Accessibility / Report Error

Estrutura e composição florística de um cambarazal no pantanal de Poconé-MT

Structure and floristic composition of a "cambarazal" in the "pantanal" of Poconé, Mato Grosso, Brazil

Resumos

Neste trabalho foi estudado um cambarazal localizado no pantanal de Poccné, km 94 da Rodovia Transpantaneira. Um total de 1.500m² de área foram amostrados e divididos em três transecções de 10 x 50 m. Todas as plantas com circunferência à altura o solo > 10cm foram mapeadas e medidas para a obtenção dos parâmetros estruturais de densidade relativa, freqüência absoluta e relativa, dominância relativa e índice de valor de importância. Foi amostrado um total de 631 indivíduos, distribuídos entre 15 famílias, 19 gêneros e 23 espécies. Vochysia divergem foi a espécie que apresentou o maior IVI, seguida de Erythroxylum sp. e Aulomyrcia mutabilis. A riqueza florística do cambarazal estudado foi menor que a de áreas de mata amazônica de terra fume, mata atlântica e mata de igapó, sendo semelhante à da caatinga amazônica. Neste trabalhe discutiu-se a hipótese de V. divergens ser uma espécie colonizadora de campos inundáveis no pantanal de Poconé e as fases de ocupação e formação de um cambarazal.

cambarazal; estrutura; florística; pantanal


A study was made of a "cambarazal" located in the municipality of Pocone, State of Mato Grosso, km 94 of the Transpantaneira Road. An area of 1.500m² was sampled and divided in three transects of 10 x 50m. All trees with circumference at soil level > 10cm were measured to obtain data on relative density, absolute and relative frequency, relative dominance and importance value. A total of 15 families, 19 genera and 23 species were found. Vochysia divergens was considered to be the most important species followed by Erythroxylum sp. and Aulomyrcia mutabilis. The floristic richness of the "cambarazal" was lower than Amazonian rain forest and Atiantic rain forest but similar to "caatinga" woodland. The supposition that V. divergens is a colonist species of marshes in the Poconé "pantanal" and the phases of the process of occupation and formation of a "cambarazal" were discussed.

"cambarazal"; structure; floristics; "pantanal"; Brazil


Estrutura e composição florística de um cambarazal no pantanal de Poconé-MT* * Parte deste trabalho foi apresentado no 37º Congresso Nacional de Botânica, Ouro Preto (MG), de 19 a 26 de janeiro de 1986.

Structure and floristic composition of a "cambarazal" in the "pantanal" of Poconé, Mato Grosso, Brazil

Marcelo Trindade NascimentoI; Cátia Nunes da CunhaII

IHerbário Central, UFMT, 78096, Cuiabá-MT

IIDepartamento de Ciências Biológicas UFMT, 78096, Cuiabá-MT

RESUMO

Neste trabalho foi estudado um cambarazal localizado no pantanal de Poccné, km 94 da Rodovia Transpantaneira. Um total de 1.500m2 de área foram amostrados e divididos em três transecções de 10 x 50 m. Todas as plantas com circunferência à altura o solo > 10cm foram mapeadas e medidas para a obtenção dos parâmetros estruturais de densidade relativa, freqüência absoluta e relativa, dominância relativa e índice de valor de importância. Foi amostrado um total de 631 indivíduos, distribuídos entre 15 famílias, 19 gêneros e 23 espécies. Vochysia divergem foi a espécie que apresentou o maior IVI, seguida de Erythroxylum sp. e Aulomyrcia mutabilis. A riqueza florística do cambarazal estudado foi menor que a de áreas de mata amazônica de terra fume, mata atlântica e mata de igapó, sendo semelhante à da caatinga amazônica. Neste trabalhe discutiu-se a hipótese de V. divergens ser uma espécie colonizadora de campos inundáveis no pantanal de Poconé e as fases de ocupação e formação de um cambarazal.

Palavras-chave: cambarazal, estrutura, florística, pantanal.

ABSTRACT

A study was made of a "cambarazal" located in the municipality of Pocone, State of Mato Grosso, km 94 of the Transpantaneira Road. An area of 1.500m2 was sampled and divided in three transects of 10 x 50m. All trees with circumference at soil level > 10cm were measured to obtain data on relative density, absolute and relative frequency, relative dominance and importance value. A total of 15 families, 19 genera and 23 species were found. Vochysia divergens was considered to be the most important species followed by Erythroxylum sp. and Aulomyrcia mutabilis. The floristic richness of the "cambarazal" was lower than Amazonian rain forest and Atiantic rain forest but similar to "caatinga" woodland. The supposition that V. divergens is a colonist species of marshes in the Poconé "pantanal" and the phases of the process of occupation and formation of a "cambarazal" were discussed.

Key words: "cambarazal", structure, floristics, "pantanal" (Brazil).

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Agradecimentos

Agradecemos ao Departamento de Ciências Biológicas da UFMT pelas facilidades durante a realização deste trabalho e aos Drs. John D. Hay e Nagib Saddi pelas críticas ao manuscrito. Gostaríamos, também, de agradecer ao Sr. Gonçalo Gomes de Arruda, proprietário da Fazenda Uval, por ter permitido a realização deste trabalho em sua propriedade e aos revisores pelas valiosas críticas.

TAKEUCHI, M. 1960b. A estrutura da vegetação na Amazônia. III. A mata da campina na região do rio Negro. Ibidem, 8: 1-13.

Recebido em 3-3-88.

Aceito em 17-8-88.

