Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Volume: 114, Número: 4, Publicado: 2020
  • COVID-19 e o Coração Editorial

    Strabelli, Tânia Mara Varejão; Uip, David Everson
  • Vida Fisicamente Ativa como Medida de Enfrentamento ao COVID-19 Editorial

    Ferreira, Maycon Junior; Irigoyen, Maria Cláudia; Consolim-Colombo, Fernanda; Saraiva, José Francisco Kerr; Angelis, Kátia De
  • Análise de >100.000 Cirurgias Cardiovasculares Realizadas no Instituto do Coração e a Nova Era com Foco nos Resultados Original Article

    Mejia, Omar A.V.; Lisboa, Luiz Augusto Ferreira; Caneo, Luiz Fernando; Arita, Elisandra Trevisan; Brandão, Carlos Manuel de Almeida; Dias, Ricardo Ribeiro; Costa, Roberto; Jatene, Marcelo Biscegli; Pomerantzeff, Pablo Maria Alberto; Dallan, Luís Alberto Oliveira; Jatene, Fabio Biscegli

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: O desafio atual da cirurgia cardiovascular (CCV) é melhorar resultados em pacientes cada vez mais graves. Nesse sentido, Programas de Melhoria Contínua da Qualidade (PMCQ) tem impactado os resultados. Objetivo: Avaliar a evolução da incidência e mortalidade das CCV, assim como os resultados atuais do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InCor). Métodos: Análise dos resultados das CCV realizadas no InCor entre jan-1984 e jun-2019. Foram observadas as tendências dos volumes cirúrgicos e da mortalidade em 5 períodos 1º (1984-1989), 2º (1990-1999), 3º (2000-2007), 4º (2008-2015) e 5º (2016-2019). O PMCQ foi estabelecido entre 2015-2016. A análise incluiu o total de cirurgias e a evolução dos procedimentos mais frequentes. Resultados: Foram realizadas 105.599 CCV, com uma média anual de 2.964 procedimentos e mortalidade de 5,63%. Comparando o 4º com o 5º período, o volume global médio de cirurgias foi de 2.943 para 3.139 (p = 0,368), cirurgias de revascularização miocárdica (CRM) de 638 para 597 (p = 0,214), valvas cardíacas de 372 para 465 (p = 0,201) e cardiopatias congênitas de 530 para 615 (p = 0,125). A mortalidade média global passou de 7,8% para 5% (p < 0,0001), nas cirurgias de revascularização miocárdica de 5,8% para 3,1% (p < 0,0001), nas cirurgias valvares de 14% para 7,5% (p < 0,0001) e nas cirurgias de cardiopatias congênitas de 12,1% para 9,6% (p < 0,0001). Conclusão: Embora haja uma tendência recente ao aumento dos volumes cirúrgicos, houve uma diminuição significativa da mortalidade cirúrgica nos grupos analisados. Após o estabelecimento do PMCQ, as taxas de mortalidade se aproximaram a dos padrões internacionais.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: The current challenge of cardiovascular surgery (CVS) is to improve the outcomes in increasingly severe patients. In this respect, continuous quality improvement (CQI) programs have had an impact on outcomes. Objective: To assess the evolution of the incidence and mortality due to CVS, as well as the current outcomes of the Hospital das Clínicas Heart Institute of the University of São Paulo Medical School (InCor-HCFMUSP). Methods: An outcome analysis of CVSs performed at the InCor, between January 1984 and June 2019. We observed the surgical volume and mortality rates in 5 time periods: 1st (1984-1989), 2nd (1990-1999), 3rd (2000-2007), 4th (2008-2015) and 5th (2016-2019). The CQI program was implemented between 2015 and 2016. The analysis included the total number of surgeries and the evolution of the most frequent procedures. Results: A total of 105,599 CCVs were performed, with an annual mean of 2,964 procedures and mortality of 5,63%. When comparing the 4th and the 5th periods, the average global volume of surgeries was increased from 2,943 to 3,139 (p = 0.368), bypass graft (CABG), from 638 to 597 (p = 0.214), heart valve surgery, from 372 to 465 (p = 0.201), and congenital heart disease surgery, from 530 to 615 (p = 0.125). The average global mortality went from 7.8% to 5% (p < 0.0001); in CABG surgery, from 5.8% to 3.1% (p < 0.0001); in heart valve surgery, from 14% to 7.5% (p < 0.0001) and in congenital heart disease surgery, from 12.1% to 9.6% (p < 0.0001). Conclusion: In spite of a recent trend towards increased surgical volume, there was a significant decrease in operative mortality in the groups studied. After the implementation of the CQI program, the mortality rates were closer to international standards.
  • Como Saber se uma Mudança é uma melhoria? O (Não Tão) Novo Conhecimento Científico que todo Médico deve Aprender, Dominar e Liderar Minieditorial

    Colafranceschi, Alexandre Siciliano
  • O Polimorfismo Genético do Receptor Beta-Adrenérgico Tipo 1 Ser49Gly é Preditor de Morte em Pacientes Brasileiros com Insuficiência Cardíaca Artigo Original

    Albuquerque, Felipe Neves de; Brandão, Andrea Araujo; Silva, Dayse Aparecida; Rocha, Ricardo Mourilhe; Bittencourt, Marcelo Imbroinise; Sales, Ana Luiza Ferreira; Spineti, Pedro Pimenta de Mello; Duque, Gustavo Salgado; Azevedo, Lucas Rangel de Souza; Pozzan, Roberto; Tura, Bernardo Rangel; Albuquerque, Denilson Campos de

