br/prograd/?content=pp/pp.html>. Acesso em: 28 de maio 2012. [ Links ]

    VIANA, S. B. P. Competências dos fisioterapeutas para a atenção básica em saúde da família: avaliação dos professores e egressos da Univali. Dissertação (Mestrado Profissionalizante em Saúde e Gestão do Trabalho). Itajaí. Universidade do Vale do Itajaí, 2005. [ Links ]