Accessibility / Report Error

Impacto da degradação ambiental sobre as comunidades nativas de fungos micorrízicos arbusculares em um fragmento urbano de floresta estacional semidecídua

No município de Maringá (PR) existem três parques abertos à visitação, todos com áreas degradadas. O impacto causado pelo corte de árvores, tráfego de automóveis e visitação sobre o estabelecimento de fungos micorrízicos arbusculares (FMA) foi avaliado em duas áreas do Horto Florestal Dr. Luis Teixeira Mendes, remanescente de floresta estacional semidecídua. Amostras de solo foram retiradas de três pontos em cada área. Os esporos foram isolados do solo via peneiramento úmido e centrifugação em sacarose, e montados em lâminas permanentes. Sob microscópio foram quantificados e identifi cados morfologicamente. Com os dados de abundância, calcularam-se os índices: diversidade, dominância, eqüitabilidade e similaridade. A área degradada apresentou maior número de esporos e comunidades com valores menores de riqueza, diversidade e eqüitabilidade. No entanto, convém esclarecer que a maior densidade de esporos foi ocasionada pela presença freqüente de esporocarpos de G. sinuosum. Na área preservada foram verificadas 10 a 12 espécies por ponto de coleta, enquanto na área degradada, esse número variou de 6 a 12. Na área degradada, o ponto II, localizado na região mais protegida do fragmento, apresentou comunidades bem diversificadas e equilibradas, à semelhança dos pontos da área preservada. Os resultados sugerem que a degradação ambiental teve reflexos negativos no estabelecimento e na diversidade dos FMA.

diversidade; Glomeromycetes; fragmentação florestal


Sociedade Botânica do Brasil SCLN 307 - Bloco B - Sala 218 - Ed. Constrol Center Asa Norte CEP: 70746-520 Brasília/DF. - Alta Floresta - MT - Brazil
E-mail: acta@botanica.org.br