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento O papel do polimorfismo genético do receptor beta1-adrenérgico Ser49Gly (PG-Rβ1-Ser49Gly) como preditor de eventos na insuficiência cardíaca (IC) não está definido para a população brasileira. Objetivos Avaliar a relação entre PG-Rβ1-Ser49Gly e desfechos clínicos em indivíduos com IC com fração de ejeção reduzida. Métodos Análise secundária de prontuários de 178 pacientes e identificação das variantes do PG-Rβ1-Ser49Gly, classificadas como Ser-Ser, Ser-Gly e Gly-Gly. Avaliar sua relação com evolução clínica. Foi adotado nível de significância de 5%. Resultados As médias da coorte foram: seguimento clínico, 6,7 anos; idade, 64,4 anos; 63,5% de homens e 55,1% brancos. A etiologia da IC foi predominantemente isquêmica (31,5%), idiopática (23,6%) e hipertensiva (15,7%). O perfil genético teve a seguinte distribuição: 122 Ser-Ser (68,5%), 52 Ser-Gly (28,7%), e 5 Gly-Gly (2,8%). Houve relação significativa entre esses genótipos e a classe funcional da New York Heart Association (NYHA) ao final do acompanhamento (p = 0,014) com o Gly-Gly associado a NYHA menos avançada. Com relação aos desfechos clínicos, houve associação significativa (p = 0,026) entre mortalidade e PG-Rβ1-Ser49Gly: o número de óbitos em pacientes com Ser-Gly (12) ou Gly-Gly (1) foi menor que com Ser-Ser (54). O alelo Gly teve um efeito protetor independente mantido após análise multivariada e foi associado à redução na chance de óbito de 63% (p = 0,03; odds ratio 0,37 – IC 0,15 a 0,91). Conclusão A presença do PG-Rβ1 Gly-Gly associou-se a melhor evolução clínica avaliada pela classe funcional da NYHA e foi preditor de menor risco de mortalidade, independentemente de outros fatores, em seguimento de 6,7 anos. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):616-624)

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background The role of Ser49Gly beta1-adrenergic receptor genetic polymorphism (ADBR1-GP-Ser49Gly) as a predictor of death in heart failure (HF) is not established for the Brazilian population. Objectives To evaluate the association between ADBR1-GP-Ser49Gly and clinical outcomes in individuals with HF with reduced ejection fraction. Methods Secondary analysis of medical records of 178 patients and genotypes of GPRβ1-Ser49Gly variants, classified as Ser-Ser, Ser-Gly and Gly-Gly. To evaluate their association with clinical outcome. A significance level of 5% was adopted. Results Cohort means were: clinical follow-up 6.7 years, age 63.5 years, 64.6% of men and 55.1% of whites. HF etiologies were predominantly ischemic (31.5%), idiopathic (23.6%) and hypertensive (15.7%). The genetic profile was distributed as follows: 122 Ser-Ser (68.5%), 52 Ser-Gly (28.7%) and 5 Gly-Gly (2.8%). There was a significant association between these genotypes and mean NYHA functional class at the end of follow-up (p = 0.014) with Gly-Gly being associated with less advanced NYHA. In relation to the clinical outcomes, there was a significant association (p = 0.026) between mortality and GPRβ1-Ser49Gly: the number of deaths in patients with Ser-Gly (12) or Gly-Gly (1) was lower than in those with Ser-Ser (54). The Gly allele had an independent protective effect maintained after multivariate analysis and was associated with a reduction of 63% in the risk of death (p = 0.03; Odds Ratio 0.37 – CI 0.15–0.91). Conclusion The presence of β1-AR-GP Gly-Gly was associated with better clinical outcome evaluated by NYHA functional class and was a predictor of lower risk of mortality, regardless of other factors, in a 6.7-year of follow-up. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):613-615)
  • Minieditorial: O Polimorfismo Genético do Receptor Beta-Adrenérgico Tipo 1 Ser49Gly é Preditor de Morte em Pacientes Brasileiros com Insuficiência Cardíaca Minieditorial

    Pereira-Barretto, Antonio Carlos
  • A Extensão das Lesões de Ablação no Átrio Esquerdo e a Recorrência de Fibrilação Atrial após Ablação por Cateter - Uma Revisão Sistemática e Metanálise Original Article

    Correia, Eduardo Thadeu de Oliveira; Barbetta, Letícia Mara dos Santos; Mesquita, Evandro Tinoco

