Accessibility / Report Error

Discordância da Lipoproteína de Baixa Densidade e da Lipoproteína de Alta Densidade com Gravidade de Doença Arterial Coronariana

Iran Castro Hugo Fontana FilhoSobre os autores

Doenças Cardiovasculares/mortalidade; Lipoproteinas LDL; Lipoproteinas HDL; Doença da Artéria Coronariana; Inibidores de Hidroximetilglutaril-CoA Redutases; Pro-Proteina Convertase 9

As doenças cardiovasculares (DCVs) são as principais causas de morte em todo o mundo.11. Organização Mundial da Saúde; Organização Pan-Americana da Saúde. (OPAS/OMS) [Internet]. Doenças cardiovasculares. (acesso em 2020 jan 11). Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5638:10-principais-causas-de-morte-no-mundo&Itemid=0
https://www.paho.org/bra/index.php?optio...
A dislipidemia é um fator de risco e também um fator causal de DCVs, sendo foco da terapia de prevenção primária e secundária das DCVs.

Existe um consenso e um amplo conhecimento acerca dos mecanismos causais da lipoproteína de baixa densidade (LDL) nas DCVs, e os benefícios da terapia hipolipemiante, sendo que a magnitude de seu efeito é proporcional à redução dos níveis circulantes.22. Silverman MG, Ference BA, Im K, Wiviott SD, Giugliano RP, Grundy SM, et al. Association Between Lowering LDL-C and Cardiovascular Risk Reduction Among Different Therapeutic Interventions: A Systematic Review and Meta-analysis. JAMA. 2016;316(12):1289. No entanto, apesar do uso intensivo de agentes hipolipemiantes, permanece um risco residual, um alvo constante de pesquisa e terapia.

Evidência recente confirma que o evento inicial da aterogênese é a retenção de LDL e outras partículas na parede do vaso.33. Ference BA, Ginsberg HN, Graham I, Ray KK, Packard CJ, Bruckert E, et al. Lowdensity lipoproteins cause atherosclerotic cardiovascular disease. 1. Evidence from genetic, epidemiologic, and clinical studies. A consensus statement from the European Atherosclerosis Society Consensus Panel. Eur Heart J. 2017;38(32):2459-72. Níveis elevados de colesterol não-HDL ajudam a identificar pacientes que continuam com alto risco para eventos cardiovasculares apesar de níveis baixos de LDL.44. Arsenault BJ, Boekholdt SM, Kastelein JJ. Lipid parameters for measuring risk of cardiovascular disease. Nat Rev Cardiol. 2011;8(4):197-206.

O presente estudo55. Kurmus O, Erkan AF, Ekici B, Aslan T, Eren M. Discordance of Low-Density Lipoprotein Cholestrol and Non-High-Density Lipoprotein Cholestrol and Coronary Artery Disease Severity. Arq Bras Cardiol. 2020; 114(3):469-475 avaliou retrospectivamente características anatômicas de 574 pacientes diagnosticados com síndrome coronariana aguda e correlacionou os achados com níveis séricos de LDL e não-HDL. Observou-se uma discordância de 15% entre LDL e não-HDL, o que foi similar a estudos prévios.66. Sniderman AD, Islam S, Yusuf S, McQueen MJ. Discordance analysis of apolipoprotein B and non-high density lipoprotein cholesterol as markers of cardiovascular risk in the INTERHEART study. Atherosclerosis. 2012;225(2):444-9. No entanto, não foram identificadas diferenças anatômicas significativas na avaliação da gravidade da doença aterosclerótica. O uso prévio de estatinas tem um efeito mais significativo na redução de LDL em comparação a não-HDL, o que pode explicar a falta de associação.

