Accessibility / Report Error

Variações fenotípicas em subpopulações de Davilla elliptica A. St.-Hil. (Dilleniaceae) e Byrsonima intermedia A. Juss. (Malpighiaceae) em uma área de transição cerrado-vereda

Phenotypic variation in Davilla elliptica A. St.-Hil. (Dilleniaceae) and Byrsonima intermedia A. Juss. (Malpighiaceae) subpopulations in a savanna/"vereda" transitional area

Léo Correia da Rocha Filho Cecília Lomônaco Sobre os autores

Foram descritas variações morfológicas em duas espécies de plantas arbustivas do cerrado. Para D. elliptica, a biomassa dos frutos e a altura das plantas foram maiores na borda da vereda. Contrariamente, verificouse que o comprimento e a largura das folhas foram maiores na área de cerrado. Não houve diferenças entre as áreas com relação ao número de frutos por planta e formato do limbo foliar. Subpopulações de B. intermedia foram diferenciadas pela altura dos indivíduos, biomassa dos frutos e índice foliar, todos apresentando maiores valores no cerrado. Não foram constatadas diferenças entre as áreas no número de frutos por planta, comprimento das inflorescências, largura e comprimento da folhas. D. elliptica mostrou maior sucesso reprodutivo na área de vereda, onde ocorria com maior densidade, enquanto que B. intermedia apresentou melhor desempenho no ambiente do cerrado, embora diferenças nas densidades de ocorrência não tenham sido verificadas. Em comum, as espécies apresentaram padrões assincrônicos nos estádios de floração, iniciada mais tardiamente nas áreas de cerrado. Os dados obtidos confirmam a importância da heterogeneidade ambiental como fonte geradora de variabilidade fenotípica em caracteres ligados à história de vida das plantas.

plasticidade fenotípica; vereda; cerrado


Sociedade Botânica do Brasil SCLN 307 - Bloco B - Sala 218 - Ed. Constrol Center Asa Norte CEP: 70746-520 Brasília/DF - Alta Floresta - MT - Brazil
E-mail: acta@botanica.org.br