Taxas de predação em ninhos artificiais variam dependendo da visibilidade na Amazônia Oriental Brasileira

Estudos de observação e experimentais demonstraram que ninhos de aves menos visíveis apresentam taxas de predação reduzidas. O objetivo do presente estudo foi avaliar diferenças nas taxas de predação entre duas manipulações experimentais de ninhos artificiais no chão (i.e., limpando uma área em torno do ninho artificial ou deixando o mais natural possível), e testar se variáveis ambientais também poderiam afetar as taxas de predação em uma área intacta de floresta amazônica no leste do Brasil. Um modelo generalizado linear foi utilizado para examinar a influência de cinco variáveis (tipo de manipulação, distância perpendicular da trilha principal, área basal total das árvores em volta do local do ninho, densidade de sub-bosque, e quantidade de lianas) sobre as taxas de predação de ninhos. Os resultados do modelo demonstraram que tipo de manipulação foi a única variável que afetou significativamente as taxas de predação de ninhos. Assim, para evitar vieses sistemáticos, a influência da manipulação do local dos ninhos deve ser levada em consideração na realização de experimentos com ninhos artificiais.

Manipulação experimental; potenciais vieses; ovo de codorna


Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Av. André Araujo, 2936 Aleixo, 69060-001 Manaus AM Brasil, Tel.: +55 92 3643-3030, Fax: +55 92 643-3223 - Manaus - AM - Brazil
E-mail: acta@inpa.gov.br