Accessibility / Report Error

Diversidade arbórea das florestas alto montanas no Sul da Chapada Diamantina, Bahia, Brasil

Tree diversity of high montane forests in Southern Chapada Diamantina, Bahia, Brazil

Francisco Haroldo Feitosa do Nascimento Ana Maria Giulietti Luciano Paganucci de Queiroz Sobre os autores

A região do extremo Sul da Chapada Diamantina abriga as maiores altitudes do Nordeste brasileiro. Situam-se nessas serras as maiores elevações da região Nordeste, entre elas, o Pico do Barbado (2.033 m.s.n.m.). Dois dos rios mais importantes da Bahia nascem nestas serras: o Rio de Contas e o Rio Paramirim. A região é bem conhecida botanicamente, porém, este foi o primeiro inventário quantitativo realizado enfocando as formações florestais. Comparou-se a composição florística de 12 fragmentos de floresta montana, entre 1.350 e 1.750 m.s.n.m., tendo sido amostrados os indivíduos com PAP> 8 cm. Registrou-se a presença de 116 espécies em 84 gêneros de 48 famílias. As famílias com maior número de espécies foram Myrtaceae (N=20) e Lauraceae (N=10). Os gêneros com maior número de espécies foram Ocotea (N=7), Myrcia (N=5), Eugenia (N=4) e Miconia (N=4). A maioria das espécies apresentou padrão de distribuição amplo, mas foram encontradas espécies comuns a formações florestais de altitude do Sudeste e Sul do Brasil, como Drimys brasiliensis Miers (Winteraceae) e Weinmannia paulliniifolia Pohl (Cunnoniacae). A flora dos fragmentos estudados compartilha baixo número de espécies com as formações estacionais deciduais do entorno da Chapada Diamantina, indicando que estas florestas são únicas e merecem atenção especial, para sua conservação.

Diversidade arbórea; floresta alto-montana; Chapada Diamantina; fitogeografia


Sociedade Botânica do Brasil SCLN 307 - Bloco B - Sala 218 - Ed. Constrol Center Asa Norte CEP: 70746-520 Brasília/DF - Alta Floresta - MT - Brazil
E-mail: acta@botanica.org.br