Cyanobacteria, microcystins and cylindrospermopsin in public drinking supply reservoirs of Brazil

MARIA DO CARMO BITTENCOURT-OLIVEIRA VIVIANE PICCIN-SANTOS ARIADNE N. MOURA NÍSIA K.C. ARAGÃO-TAVARES MICHELINE K. CORDEIRO-ARAÚJO Sobre os autores

O Brasil tem um histórico de florações e contaminações por toxinas de cianobactérias nos seus ecossistemas de água doce. A relevância do monitoramento de toxinas de cianobactérias em reservatórios de abastecimento público é notória, devido à sua alta toxicidade para mamíferos, inclusive seres humanos. As cianotoxinas mais recorrentes em corpos de água brasileiros são microcistinas (MC). No entanto, o registro recente de cilindrospermopsina (CYN) no nordeste, estado de Pernambuco, nos alerta para a possibilidade do aumento de novas ocorrências. Este estudo relata a ocorrência de MC e CYN, quantificadas por ELISA, em 10 reservatórios destinados ao abastecimento público do nordeste do Brasil. Também são apresentadas a composição e a quantificação da comunidade de cianobactérias associadas a estes corpos de água. Das 23 amostras investigadas, 22 e 8 foram positivas em relação, respectivamente, a MC e CYN. Considerando a similaridade das comunidades de cianobactérias encontradas nos reservatórios de Pernambuco e a presença de espécies potencialmente produtoras de MC e CYN, nós sugerimos que uma expansão geográfica possa ser favorecida por esses fatores. Estas questões enfatizam a necessidade de aumentar o monitoramento de MC e CYN em reservatórios de abastecimento público no Brasil.

floração; algas nocivas; monitoramento; toxinas; qualidade de água


Academia Brasileira de Ciências Rua Anfilófio de Carvalho, 29, 3º andar, 20030-060 Rio de Janeiro RJ Brasil, Tel: +55 21 3907-8100 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: aabc@abc.org.br