Relações entre o déficit hídrico e alguns processos fisiológicos e bioquímicos em quatro clones de seringueira.

Ana Francisca Fernandes Corrêa Guido Ranzani Luiz Gonzaga Rebouças Ferreira Sobre os autores

Resumos

No presente trabalho estudou-se a variação da resistência difusiva estomática, teor de prolina livre e clorofila total durante um período de cinqüenta dias após a suspensão da rega em clones jovens de seringueira, IAC 222, IAN 717, IAN 873 e IAN 6484, visando-se avaliar suas resistências à seca. A tolerância ao déficit hídrico foi determinada através da resistência difusiva estomática e pelo acúmulo de prolina livre. Também avaliou-se o efeito de déficit hídrico sobre o teor de clorofila toal. O clone IAN 873 apresentou os mais altos valores da resistência estomática e de prolina livre, enquanto o teor de clorofila decresceu com o déficit hídrico. O clone IAN 717, comparado aos demais, mostrou baixa resistência estomática e o menor acúmulo de prolina livre, enquanto o teor de clorofila durante quase todo o período experimental. Os resultados sugerem que prolina livre é um parâmetro mais indicador do nível de hidratação do tecido do que de resistência à seca em seringueira. O clone IAN 873 foi o que sofreu maior desidratação. O clone 717 manteve os tecidos mais hidratados, sendo provavelmente o mais resistente.


This study investigates changes in the stomatal diffusive resistance, free proline level, and total chlorophyll in clones IAC 222 , IAN 717, IAN 873 and IAN 6485 of Young rubber trees evaluating their drought resistance by measuring these parameters during fifty days οf drought.

Water deficit prevention was determined by stomatal resistance; and tolerance was measured by the accumulation of free proline. The effect οf water deficit on total chlorophyll level was also ascertained.

Clone IAN 873 showed the highest stomatal diffusive resistance and free proline level; whereas, total chlorophyll decreased with water deficit.

Clone IAN 717 showed low stomatal diffusive resistance and free proline level, but maintained a high level οf chlorophyll during almost the whole experimental period.

The results suggest that the free proline level reflects tissue hydration rather than drought resistance in rubber trees. Clone IAN 873 suffered highest dehydration. Clone IAN 717 mantained more hydrated tissues and was thus the most resistant.


Texto disponível apenas em PDF

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    1987
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Av. André Araujo, 2936 Aleixo, 69060-001 Manaus AM Brasil, Tel.: +55 92 3643-3030, Fax: +55 92 643-3223 - Manaus - AM - Brazil
E-mail: acta@inpa.gov.br