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: A fibrilação atrial (FA) é conhecida por induzir o remodelamento atrial, que promove fibrose, provocando, por sua vez, mais arritmogênese. Dessa forma, visto que as cicatrizes induzidas pela ablação por cateter (AC) podem reduzir as áreas fibróticas, uma maior extensão de cicatrizes do átrio esquerdo (AE) pode estar associada a uma menor recorrência da FA após AC. Objetivos: Por meio de revisão sistemática e metanálise, o presente estudo visa investigar se a extensão total de cicatriz do AE, visualizada na ressonância magnética com realce tardio de gadolínio após a ablação, está associada a uma menor recorrência de FA após AC. Métodos: Foram seguidas as recomendações das diretrizes MOOSE. A busca foi realizada nas bases de dados PubMed e Cochrane Central Register of Controlled Trials até Janeiro de 2019. Dois autores realizaram triagem, extração de dados e avaliação da qualidade dos estudos. Em relação à qualidade, todos os estudos foram classificados como bons. Foi gerado um gráfico de funil, o qual não mostrou viés de publicação. Foi adotado nível de significância p < 0,05. Resultados: Oito estudos observacionais foram incluídos na revisão sistemática, dos quais quatro foram incluídos na metanálise. Dos oito estudos incluídos na revisão, seis mostraram que maior extensão de cicatrização do AE está associada a uma menor recorrência de FA após AC. A metanálise também demonstrou que maior extensão de cicatrização do AE está associada a uma menor recorrência de FA (SMD = 0,52; IC 95% 0,27 - 0,76; p < 0,0001). Conclusão: Uma maior extensão de cicatrização do AE está possivelmente associada a uma menor recorrência de FA após AC. Estudos randomizados que explorem métodos de ablação baseados nessa associação são fundamentais.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Atrial fibrillation (AF) is known to induce atrial remodeling, which promotes fibrosis related to arrhythmogenesis. Accordingly, since scars induced by catheter ablation (CA) can reduce unablated fibrotic areas, greater extent of left atrial (LA) scarring may be associated with less AF recurrence after CA. Objectives: This study aims to investigate, through systematic review and meta-analysis, whether the amount of LA scarring, seen on late gadolinium enhancement magnetic resonance imaging, is associated with less AF recurrence after CA. Methods: The recommendations of the MOOSE guideline were followed. Database search was conducted in PubMed and Cochrane Central Register of Controlled Trials (comentário 1) until January 2019 (comentário 2). Two authors performed screening, data extraction, and quality evaluation. All studies were graded as good quality. A funnel plot was generated, showing no publication bias. Statistical significance was defined as p value < 0.05. Results: Eight observational studies were included in the systematic review, four of which were included in the meta-analysis. Six of the eight studies included in the systematic review showed that greater extension of LA scarring is associated with less AF recurrence after CA. Meta-analysis showed that greater extension of LA scarring is associated with less AF recurrence (SMD = 0.52; 95% CI 0.27 - 0.76; p < 0.0001). Conclusion: Greater extension of LA scarring is possibly associated with less AF recurrence after CA. Randomized studies that explore ablation methods based on this association are fundamental.
  • A Ressonância Nuclear Magnética já é um Método Adequado para Avaliação dos Resultados da Ablação de FA? Minieditorial

    Pisani, Cristiano F.; Scanavacca, Mauricio
  • Disfunção Ventricular Direita e Rejeição em Transplante Cardíaco Original Article

    Carrion, Luciana J. B. M.; Sperotto, Alice; Nazario, Raffaela; Goldraich, Livia A.; Clausell, Nadine; Rohde, Luís Eduardo; Santos, Angela Barreto Santiago

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: A prática de triagem para complicações tem proporcionado altas taxas de sobrevida entre pacientes que receberam transplante cardíaco (TC). Objetivos: Visamos avaliar se alterações no strain longitudinal global (SLG) do ventrículo esquerdo (VE) e do ventrículo direito (VD) estão associadas à rejeição celular. Métodos: Pacientes que foram submetidos à TC em um único centro (2015 - 2016; n = 19) foram incluídos nesta análise retrospectiva. Foram avaliados um total de 170 biópsias com ecocardiogramas correspondentes. Foram realizadas comparações entre pares de biópsia/ecocardiograma com nenhuma ou leve (0R/1R) evidência de rejeição celular (n = 130 e n = 25, respectivamente) e aqueles com episódios de rejeição moderada (2R) (n = 15). Foram considerados estatisticamente significativos os valores de p < 0,05. Resultados: A maioria dos pacientes eram mulheres (58%) com idade média de 48 ± 12,4 anos. Em comparação com os ecocardiogramas dos pacientes com rejeição 0R/1R, os pacientes com biópsias 2R apresentaram maior espessura da parede posterior do VE, relação E/e’ e relação E/A, em comparação com o outro grupo. A função sistólica do VE não diferiu entre os grupos. Por outro lado, a função sistólica do VD foi reduzida no grupo 2R em comparação ao outro grupo, quando avaliada por TAPSE, onda S e variação fracional da área do VD. Adicionalmente, SLG VD (−22,97 ± 4,4% no grupo 0R/1R vs. −20,6 ± 4,9% no grupo 2R, p = 0,038) foi reduzido no grupo 2R, em comparação com o grupo 0R/1R. Conclusão: Em pacientes de TC, rejeição celular aguda moderada está associada à disfunção sistólica do VD, avaliado pelo strain do VD, bem como por parâmetros ecocardiográficos convencionais. Vários parâmetros ecocardiográficos podem ser utilizados para realizar triagem para rejeição celular.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: The practice of screening for complications has provided high survival rates among heart transplantation (HTx) recipients. Objectives: Our aim was to assess whether changes in left ventricular (LV) and right ventricular (RV) global longitudinal strain (GLS) are associated with cellular rejection. Methods: Patients who underwent HTx in a single center (2015 - 2016; n = 19) were included in this retrospective analysis. A total of 170 biopsies and corresponding echocardiograms were evaluated. Comparisons were made among biopsy/echocardiogram pairs with no or mild (0R/1R) evidence of cellular rejection (n = 130 and n = 25, respectively) and those with moderate (2R) rejection episodes (n=15). P-values < 0.05 were considered statistically significant Results: Most patients were women (58%) with 48 ± 12.4 years of age. Compared with echocardiograms from patients with 0R/1R rejection, those of patients with 2R biopsies showed greater LV posterior wall thickness, E/e’ ratio, and E/A ratio compared to the other group. LV systolic function did not differ between groups. On the other hand, RV systolic function was more reduced in the 2R group than in the other group, when evaluated by TAPSE, S wave, and RV fractional area change (all p < 0.05). Furthermore, RV GLS (−23.0 ± 4.4% in the 0R/1R group vs. −20.6 ± 4.9% in the 2R group, p = 0.038) was more reduced in the 2R group than in the 0R/1R group. Conclusion: In HTx recipients, moderate acute cellular rejection is associated with RV systolic dysfunction as evaluated by RV strain, as well as by conventional echocardiographic parameters. Several echocardiographic parameters may be used to screen for cellular rejection.
  • Transplate Cardíaco e a “Câmara Secreta”: Como a Avaliação Ecocardiográfica do Ventrículo Direito pode Revelar a Rejeição Celular Aguda Minieditorial