  • ADAMOLI , J. 1982. O pantanal e suas relações fítogeográfícas com os cerrados. Discussão sobre o conceito de "complexo do pantanal". Anais do XXXII Cong. Nac. de Botânica. Teresina-PI, pp. 109-119.
  • ALMEIDA, F.F.M. de & LIMA, M.A. de. 1959. Planalto Centro-Ocidental e o pantanal mato-grossense. Conselho Nacional de Geografia, Rio de Janerio, 169 pp.
  • ANDERSON, A.B. 1981. White-sand vegetation of Brasilian Amazonia. Biotropica 13(3): 199-210.
  • ARAÚJO NETO, M.D. de, FURLEY, P.A., HARIDASAN, M.& JOHNSON, CE. 1986. The murunduns of the cerrado region of Central Brazil. Journal of Tropical Ecology, 2: 17-35.
  • BLACK, G.A., DOBZANSKY, TH. & PAVAN, C. 1950. Some attempts to estimate species diversity and population density of trees in Amazonia forest. The Botanical Gazette, 111(4): 413-425.
  • COUTINHO, L.M. & STRUFFALDI, Y. 1971. Observações sobre a germinação das sementes e o crescimento das plântulas de uma leguminosae da mata amazônica de igapó (Parkia auriculata Spr.) Phyton, 28(2): 149-159.
  • CURTIS, J.T. & McINTOSH, R.P. 1950. The interrelations of certain analytic and synthetic phytosociological characters. Ecology 31: 434-455.
  • GODLAND, R. 1979. Análise ecológica da vegetação do cerrado. In: GOODLAND, R. & FERRI, M.G. Ecologia do cerrado. Belo Horizonte, Editora Itatiaia/São Paulo, EDUSP.
  • HOEHNE, F.C. 1923. Phytophysionomia do cerrado de Matto Grosso. São Paulo, Companhia Melhoramentos, pp. 53-8.
  • HOEHNE, F.C. 1936. O grande pantanal de Matto Grosso. Bol. Agricultura, São Paulo, série 37a: 443-470.
  • JOSÉ, D.M.V. 1986. Aspecto da dinâmica de nutrientes em Vochysia divergens Pohl no pantanal de Poconé. Monografia de especialização em Biologia de Ambientes Inundáveis. UFMT. Cuiabá-MT. 54 pp.
  • KEEL, S.H.K. & PRANCE, G.T. 1979. Studies of the vegetation of a white-sand blackwater igapó (rio Negro, Brazil). Acta Amazônica 9(4): 645-655.
  • KREBS, C.J. 1976. Ecology. The experimental analysis of distribution and abundance. New York, Harper and Row Publisher Inc., 649 pp.
  • KUHLMANN, E. 1953. Os grandes traços da fitogeografia do Brasil. Bol. Geográfico, 11(117): 618-628.
  • KUHLMANN , E. 1954. A vegetação de Mato Grosso. Seus reflexos na economia do estado. Revta. Bros. Geogr. 16(1): 77-122.
  • NASCIMENTO, M.T. & JOSÉ, D.M.V. 1986. O cambarazal no pantanal de Mato Grosso. Boletim FBCN, 21: 116-123.
  • POOL, D.J., SNEDAKER, S.C. & LUGO, A.E. 1977. Structure of mangrove forest in Florida, Puerto Rico, Mexico and Costa Rica. Biotropica, 9(3): 95-212.
  • PRANCE, G.T. & SCHALLER, G.B. 1982. Preliminary study of some vegetation types of the pantanal. Mato Grosso, Brazil. Brittonia, 34(2): 228-251.
  • PROJETO RADAMBRASIL (Ministério das Minas e Energia). 1982. Levantamento de recursos naturais. Rio de Janeiro, vol. 27,452 pp.
  • RIZZINI, C.T. 1979. Tratado de fitogeografia do Brasil. Aspectos sociológicos e florísticos. HUCITEC, São Paulo, vol. 2, 374 pp.
  • SILVA, A.F. & LEITÃO-FILHO, H.F. 1982. Composição florística e estrutura de um trecho de mata atlântica de encosta no município de Ubatuba (São Paulo, Brasil). Revta. Brasil. Bot. 5: 43-52.
  • STAFLEU, F.A. 1948. A monograph of the Vochysiaceae. I. Salvertia and Vochysia. Mede. Bot. Mus. Herb. Rijks Univ., 95: 398-540.
  • TAKEUCHI, M. 1960a. A estrutura da vegetação na Amazônia. I. A mata pluvial tropical. Bol. Mus. Paraense E. Goeldi, Bot. 6: 1-17.
  • VELOSO, H.P. 1947. Considerações gerais sobre a vegetação do Estado de Mato Grosso. II. Notas preliminares sobre o pantanal e zonas de transição. Mem. Inst. Oswaldo Cruz. 45(1): 253-272.
  • VELOSO, H.P. 1972. Aspectos fitoecológicos da bacia do alto rio Paraguai. Biogeográfica, São Paulo, (7): 1-31.
  • *
    Parte deste trabalho foi apresentado no 37º Congresso Nacional de Botânica, Ouro Preto (MG), de 19 a 26 de janeiro de 1986.
  • Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      14 Jun 2011
    • Data do Fascículo
      Jul 1989

    Histórico

    • Recebido
      03 Mar 1988
    • Aceito
      17 Ago 1988
    Sociedade Botânica do Brasil SCLN 307 - Bloco B - Sala 218 - Ed. Constrol Center Asa Norte CEP: 70746-520 Brasília/DF. - Alta Floresta - MT - Brazil
    E-mail: acta@botanica.org.br