Garnets from the Camafuca-Camazambo kimberlite (Angola)

Neste trabalho efetuou-se o estudo geoquímico de um conjunto de granadas, selecionadas pela cor, provenientes do kimberlito Camafuca-Camazambo, localizado no nordeste de Angola. As granadas de origem mantélica foram classificadas de acordo com o esquema proposto por Grütter et al. (2004) e pertencem aos grupos G1, G4, G9 e G10. Foram identificadas diversas granadas sub-cálcicas(G10) e cálcicas (G9) características de harzburgitos e lherzolitos, respectivamente. O limite de solubilidade da molécula de knorringite nas granadas G10D sugere uma pressão mínima cristalização entre 40 a 45 kbar (4-4.5 GPa). A presença de granadas do campo de estabilidade do diamante (G10D) é indicadora do potencial diamantífero deste kimberlito. A variação química das granadas sugere uma fonte lherzolítica que após fusão parcial originou como resíduo uma rocha de composição harzburgítica.

kimberlito; diamante; granada; lherzolito; harzburgito


Academia Brasileira de Ciências Rua Anfilófio de Carvalho, 29, 3º andar, 20030-060 Rio de Janeiro RJ Brasil, Tel: +55 21 2533-6274, +55 21 2532-0562 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: aabc@abc.org.br