Accessibility / Report Error

Distribuição dos diâmetros dos troncos das espécies mais importantes do cerrado na Estação Florestal de Experimentação de Paraopeba (EFLEX) - MG

Distribution of stem diameters of the most important species in the "cerrado" of the Paraopeba Experimental Forest Station (EFLEX) - MG, Brazil

Resumos

Este estudo foi realizado no cerrado (sensu stricto) da Estação Florestal de Experimentação de Paraopeba-MG, pertencente ao Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF). Para o levantamento florístico utilizou-se o método de quadrantes, incluindo-se os indivíduos com diâmetro mínimo do tronco de 5cm ao nível do solo. Foram alocados 25 pontos de amostragem em cada uma das 20 áreas selecionadas pela homogeneidade fisionômica. A distribuição dos diâmetros dos 2.000 indivíduos amostrados apresentou-se não balanceada, indicando uma grande representação (66,55%) na menor classe de diâmetro (5-10cm), podendo isto ser devido ao restabelecimento das populações na área após o desmatamento ocorrido em 1952. Esta hipótese sugere que 30 anos seria um prazo insuficiente para o estabelecimento da rotação de corte naquele cerrado. Levantaram-se a situação atual e as hipóteses quanto aos prováveis problemas enfrentados para o estabelecimento de algumas das populações que mais se destacaram pelo índice do valor de importância (IVI) e pelo número mínimo de indivíduos amostrados (n = 50): Qualea parviflora Mart., Byrsonima crassa Nied., Qualea grandiflora Mart., Erythroxylum suberosum St. Hill., Eugenia dysenterica D.C., Kielmeyera grandiflora (Wawra) Saddi, Dimorphandra mollis Benth., Curatella americana L., Terminalia argêntea Mart., Annona crassiflora Mart., Machaerium opacum Vog. Concluiu-se que a atividade de extração de minhocuçus na Estação tem contribuído negativamente para o estabelecimento de novos indivíduos na área e, para a recuperação das populações, recomenda-se o plantio de mudas produzidas na própria EFLEX. Para o sucesso de qualquer medida com este objetivo é essencial uma efetiva fiscalização da área.

dinâmica populacional; cerrado; distribuição de diâmetros


This study was carried out in 200ha of the Experimental Forest Station (EFLEX) of Paraopeba-MG with the purpose of evaluating the trunk diameter distribution of local "cerrado" vegetation. Twenty sampling plots were randomly distributed through out the experimental area and the floristic composition was studied using the point-centered-quarter method, including individuals of at least 5cm diameter at the ground level. Twenty-five sampling points were located in each plot. Diameter distribution of 2,000 individuals was unbalanced, with 66,559b of these in the smallest diameter class (5-10cm). This could be due to population restablishment caused by deforestation that took place in 1952. This suggests that a 30 year rotation period might not be long enough for managing "cerrado" vegetation. The situation of populations with at least 50 individuals sampled or with highest importance value (IVI) was studied: Qualea parviflora Mart., Byrsonima crassa Nied. Qualea grandiflora Mart., Erythroxylum suberosum St. Hill., Eugenia dysenterica D.C., Kielmeyera grandiflora (Wawra) Saddi, Dimorphandra mollis Benth., Curatella americana L., Terminalia argentea Mart., Annona crassiflora Mart, and Machaerium opacum Vog. Hypothesis were postulated to explain problems that may affect the establishment of the species. Observations indicate that digging for earthworms has adversely affected the establishment of new individuals. It is recomended that the native seedlings being produced at EFLEX could be used to regenerate natural "cerrado"; however effective enforcement is needed to guarantee its success.

population dynamics; "cerrado"; distribution of diameters


ARTIGOS

Distribuição dos diâmetros dos troncos das espécies mais importantes do cerrado na Estação Florestal de Experimentação de Paraopeba (EFLEX) - MG* * Trabalho apresentado no 37º Congresso Nacional de Botânica, Ouro Preto (MG), de 19 a 26 de janeiro de 1986

Distribution of stem diameters of the most important species in the "cerrado" of the Paraopeba Experimental Forest Station (EFLEX) - MG, Brazil

Manoel Cláudio da Silva JúniorI; Alexandre Francisco da SilvaII

IUniversidade de Brasília, Departamento de Engenharia Florestal - Caixa Postal 152807 - Brasília-DF - CEP 70919

IIUniversidade Federal de Viçosa, Departamento de Biologia Vegetal - Viçosa-MG - CEP 36570

RESUMO

Este estudo foi realizado no cerrado (sensu stricto) da Estação Florestal de Experimentação de Paraopeba-MG, pertencente ao Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF). Para o levantamento florístico utilizou-se o método de quadrantes, incluindo-se os indivíduos com diâmetro mínimo do tronco de 5cm ao nível do solo. Foram alocados 25 pontos de amostragem em cada uma das 20 áreas selecionadas pela homogeneidade fisionômica. A distribuição dos diâmetros dos 2.000 indivíduos amostrados apresentou-se não balanceada, indicando uma grande representação (66,55%) na menor classe de diâmetro (5-10cm), podendo isto ser devido ao restabelecimento das populações na área após o desmatamento ocorrido em 1952. Esta hipótese sugere que 30 anos seria um prazo insuficiente para o estabelecimento da rotação de corte naquele cerrado. Levantaram-se a situação atual e as hipóteses quanto aos prováveis problemas enfrentados para o estabelecimento de algumas das populações que mais se destacaram pelo índice do valor de importância (IVI) e pelo número mínimo de indivíduos amostrados (n = 50): Qualea parviflora Mart., Byrsonima crassa Nied., Qualea grandiflora Mart., Erythroxylum suberosum St. Hill., Eugenia dysenterica D.C., Kielmeyera grandiflora (Wawra) Saddi, Dimorphandra mollis Benth., Curatella americana L., Terminalia argêntea Mart., Annona crassiflora Mart., Machaerium opacum Vog. Concluiu-se que a atividade de extração de minhocuçus na Estação tem contribuído negativamente para o estabelecimento de novos indivíduos na área e, para a recuperação das populações, recomenda-se o plantio de mudas produzidas na própria EFLEX. Para o sucesso de qualquer medida com este objetivo é essencial uma efetiva fiscalização da área.