    Moreira, Henrique Turin; Romano, Minna Moreira Dias
  • A Hidroterapia Reduz a Rigidez Arterial em Gestantes Hipertensas Crônicas Artigo Original

    Linhares, Giovana Macêdo; Machado, Antonio Vieira; Malachias, Marcus Vinícius Bolívar

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento A hipertensão arterial crônica (HAC) e o aumento da rigidez arterial (RA) elevam o risco de complicações na gestação, como pré-eclâmpsia sobreposta e baixo crescimento fetal. Objetivo Avaliar o impacto da hidroterapia, uma modalidade de tratamento não farmacológico, sobre a RA de gestantes com HAC. Métodos Estudo transversal para avaliação do efeito de uma sessão padronizada de hidroterapia sobre a RA de gestantes com HAC e controles. Utilizamos o equipamento Mobil-O-Graph® NG para medidas de pressão arterial (PA), frequência cardíaca (FC) e RA, antes e depois de uma sessão de hidroterapia, envolvendo alongamento, aquecimento, fortalecimento e relaxamento. O nível de significância adotado nas análises estatísticas foi de 5%. Resultados Avaliamos 36 gestantes: 12 hipertensas (GH) e 24 controles (GC), 30,4 ± 4,8 anos, 29,2 ± 3,3 semanas de gestação. A hidroterapia promoveu, em ambos os grupos, significativa redução da RA avaliada pelo Augmentation Index ajustado para 75 bpm (AIx@75) (GH: 28,8 ± 7,3%, antes; 22,4 ± 6,9%, depois; p = 0,024; e GC: 29,1 ± 7,4,%, antes; 22,9 ± 6,6%, depois; p = 0,001), assim como redução da FC (GH: 93,4 ± 11,8 bpm, antes; 82,4 ± 10,0 bpm, depois; p < 0,001; e GC: 91,4 ± 13,4 bpm, antes; 81,5 ± 12,6 bpm, depois; p < 0,001), sem, contudo, reduzir significativamente a PA. Conclusão Demonstramos que uma sessão de hidroterapia reduz agudamente a RA avaliada pelo AIx@75, podendo representar potencial estratégia não farmacológica acessória na prevenção de complicações materno-fetais de gestantes com HAC. (Arq Bras Cardiol. 2020; [online].ahead print, PP.0-0)

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background Chronic hypertension (CH) and high arterial stiffness (AS) increase the risk of complications during pregnancy, such as superimposed preeclampsia and low fetal growth. Objective To evaluate the impact of hydrotherapy, a non-pharmacological treatment strategy, on AS in pregnant women with CH. Methods Cross-sectional study evaluating the effect of a standardized hydrotherapy session on AS in pregnant women with CH and controls. We used the device Mobil-O-Graph® NG to measure blood pressure (BP), heart rate (HR), and AS before and after a hydrotherapy session involving stretching, warming up, strengthening, and relaxation. The level of significance adopted in the statistical analyses was 5%. Results We evaluated 36 pregnant women, including 12 with hypertension (HG) and 24 controls (CG), aged 30.4 ± 4.8 years and at 29.2 ± 3.3 gestational weeks. Hydrotherapy promoted in both groups a significant reduction in AS assessed by the augmentation index at a HR of 75 bpm (AIx@75) (HG: 28.8 ± 7.3%, before; 22.4 ± 6.9%, after; p = 0.024; and CG: 29.1 ± 7.4%, before; 22.9 ± 6.6%, after; p = 0.001), as well as a reduction in HR (HG: 93.4 ± 11.8 bpm, before; 82.4 ± 10.0 bpm, after; p < 0.001; and CG: 91.4 ± 13.4 bpm, before; 81.5 ± 12.6 bpm, after; p < 0.001), but a nonsignificant reduction in BP. Conclusion We demonstrated that a hydrotherapy session acutely reduces AS assessed by AIx@75, and may represent a potential non-pharmacological strategy to prevent maternal and fetal complications in pregnant women with CH. (Arq Bras Cardiol. 2020; [online].ahead print, PP.0-0)
  • Minieditorial: A Hidroterapia Reduz a Rigidez Arterial em Gestantes Hipertensas Crônicas Minieditorial