Além disso, a sensibilidade dos níveis de LDL em identificar risco cardiovascular é menor no diabetes.77. Mark L, Vallejo-Vaz AJ, Reiber I, Paragh G, Kondapally Seshasai SR, et al. Non-HDL cholesterol goal attainment and its relationship with triglyceride concentrations among diabetic subjects with cardiovascular disease: a nationwide survey of 2674 individuals in Hungary. Atherosclerosis. 2015;241(1):62-8. De fato, o presente estudo identificou discrepâncias na associação entre diabetes mellitus e níveis de LDL. Talvez o tamanho da amostra não tenha sido adequado para identificar diferenças anatômicas entre os grupos. O acompanhamento de pacientes com associações discrepantes poderia identificar um subgrupo de pacientes em alto risco para novos eventos cardiovasculares.

As diretrizes brasileiras já incluem metas de LDL e não-HDL, buscando identificar indivíduos com níveis adequados de LDL e alto risco residual para eventos cardiovasculares. Estudos prospectivos certamente ajudarão a identificar o subgrupo de pacientes que requeiram uma abordagem terapêutica mais intensa, e que provavelmente se beneficiariam de terapias mais caras e efetivas, como inibidores de PCSK9 e lomitapida.88. Kim SH, Baek SH. Lomitapide, relief pitcher for patients with homozygous familial hypercholesterolemia. Eur J Prev Cardiol.2019; 27(2) 155-6. Estudos anteriores já mostraram a eficácia desses medicamentos na redução de eventos cardiovasculares e apolipoprotein(a) em alguns grupos de pacientes.

Referências

  • 1
    Organização Mundial da Saúde; Organização Pan-Americana da Saúde. (OPAS/OMS) [Internet]. Doenças cardiovasculares. (acesso em 2020 jan 11). Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5638:10-principais-causas-de-morte-no-mundo&Itemid=0
    » https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5638:10-principais-causas-de-morte-no-mundo&Itemid=0
  • 2
    Silverman MG, Ference BA, Im K, Wiviott SD, Giugliano RP, Grundy SM, et al. Association Between Lowering LDL-C and Cardiovascular Risk Reduction Among Different Therapeutic Interventions: A Systematic Review and Meta-analysis. JAMA. 2016;316(12):1289.
  • 3
    Ference BA, Ginsberg HN, Graham I, Ray KK, Packard CJ, Bruckert E, et al. Lowdensity lipoproteins cause atherosclerotic cardiovascular disease. 1. Evidence from genetic, epidemiologic, and clinical studies. A consensus statement from the European Atherosclerosis Society Consensus Panel. Eur Heart J. 2017;38(32):2459-72.
  • 4
    Arsenault BJ, Boekholdt SM, Kastelein JJ. Lipid parameters for measuring risk of cardiovascular disease. Nat Rev Cardiol. 2011;8(4):197-206.
  • 5
    Kurmus O, Erkan AF, Ekici B, Aslan T, Eren M. Discordance of Low-Density Lipoprotein Cholestrol and Non-High-Density Lipoprotein Cholestrol and Coronary Artery Disease Severity. Arq Bras Cardiol. 2020; 114(3):469-475
  • 6
    Sniderman AD, Islam S, Yusuf S, McQueen MJ. Discordance analysis of apolipoprotein B and non-high density lipoprotein cholesterol as markers of cardiovascular risk in the INTERHEART study. Atherosclerosis. 2012;225(2):444-9.
  • 7
    Mark L, Vallejo-Vaz AJ, Reiber I, Paragh G, Kondapally Seshasai SR, et al. Non-HDL cholesterol goal attainment and its relationship with triglyceride concentrations among diabetic subjects with cardiovascular disease: a nationwide survey of 2674 individuals in Hungary. Atherosclerosis. 2015;241(1):62-8.
  • 8
    Kim SH, Baek SH. Lomitapide, relief pitcher for patients with homozygous familial hypercholesterolemia. Eur J Prev Cardiol.2019; 27(2) 155-6.

  • Minieditorial referente ao artigo: Discordância entre Colesterol LDL e Não-HDL e Gravidade da Doença Arterial Coronária

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    06 Abr 2020
  • Data do Fascículo
    May-Jun 2020
Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Avenida Marechal Câmara, 160, sala: 330, Centro, CEP: 20020-907, (21) 3478-2700 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil, Fax: +55 21 3478-2770 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@cardiol.br