Palavras-chave: dinâmica populacional, cerrado, distribuição de diâmetros.

ABSTRACT

This study was carried out in 200ha of the Experimental Forest Station (EFLEX) of Paraopeba-MG with the purpose of evaluating the trunk diameter distribution of local "cerrado" vegetation. Twenty sampling plots were randomly distributed through out the experimental area and the floristic composition was studied using the point-centered-quarter method, including individuals of at least 5cm diameter at the ground level. Twenty-five sampling points were located in each plot. Diameter distribution of 2,000 individuals was unbalanced, with 66,559b of these in the smallest diameter class (5-10cm). This could be due to population restablishment caused by deforestation that took place in 1952. This suggests that a 30 year rotation period might not be long enough for managing "cerrado" vegetation. The situation of populations with at least 50 individuals sampled or with highest importance value (IVI) was studied: Qualea parviflora Mart., Byrsonima crassa Nied. Qualea grandiflora Mart., Erythroxylum suberosum St. Hill., Eugenia dysenterica D.C., Kielmeyera grandiflora (Wawra) Saddi, Dimorphandra mollis Benth., Curatella americana L., Terminalia argentea Mart., Annona crassiflora Mart, and Machaerium opacum Vog. Hypothesis were postulated to explain problems that may affect the establishment of the species. Observations indicate that digging for earthworms has adversely affected the establishment of new individuals. It is recomended that the native seedlings being produced at EFLEX could be used to regenerate natural "cerrado"; however effective enforcement is needed to guarantee its success.

Key words: population dynamics, "cerrado", distribution of diameters.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

Recebido em 20-2-88.

Aceito em 13-10-88.

  • COTTAM, G. & CURTIS, J.T. 1956. The use of distance measurements in phytosociological sampling. Ecology 37(3): 451-460.
  • DAUBENMIRE, R. 1968. Plant communities: a textbook of plant synecology. New York, Harper & Row Publ.
  • FELFILI, J.M. & SILVA JÚNIOR, M.C. 1986. Distribuição dos diâmetros numa faixa de cerrado na Fazenda Água Limpa (FAL)-DF. In: VI Congresso da Sociedade Botânica de São Paulo. Campinas, 1986. Resumos p. 85
  • HARPER, J.L. 1977. Population biology of plants. London, Academic Press.
  • HEISEKE, D.R. 1976. Estudos de tipologias florestais do cerrado na região central de Minas Gerais. PNUD/FAO/IBDF/BRA-45. Série Técnica. Brasília.
  • LABORIAU, L.G.; VALIO, I.F.M. & HERINGER, E.P. 1964. Sobre o sistema reprodutivo das plantas dos cerrados I. An. Acad. Bras. Ciênc. 36(4): 449-464.
  • LEAK, W.B. 1964. Ari expression of diameter distribution for unbalanced, uneven-aged stands and forests. Forest Science 10: 39-51.
  • MARTINS, F.R. 1979. O método de quadrantes e a fitossociologia de uma floresta residual do interior do Estado de São Paulo: Parque Estadual de Vassununga. Tese de Doutoramento. Universidade de São Paulo, São Paulo.
  • MEYER, H.A. 1952. Structure, growth and drain in balanced uneven-aged forests. Journal of Forest 50: 85-92.
  • MORAES, V.H.E 1970. Periodicidade de crescimento do tronco de árvores da floresta amazônica. Pesquisa Agropecuária Brasileira 5: 315-320.
  • RIZZINI, C.T. 1971. Sobre as principais unidades de dispersão do cerrado. In: FERRI, M.G. coord. Simpósio sobre o cerrado 3. pp. 117-132. São Paulo, Edgard Blücher.
  • RIZZINI, C.T. 1979. Tratado de fitogeografia do Brasil: aspectos ecológicos e florísticos v. 2. HUCITEC, São Paulo.
  • SILVA JÚNIOR, M.C. 1984. Composição florística e parâmetros fitossociológicos do cerrado e sua relação com o solo na Estação Florestal de Experimentação de Paraopeba, MG. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG.
  • SPIEGEL, M.R. 1976. Estatística. São Paulo, McGraw-Hill.
  • THIBAU, C.E.; HEISEKE, D.H.; MOURA, P.V.; LAMAS, J.M. & CESAR, R.L. 1975. Inventário preliminar expedito da Estação Florestal de Experimentação de Paraopeba em Minas Gerais. Brasil Florestal 6(21): 34-71.
  • THORNTHWAITE, C.W. & MATHER, J.R. 1957. Instructions and tables for computing potential evapotranspiration and water balance. Publ. Climat. 10(3). Centreton, USA.
  • *
    Trabalho apresentado no 37º Congresso Nacional de Botânica, Ouro Preto (MG), de 19 a 26 de janeiro de 1986
  • Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      17 Jun 2011
    • Data do Fascículo
      Dez 1988

    Histórico

    • Aceito
      13 Out 1988
    • Recebido
      20 Fev 1988
    Sociedade Botânica do Brasil SCLN 307 - Bloco B - Sala 218 - Ed. Constrol Center Asa Norte CEP: 70746-520 Brasília/DF. - Alta Floresta - MT - Brazil
    E-mail: acta@botanica.org.br