The thecamoebae (Protozoa, Rhizopoda) of small Amazonian forest streams and their possible use as indicator organisms for waterquality 1 1 This research was supported by the CNPq, by the Projeto Multilateral "Ecologia da Floresta Tropical" of the Organization of the American States (OAS/OEA), and by a grant of the local government agency SUFRAMA.

Ilse Walker About the author

Abstract

The thecaboemae fauna of seven central amazonian forest streams — among them the stream of the "Bacia Modelo" — was analised. 129 morphotypes are shortly characterized in a "list of morphotypes" with accompanying figures (Plates 1-7); 39 morphotypes were observed alive and food uptake determined in 20 of these. Their food consists primarily of spores and hyphae of fungi which decompose submerged leaf litter and detritus. Analysis of sequential samples suggests that most species were found in each stream, but that collection in further streams is expected to increase the total number of morphotypes considerably. Frequency and distribution of morphotypes, as well as total population density, are characteristic for each stream and seem to reflect water quality and geographic distance between streams. Thecamoebae density is 2-5 times higher in original, un-mixed black water than in crystalline water of similarly low conductivity. Total number of morphotypes is almost invariable between streams (64-76). These results suggest that thecamoebae populations as a whole, and single species in particular, may be suitable indicators for the quality of waters in natural and in distrurbed streams.

Resumo

A fauna das tecamebas em detritos orgânicos foi analisada em 7 igarapés da região de Manaus, entre eles o da "Bacia Modelo" (Reserva Florestal "Km 60" do INPA). A metodologia de análise foi publicada anteriormente (Walker & Lages 1980). Uma lista com figuras das 129 morfo-espécies caracterizadas encontra-se no anexo deste trabalho, 39 espécies foram observadas em condição viva, e em 20 delas foram determinadas partículas de alimentos (75 tecamebas foram observadas). O alimento principal são fungos que decampõem a matéria orgânica na água (folhiço submerso, detritos; 67 indivíduos de 18 morfotipos foram observados inferingo fungo). A análise quantitativa mostra que a maioria das espécies de cada igarapé foi encontrada pela amostragem efetuada (64 - 75/igarapé) mas no caso de coletas em demais igarapés espera-se um número considerável de novas espécies. A freqüência e distribuição das morfo-espécies, assim como a densidade total, é específica para cada igarapé, e parece estar ligada à qualidade química da água. A densidade total é de 360-530 tecamebas/1ml detritos em suspensão em águas pretas, e de 45-330/1 ml em águas cristalinas. A distância geográfica, separando os igarapés, também contribui a uma redução na similaridade em morfo-espécies entre vários igarapés. índices de diversidade (Williams' α) e de similaridade (% morfótipos em comum) encontram-se na Tabela 2 e na Fig. 4. A distribuição das espécies freqüentes (encontradas em > 10% das amostras) em 5 igarapés da Bacia do rio Tarumã (Fig. 1) é apresentada na Tabela 3. Todos estes resultados são suporte a hipótese de que populações integradas de tecamebas, também morfótipos específicos, podem servir como Indicadores para a qualidade das águas de igarapés florestais em condição natural, e sob perturbação. Assim sendo, serão no futuro comparadas as populações de tecamebas nos igarapés da "Bacia I" (Bacia Modelo) e da "Bacia III" (Bacia do Manejo Florestal) na Reserva Florestal "Km 60" do do INPA. Nota-se que a riqueza de um total de 129 morfo-espécies em 7 igarapés amazônicos (drenando menos de 50 km2) corresponde aproximadamente à fauna integral de tecamebas de toda Holanda (Cailleux, 1978).

Texto disponível apenas em PDF

  • 1
    This research was supported by the CNPq, by the Projeto Multilateral "Ecologia da Floresta Tropical" of the Organization of the American States (OAS/OEA), and by a grant of the local government agency SUFRAMA.

Publication Dates

  • Publication in this collection
    Sept 1982
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Av. André Araujo, 2936 Aleixo, 69060-001 Manaus AM Brasil, Tel.: +55 92 3643-3030, Fax: +55 92 643-3223 - Manaus - AM - Brazil
E-mail: acta@inpa.gov.br