Accessibility / Report Error

Differences in stomatal number per unit area within the same species under different micro-environmental conditions: A working hypothesis

Eduardo Lleras About the author

Abstract

A summary of Salisbury's (1927) work on stomata is presented here. He found, basically, that the number of stomata per unit area increased under more xerophytic conditions. This is contrary to prevalent opinion, that postulates that under more humid conditions, the number of stomata can be greater, as there is less danger of dehydration. A hypothesis is presented here that can explain this: The more xerophytic the conditions, the higher the number of stomata per unit area to permit more efficient gas interchange at those times when relative humidity is high, and danger of excessive dehydration is lowest.

Resumo

Apresenta-se aqui um resumo do trabalho de Salisbury (1927). Ele verificou que o número de estômatos por unidade de área aumenta quando as condições são mais xerofíticas. Este resultado não está de acordo com as idéias "clássicas", que postulam que em condições de maior umidade, o número estomático poderá ser maior sendo que há menor perigo de desidratação. Apresenta-se aqui uma hipótese que poderá explicar satisfatoriamente as observações de Salisbury. Quanto mais xerofíticas as condições, maior freqüência estomática por unidade de área. Assim, é permitida uma troca de gases mais eficiente nos períodos em que a umidade relativa é alta, quando o perigo de desidratação excessiva é mínimo.

Texto disponível apenas em PDF

Publication Dates

  • Publication in this collection
    Dec 1977
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Av. André Araujo, 2936 Aleixo, 69060-001 Manaus AM Brasil, Tel.: +55 92 3643-3030, Fax: +55 92 643-3223 - Manaus - AM - Brazil
E-mail: acta@inpa.gov.br