Atividade anti-leishmania de extratos de Libidibia ferrea: desenvolvimento de testes in vitro e in vivo

Claudia Dantas COMANDOLLI-WYREPKOWSKI Bruno Bezerra JENSEN Iryna GRAFOVA Pierre Alexandre dos SANTOS Angela Maria Comapa BARROS Fabiane Veloso SOARES José Fernando Marques BARCELLOS Aline Fagundes da SILVA Andriy GRAFOV Antonia Maria Ramos FRANCO Sobre os autores

RESUMO

O tratamento da leishmaniose cutânea (LC) é de difícil resultado, devido ao escasso número de fármacos capazes de eliminar completamente a forma intracelular do parasita. No presente estudo, objetivou-se avaliar: i) propriedades fitoquímicas dos extratos de Libidibia ferrea; ii) a atividade antileishmania de extratos de L. ferrea contra promastigotas e amastigotas de Leishmania (Leishmania) amazonensis e Leishmania (Viannia) guyanensis; iii) os efeitos do tratamento tópico utilizando hidrogel contendo extrato ativo de L. ferrea em hamsters dourados (Mesocricetus auratus) infectados com L. (L.) amazonensis. Extratos de folhas, galhos e frutos de L. ferrea foram obtidos com hexano e metanol e foram testados por ensaios in vitro contra promastigotas e macrófagos J774 infectados com amastigotas de Leishmania. Grupos de hamsters infectados receberam hidrogel tópico com extrato (10%), 50 mg.dia-1 durante 40 dias. A atividade in vitro de FrMeOH (extrato metanólico dos frutos) mostrou redução significativa de promastigotas de L. (L.) amazonensis (IC50 de 15,4 μg.mL-1), potencial de inibição de formas amastigotas de L. (L.) amazonensis e L. (V.) guyanensis (IC50 303,36 μg.mL-1) e baixa citotoxicidade em células de macrófagos J774. Os resultados destacaram que as lesões cutâneas de animais que receberam tratamento com hidrogel + extrato (GelFrMeOH) apresentaram redução significativa (42,78%), menos úlceração e redução da carga parasitária detectada por RT-qPCR, microscopia e análise em cultura e alterações histopatológicas, como menor infiltrado inflamatório após 40 dias de tratamento. A análise química demonstrou que FrMeOH contém altos níveis de compostos fenólicos. Os resultados apontam para uma possível terapia alternativa para CL utilizando fitoterápicos.

Palavras-chave:
leishmaniose cutânea; formulações tópicas; produtos naturais; tratamento experimental

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Av. André Araujo, 2936 Aleixo, 69060-001 Manaus AM Brasil, Tel.: +55 92 3643-3030, Fax: +55 92 643-3223 - Manaus - AM - Brazil
E-mail: acta@inpa.gov.br