Detection of proteases from Sporosarcina aquimarina and Algoriphagus antarcticus isolated from Antarctic soil

Anderson F. Santos Fabiano Pires Hugo E. Jesus André L.S. Santos Raquel Peixoto Alexandre S. Rosado Claudia M. D'Avila-Levy Marta H. Branquinha Sobre os autores

Duas amostras de bactérias psicrófilas foram isoladas do solo da Ilha do Rei Jorge, na Antártica. A análise filogenética baseada no gene do RNAr 16S (rrs) levou à correlação destes isolados com Sporosarcina aquimarina (99%) e Algoriphagus antarcticus (99%), com porcentagem de alinhamento de 99% e 98%, respectivamente. O sobrenadante do meio de cultura de ambos os isolados apresentou atividades proteolíticas detectadas por eletroforese em gel de poliacrilamida contendo dodecil sulfato de sódio e gelatina como substrato proteico. Sob estas condições, S. aquimarina apresentou uma protease de 55 kDa com melhor atividade em pH 7,0 e a 27°C. Também foi detectada uma única protease extracelular em A. antarcticus, no entanto com massa molecular em torno de 90 kDa e com melhor atividade em pH 9,0 e a 37°C. As proteases de ambos os isolados foram inibidas por 1,10-fenantrolina e EDTA, dois inibidores de metaloproteases. Este é o primeiro registro de detecção de proteases em ambas as espécies, e nossos resultados podem contribuir para ampliar o conhecimento básico de proteases provenientes do ambiente antártico e podem ajudar na prospecção de futuras aplicações biotecnológicas dessas enzimas.

Algoriphagus antarcticus; Antártica; Sporosarcina aquimarina; Protease


Academia Brasileira de Ciências Rua Anfilófio de Carvalho, 29, 3º andar, 20030-060 Rio de Janeiro RJ Brasil, Tel: +55 21 2533-6274, +55 21 2532-0562 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: aabc@abc.org.br