Glutathione redox cycle in small intestinal mucosa and peripheral blood of pediatric celiac disease patients

Vesnać Stojiljković SnežAna Pejić Jelena Kasapović Ljubicać Gavrilović Stanimirć Stojiljković Draganć Nikolić SnežAna B. Pajović Sobre os autores

A doença celíaca é uma desordem gastrointestinal causada pelo glúten proveniente do trigo, centeio ou cevada. Em pessoas geneticamente predispostas, o glúten induz uma inflamação imune da mucosa do intestino delgado. As lesões histológicas incluem linfocitose intraepitelial, hipertrofia de criptas e atrofia vilosa, resultando em malabsorção de micro- e macronutrientes. O único tratamento para os pacientes celíacos é a restrição permanente de glúten na dieta (GFD).Espécies reativas de oxigênio (ROS) e o estresse oxidativo estão fortemente associados à doença celíaca. O glutatião (GSH) é o principal detoxificante de ROS endógeno ou exógeno no intestino. Para explicar o papel do ciclo redox do glutatião nos pacientes celíacos, nós examinamos as atividades das enzimas GSH-relacionadas e anti-oxidantes (AO) glutatião peroxidase (GPx) e glutatião redutase (GR), assim como a concentração de GHS em biópsias do intestino delgado e sangue periférico de crianças afetadas pela doença celíaca. A concentração dos hidroperóxidos lipídicos (LOOH) como marcadores do dano oxidativo foi medida em várias amostras. Os resultados mostram claramente a mal função significante do ciclo redox do GSH com uma diminuição concomitante da capacidade de regenerar GSH e detoxificar LOOH nos pacientes celíacos, mesmo após vários anos de GFD. A administração oral de GSH e uma dieta rica em anti-oxidantes naturais, assim como de suplementos apropriados na dieta, poderiam ser de grande benefício aos pacientes.

enzimas anti-oxidantes; doença celíaca; glutatião; peroxidação de lipídios


Academia Brasileira de Ciências Rua Anfilófio de Carvalho, 29, 3º andar, 20030-060 Rio de Janeiro RJ Brasil, Tel: +55 21 2533-6274, +55 21 2532-0562 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: aabc@abc.org.br