    Amodeo, Celso
  • Estudo Controlado das Alterações Hemodinâmicas Centrais de uma Sessão de Exercício Inspiratório com Diferentes Cargas na Insuficiência Cardíaca Artigo Original

    Marchese, Luana de Decco; Chermont, Sergio; Warol, Danielle; Oliveira, Lucia Brandão de; Pereira, Sabrina Bernardez; Quintão, Mônica; Mesquita, Evandro Tinoco

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento A fraqueza muscular inspiratória contribui para a intolerância ao exercício e diminuição da qualidade de vida dos pacientes com insuficiência cardíaca. Estudos com treinamento da musculatura inspiratória demonstram melhora da força muscular inspiratória, da capacidade funcional e da qualidade de vida. Porém, pouco se sabe sobre a resposta hemodinâmica central (RHC) durante o exercício inspiratório (EI). Objetivo Avaliar a RHC em uma única sessão de EI com diferentes cargas (placebo, 30 e 60%) na insuficiência cardíaca. Métodos Ensaio clínico randomizado placebo-controlado, em pacientes com insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida, classe funcional II e III. Vinte pacientes, com idade de 65±11 anos, completaram uma sessão única de exercício inspiratório, em 3 ciclos de 15 minutos, com washout de 1 hora, envolvendo cargas de 30% (C30), 60% (C60) e placebo, utilizando um resistor de carga linear ( PowerBreathe Light ). O estudo hemodinâmico não invasivo foi realizado por bioimpedância cardiotorácica ( Niccomo™CardioScreen® ). Análise estatística foi feita com o Teste t de Student e a correlação de Pearson, considerado significante p≤0,05. Resultados Foi observado aumento da frequência cardíaca (FC) com a C30 (64±15 vs 69±15 bpm; p=0,005) e C60 (67±14 vs 73±14 bpm, p=0,002). No volume sistólico (VS), observou-se diminuição com a C30 (73±26 vs 64±20 ml; p=0,004). O débito cardíaco (DC) apresentou aumento apenas com a C60 (4,6±1,5 vs 5,3±1,7 l/min; p=-0,001). Conclusão Quando utilizada a carga de 60%, em uma sessão única de EI, foram observadas alterações na RHC. A FC e o DC aumentaram, assim como as escalas de Borg e sensação subjetiva de dispneia. Já a carga de 30% promoveu diminuição do VS. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):656-663)

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background Inspiratory muscle weakness contributes to exercise intolerance and decreased quality of life in patients with heart failure. Studies with inspiratory muscle training show improvement in inspiratory muscle strength, functional capacity and quality of life. However, little is known about the central hemodynamic response (CHR) during inspiratory exercise (IE). Objective To evaluate CHR in a single IE session with different loads (placebo, 30% and 60%) in heart failure. Methods Randomized placebo-controlled clinical trial in patients with heart failure with reduced ejection fraction, functional class II and III. Twenty patients aged 65 ± 11 years completed a single session of inspiratory exercise, in 3 cycles of 15 minutes, with a 1-hour washout, involving loads of 30% (C30), 60% (C60) and placebo, using a linear load resistor (PowerBreathe Light). The noninvasive hemodynamic study was performed by cardiothoracic bioimpedance (Niccomo™ CardioScreen®). Statistical analysis was performed with Student’s t-test and Pearson’s correlation, and P≤0.05 was considered significant. Results An increase in heart rate (HR) was observed with C30 (64 ± 15 vs 69 ± 15 bpm; p = 0.005) and C60 (67 ± 14 vs 73 ± 14 bpm, p = 0.002). A decrease was observed in systolic volume (SV) with C30 (73 ± 26 vs 64 ± 20 ml; p = 0.004). Cardiac output (CO), on its turn, increased only with C60 (4.6 ± 1.5 vs 5.3 ± 1.7 l/min; p = -0.001). Conclusion When using the 60% load, in a single IE session, changes in CHR were observed. HR and CD increased, as did the Borg scales and subjective sensation of dyspnea. The 30% load reduced the SV. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):656-663)
  • Treinamento Muscular Inspiratório em Diferentes Intensidades na Insuficiência Cardíaca: Há Diferenças nas Alterações Hemodinâmicas Centrais? Minieditorial

    Helal, Lucas; Ferrari, Filipe
  • Valor Prognóstico do NT-proBNP versus Classificação de Killip em Pacientes com Síndromes Coronarianas Agudas Original Article

    Souza, Thiago M. B.; Cerqueira Jr., Antônio Maurício S.; Suerdieck, Jessica G.; Sá, Nicole C. de; Sodré, Gabriella S.; Correia, Vitor C. A.; Lacerda, Yasmin F.; Fonseca, Leticia L.; Noya-Rabelo, Marcia M.; Correia, Luis C. L.

