Relação biométrica entre tamanho coporal e tamanho do otólito em 15 espécies de peixes marinhos demersais da costa norte do Brasil

Rory Romero de Sena OLIVEIRA Marcelo Costa ANDRADE Fabiola Seabra MACHADO Élida Jesana Santana CUNHA Flaviane Souto de FREITAS Alex Garcia Cavalleiro de Macedo KLAUTAU Tommaso GIARRIZZO Ulrich SAINT-PAUL Sobre os autores

RESUMO

As relações entre o tamanho corporal do peixe e as medidas do otólito sagitta foram calculadas pela primeira vez para 15 espécies pertencentes a seis famílias de peixes demersais da costa norte do Brasil. Um total de 220 peixes foi amostrado da captura acidental realizada pelo arrasto de fundo da frota pesqueira industrial de camarão entre agosto e setembro de 2016. Todas as espécies apresentaram fortes relações entre as medidas do otólito e o comprimento total do peixe, com o coeficiente de determinação (r 2) variando entre 0,71 e 0,99. A variável mais fortemente relacionada ao comprimento total dos peixes foi o comprimento do otólito sagital (OL) com 98% da variabilidade. Essas relações representam uma ferramenta útil para estimar o comprimento e a massa de peixes predados a partir dos otólitos encontrados no conteúdo estomacal de predadores marinhos.

PALAVRAS-CHAVE:
Delta do Amazonas; captura acidental; sagitta; Neotrópico; Scianidae; conteúdo estomacal

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Av. André Araujo, 2936 Aleixo, 69060-001 Manaus AM Brasil, Tel.: +55 92 3643-3030, Fax: +55 92 643-3223 - Manaus - AM - Brazil
E-mail: acta@inpa.gov.br