Paciente imunocomprometido com massas cardíacas múltiplas

CORRELAÇÃO CLÍNICO-RADIOGRÁFICA

Paciente imunocomprometido com massas cardíacas múltiplas

Amelia Carro; Lourdes Pérez; Maria Mutuberria; Teresa Gonzalez-Alujas

Hospital Universitario Valle de Hebron, Barcelona, Espanha

Correspondência

Palavras-chave: Neoplasias Pulmonares, Pneumectomia, Aspergillus fumigatus, Endocardite Bacteriana, Embolia.

Um homem de 57 anos de idade apresentou com um histórico de 4 dias de fraqueza geral, tosse com escarro sanguinolento, dor torácica pleurítica e febre (38,5º C). Seu histórico médico revelou uma lobectomia pulmonar superior esquerda (devido a um carcinoma "in situ"), seis anos antes, e síndrome mielodisplásica recentemente desenvolvida durante tratamento quimioterápico atual. Na admissão, ele mostrou bicitopenia e um pneumotórax do lado direito (Figura 1A). Estudos microbiológicos mostraram crescimento de Aspergillus fumigatus no aspirado traqueal e dois resultados positivos para antígeno galactomanana sérico. Uma tomografia computadorizada confirmou o diagnóstico de aspergilose pulmonar (Figura 1B); foi administrado tratamento antifúngico (voriconazol, anfotericina B). O curso clínico mostrou piora constante, com múltiplas petéquias cutâneas, dor de cabeça intensa, distúrbios visuais e outros sinais sugestivos de um processo neurológico. O líquido cefalorraquidiano foi positivo para antígeno galactomanana, e uma ressonância magnética de crânio (RM) diagnosticou vários infartos cerebrais e endoftalmite (Figura 1C). Foram realizados ecocardiogramas transtorácico (Figura 1D) e transesofágico (Figura 1E) em busca de uma fonte embólica, revelando a presença de uma grande massa atrial esquerda, assim como vários outras menores, ligadas a outras estruturas cardíacas (Figura 1D,E,F; setas), altamente sugestivas de vegetações. A RM cardíaca mostrou resultados semelhantes (Figura 1F), sem realce tardio pelo gadolínio na fase convencional ou na sequências fase-sensitivas de recuperação inversa. Com todas estas características de imagem, as massas cardíacas foram interpretadas como vegetações, embora sem confirmação histológica, haja uma possibilidade de que possam corresponder a trombos. O paciente preencheu os critérios para aspergilose pulmonar invasiva com endocardite e embolias sépticas, uma forma pouco frequente da doença. É notável o tamanho extraordinariamente incomum e a localização das vegetações, a ausência de disfunção valvular ou ventricular, e o curso clínico agressivo, que finalmente levou à morte do paciente.


 




Contribuição dos autores

Concepção e desenho da pesquisa, Análise e interpretação dos dados: Carro A, Gonzalez-Alujas T; Obtenção de dados: Carro A, Pérez L; Redação do manuscrito: Carro A; Revisão crítica do manuscrito quanto ao conteúdo intelectual: Carro A, Pérez L, Mutuberria M, Gonzalez-Alujas T.

Potencial Conflito de Interesses

Declaro não haver conflito de interesses pertinentes.

Fontes de Financiamento

O presente estudo não teve fontes de financiamento externas.

Vinculação Acadêmica

Não há vinculação deste estudo a programas de pós-graduação.

  • Correspondência:
    Amelia Carro
    Carrer de Tolra n 53 2º-1º, El Carmel
    08032, Barcelona - Espanha
    E-mail:
  • Artigo recebido em 26/06/12, revisado em 24/12/12, aceito em 02/01/13.

    Correspondência: Amelia Carro Carrer de Tolra n 53 2º-1º, El Carmel 08032, Barcelona - Espanha E-mail: achevia@gmail.com, amelia.carro@vhir.org

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      06 Maio 2013
    • Data do Fascículo
      Abr 2013
    Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Av. Marechal Câmara, 160 - 3º Andar - Sala 330, 20020-907, Centro, Rio de Janeiro, RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3478-2700, Fax: +55 21 3478-2770 - São Paulo - SP - Brazil
    E-mail: arquivos@cardiol.br