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: Os níveis plasmáticos de peptídeos natriuréticos cerebrais têm melhor precisão diagnóstica em comparação com a avaliação clínico-radiológica para insuficiência cardíaca aguda. Nas síndromes coronárias agudas (SCA), o valor prognóstico da insuficiência cardíaca aguda é incorporado nos modelos preditivos através da classificação de Killip. Não está estabelecido se o NT-proBNP poderia aumentar a previsão prognóstica. Objetivo: Avaliar se o NT-proBNP, como medida da disfunção ventricular esquerda, melhora o valor prognóstico intra-hospitalar do escore GRACE na SCA. Métodos: Foram incluídos no estudo pacientes admitidos por dor torácica aguda, com eletrocardiograma e/ou critérios de troponina para SCA. O nível plasmático de NT-proBNP foi medido no momento da admissão hospitalar e o desfecho primário foi definido como morte cardiovascular durante a hospitalização. Foi considerado significativo o valor de p < 0,05. Resultados: A mortalidade cardiovascular entre os 352 pacientes estudados foi de 4,8%. O valor preditivo do NT-proBNP para morte cardiovascular foi mostrado por uma estatística C de 0,78 (IC 95% = 0,65-0,90). Após o ajuste para o modelo GRACE subtraído pela variável Killip, o NT-proBNP permaneceu independentemente associado à morte cardiovascular (p = 0,015). No entanto, a discriminação pelo modelo logístico GRACE-BNP (estatística C = 0,83; IC 95% = 0,69-0,97) não foi superior ao escore GRACE tradicional com Killip (estatística C = 0,82; IC 95% = 0,68-0,97). O modelo GRACE-BNP não proporcionou melhora na classificação dos pacientes de alto risco pelo Escore GRACE (índice líquido de reclassificação = - 0,15; p = 0,14). Conclusão: Apesar da associação estatística com a morte cardiovascular, não houve evidências de que o NT-proBNP aumente o valor prognóstico do escore GRACE na SCA.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Plasma levels of brain natriuretic peptides have better diagnostic accuracy compared to clinical-radiologic judgment for acute heart failure. In acute coronary syndromes (ACS), the prognostic value of acute heart failure is incorporated into predictive models through Killip classification. It is not established whether NT-proBNP could increment prognostic prediction. Objective: To evaluate whether NT-proBNP, as a measure of left ventricular dysfunction, improves the in-hospital prognostic value of the GRACE score in ACS. Methods: Patients admitted due to acute chest pain, with electrocardiogram and/or troponin criteria for ACS were included in the study. The plasma level of NT-proBNP was measured at hospital admission and the primary endpoint was defined as cardiovascular death during hospitalization. P-value < 0.05 was considered as significant. Results: Among 352 patients studied, cardiovascular mortality was 4.8%. The predictive value of NT-proBNP for cardiovascular death was shown by a C-statistic of 0.78 (95% CI = 0.65-0.90). After adjustment for the GRACE model subtracted by Killip variable, NT-proBNP remained independently associated with cardiovascular death (p = 0.015). However, discrimination by the GRACE-BNP logistic model (C-statistics = 0.83; 95%CI = 0.69-0.97) was not superior to the traditional GRACE Score with Killip (C-statistic = 0.82; 95%CI = 0.68-0.97). The GRACE-BNP model did not provide improvement in the classification of patients to high risk by the GRACE Score (net reclassification index = - 0.15; p = 0.14). Conclusion: Despite the statistical association with cardiovascular death, there was no evidence that NT-proBNP increments the prognostic value of GRACE score in ACS.
  • O Escore de Risco GRACE é o Santo Graal na Estratificação de Risco ou Podemos Melhorá-lo ainda mais com Biomarcadores Adicionais? Minieditorial

    Timóteo, Ana Teresa
  • Relação entre o Tecido Adiposo Epicárdico e Resistência à Insulina em Crianças Obesa Artigo Original

    Güneş, Hatice; Güneş, Hakan; Temiz, Fatih

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamentos A resistência à insulina (RI) é um distúrbio importante em crianças obesas, pois está intimamente relacionado a doenças cardiovasculares. O tecido adiposo epicárdico (TAE) desempenha um papel no desenvolvimento da RI devido a moléculas bioativas secretadas, sendo que o processo inflamatório dessas moléculas pode causar atraso eletromecânico atrial (AEA). Objetivo O objetivo do nosso estudo foi determinar a relação entre o TAE e o AEA com a RI em crianças obesas. Métodos O estudo incluiu 94 pacientes obesos. A IR foi calculada usando o Modelo de Avaliação da Homeostase da Resistência à Insulina (HOMA-IR) e definida como HOMA-IR maior que o percentil 90 em uma curva de percentil específica para idade e sexo. Os pacientes foram divididos em dois grupos de acordo com sua RI. Todos os pacientes foram submetidos a exames ecocardiográficos. A significância estatística foi estabelecida como valor de < 0,05 bicaudal. Resultados A TAE encontrava-se significativamente maior no grupo RI (p < 0,001). O valor de corte ideal para que o TAE previsse a RI foi > 3,85 mm, com especificidade de 92,5% e sensibilidade de 68,5% (p = 0,002). No modelo de regressão logística multivariada, o TAE (OR = 1.256, IC de 95%: 1.016–1.53, p = 0.035) esteve associado à RI após o ajuste para as variáveis estatisticamente significativas na análise univariada. O AEA inter e intra-atrial mostrou-se significativamente prolongado no grupo RI em comparação com o grupo sem RI (p < 0,010; p = 0,032, respectivamente). Conclusão No nosso estudo, revelamos que o TAE esteve positivamente correlacionada com a RI e foi preditor independente de RI. (Arq Bras Cardiol. 2020; [online].ahead print, PP.0-0)

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background Insulin resistance (IR) is an important disorder in obese children because it is closely related to cardiovascular diseases. Epicardial adipose tissue (EAT) plays a role in the development of IR due to secreted bioactive molecules, and the inflammatory process of these molecules may cause atrial electromechanical delay (EMD). Objective The objective of our study was to determine the relationship between EAT and EMD with IR in obese children. Methods Ninety-four obese patients were included in the study. IR was calculated using the Homeostatic Model Assessment for Insulin Resistance (HOMA-IR) and defined as HOMA-IR greater than the 90thpercentile in an age- and sex-specific percentile curve. Patients were divided into two groups according to their IR. All patients underwent echocardiographic examinations. Statistical significance was set to a two-sided p-value < 0.05. Results EAT was significantly higher in the IR group (p < 0.001). The optimal cut-off value for EAT to predict IR was found to be > 3.85 mm, with 92.5% specificity and 68.5% sensitivity (p = 0.002). In the multivariate logistic regression model, EAT (OR = 1.256, 95% CI: 1.016–1.53, p = 0.035) was also associated with IR after adjustment for variables found to be statistically significant in univariate analysis. Inter- and intra-atrial EMD was significantly prolonged in the IR group compared to the group without IR (p < 0.010; p = 0.032 respectively). Conclusion: In our study, we revealed that EAT was positively correlated with IR and was an independent predictor of IR. (Arq Bras Cardiol. 2020; [online].ahead print, PP.0-0)
  • Galectina-3 em Pacientes com Pericardite Constritiva Crônica Artigo Original

    Fernandes, Fábio; Melo, Dirceu Thiago Pessoa de; Ramires, Felix José Alvarez; Sabino, Ester Cerdeira; Moreira, Carlos Henrique Valente; Benvenutti, Luiz Alberto; Hotta, Viviane Tiemi; Sayegh, Ana Luiza Carrari; Souza, Francis Ribeiro de; Dias, Ricardo Ribeiro; Mady, Charles

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento A galectina-3 (Gal-3) é uma molécula pró-inflamatória e pró-fibrótica, envolvida na patogênese da insuficiência cardíaca. O papel da Gal-3 em pacientes com pericardite constritiva crônica (PCC) não está claro. Objetivo O objetivo deste estudo foi avaliar os níveis de Gal-3 em pacientes com PCC e correlacioná-los com parâmetros clínicos, funcionais e histológicos. Métodos Nós avaliamos prospectivamente 25 pacientes sintomáticos com PCC agendados à pericardiectomia e 21 controles sadios. Os pacientes foram submetidos à avaliação clínica, medidas de Gal-3 e peptídeo natriurético do tipo B (BNP), ecocardiografia, ressonância magnética cardíaca e teste cardiopulmonar de exercício (TCPE) no período basal. Seis meses após a pericardiectomia, repetiu-se o TCPE. Um erro alfa < 5% foi considerado estatisticamente significativo, com um intervalo de confiança de 95%. Resultados Foram incluídos 25 pacientes com idade mediana de 45 anos. A etiologia foi principalmente idiopática (n = 19, 76%), e 14 (56%) apresentaram classe funcional New York Heart Association (NYHA) III/IV. Os valores medianos de BNP e Gal-3 foram 143 (89-209) pg/dL e 14,8 (9,7-17,2) ng/mL, respectivamente. Os níveis de Gal-3 não foram estatisticamente maiores nos pacientes com PCC que em controles (p = 0,22). Não foram encontradas correlações significativas da Gal-3 com BNP, medidas ecocardiográficas e de ressonância magnética cardíaca, e achados histológicos. Após a pericardiectomia, encontrou-se uma correlação estatisticamente significativa entre Gal-3 e medidas do TCPE – duração do teste (r = –0,79; p < 0,001) e tempo de exercício (r = –0,79; p < 0,001). Conclusões Pacientes com PCC apresentaram níveis normais de Gal-3, quando comparados aos indivíduos controles. A Gal-3 não se correlacionou com medidas morfológicas e funcionais antes da pericardiectomia. No entanto, associações entre Gal-3 e intolerância ao exercício após pericardiectomia pode sugerir um papel da Gal-3 na predição de prognóstico após a pericardiectomia. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):683-689)

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background Galectin-3 (Gal-3) is a proinflammatory, profibrotic molecule implicated in the pathogenesis of heart failure. The role of Gal-3 in patients with chronic constrictive pericarditis (CCP) is not clear. Objective The aim of this study was to assess plasma Gal-3 in patients with CCP and correlate it with clinical, functional and histologic parameters. Methods We prospectively evaluated 25 symptomatic patients with CCP referred for pericardiectomy and 21 healthy controls. Patients underwent clinical assessment, Gal-3 and B-type natriuretic peptide (BNP) measurements, echocardiography, cardiac magnetic resonance imaging and cardiopulmonary exercise test (CPET) at baseline. Six months after pericardiectomy CPET was repeated. An alpha error < 5% was considered statistically significant, with a confidence interval of 95%. Results Twenty-five patients with a median age of 45 years were included. Etiology was mainly idiopathic (n = 19, 76%); and 14 (56%) patients had NYHA functional class III/IV. Median BNP and Gal-3 were 143 (89-209) pg/dL and 14.8 (9.7-17.2) ng/mL, respectively. Gal-3 levels were not significantly higher in CCP patients than in control (p = 0.22). There were no significant correlations of Gal-3 with BNP, echocardiographic and cardiac magnetic resonance measures and histological findings. After pericardiectomy, it was found a statistically significant correlation between Gal-3 and the CPTE measures test duration (r = –0.79; p < 0.001) and exercise time (r = –0.79; p < 0.001). Conclusions Patients with CCP had normal levels of Gal-3 as compared to the controls. Gal-3 did not correlate with morphological and functional measures before pericardiectomy. However, the associations between Gal-3 and exercise intolerance after pericardiectomy may suggest a role of Gal-3 in prognosis prediction after pericardiectomy. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):683-689)
  • Galectina-3 na Pericardite Constritiva Crônica: Informações Precisas para o Bom Médico Minieditorial

    Martins, Wolney de Andrade
  • Papel da Interleucina 18 e da Proteína Precursora do Trombo na Doença Arterial Coronariana Artigo Original

    Scherr, Carlos; Albuquerque, Denilson Campos de; Pozzan, Roberto; Ataide, Kezia; Ludmila, Talita; Blanco, Fernanda; Mangia, Claudio Martins

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento A insuficiência coronariana constitui a principal causa de morte no mundo, e a identificação de pacientes de maior risco para doença arterial coronariana (DAC) constitui um desafio. Objetivos Testar os biomarcadores interleucina 18 (IL-18) e proteína precursora do trombo (TpP), envolvidos na aterogênese, para auxílio na avaliação precoce de DAC. Métodos Coorte transversal de 119 pacientes, estratificados em três grupos: Grupo I – síndrome coronariana aguda (39); Grupo II – DAC crônica (40); e Grupo III – controle, sem lesão coronariana, mas podendo apresentar fatores de risco para DAC (40). Análise estatística através do programa estatístico SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) para Windows versão 17.0 de 2008. Fixou-se em 0,05 ou 5% (p<0,05) nível de significância e intervalo de confiança de 95%. Teste do qui-quadrado (χ2). Análise de variância (ANOVA), Teste de Tukey. Resultados Idade média, 60,36±9,64 anos; prevalência do sexo feminino no Grupo III (65,0% p=0,002), porém sem significado estatístico para os valores médios de IL-18 e TpP. Os valores médios de IL-18 e TpP mostravam-se aumentados no Grupo I, quando comparados aos valores dos demais grupos: IL-18 = 1325,44±1860,13 ng/dL, p=0,002; TpP = 35,86±28,36 µg/mL, p<0,001. Na comparação dois a dois, observou-se que o Grupo I apresentou valor médio de IL-18 e TpP maior que o do Grupo II (IL-18 = 353,81±273,65 ng/dL; TpP = 25,66±12,17 µg/mL) e o do Grupo III (IL-18 = 633,25±993,93 ng/dL; TpP=18,00±8,45 µg/mL). Conclusão Na vigência de DAC aguda, houve elevação desses biomarcadores, sugerindo relação com o processo de instabilidade da placa aterosclerótica, mas não com a fase crônica. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):692-698)

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background Coronary failure is the leading cause of death worldwide and identifying patients at higher risk for coronary artery disease (CAD) is a challenge. Objectives To test the biomarkers interleukin 18 (IL-18) and thrombus precursor protein (TpP), involved in atherogenesis, to aid in the early assessment of CAD. Methods This was a cross-sectional cohort of 119 patients, stratified into three groups: Group I - acute coronary syndrome (39); Group II - chronic CAD (40) and Group III - control, without coronary lesion, but who might have risk factors for CAD (40). Statistical analysis was performed using the statistical program SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) for Windows ,version 17.0 of 2008. The significance level was set at 0.05 or 5% (p <0.05), with a 95% confidence interval. Chi-square test (χ2), Analysis of variance (ANOVA), and Tukey’s test were used. Results The mean age was 60.36 ± 9.64 years; there was a prevalence of females in Group III (65.0% p = 0.002), but without statistical significance for the means of IL-18 and TpP. The means of IL-18 and TpP were increased in Group I when compared to the other groups; IL-18 = 1325.44 ± 1860.13 ng/dL, p = 0.002; TpP = 35.86 ± 28.36 µg / mL, p <0.001). When compared two-by-two, it was observed that Group I had higher mean IL-18 and TpP values than Group II (IL-18 = 353.81 ± 273.65 ng / dL; TpP = 25.66 ± 12, 17 µg / mL) and Group III (IL-18 = 633.25 ± 993.93 ng / dL; TpP = 18.00 ± 8.45 µg / mL). Conclusion There was an increase in these biomarkers in acute CAD, suggesting a relationship with the atherosclerotic plaque instability process, but not with the chronic phase. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):692-698)
  • Aterosclerose e Inflamação: Ainda Muito Caminho a Percorrer Minieditorial

    Wang, Ricardo; Nascimento, Bruno Ramos; Neuenschwander, Fernando Carvalho
  • Equilíbrio Dinâmico e Mobilidade Explicam a Qualidade de Vida na ICFEP, Superando Todos os Outros Componentes da Aptidão Física Artigo Original

    Schmidt, Cristine; Santos, Mário; Bohn, Lucimere; Delgado, Bruno Miguel; Moreira-Gonçalves, Daniel; Leite-Moreira, Adelino; Oliveira, José

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento A aptidão física é um importante determinante da qualidade de vida (QV) em pacientes com insuficiência cardíaca com fração de ejeção preservada (ICFEP). No entanto, ainda não se sabe como os diferentes componentes da aptidão física se relacionam com as dimensões específicas da QV em pacientes com ICFEP. Objetivo Avaliar a associação entre diferentes componentes da aptidão física e dimensões da QV em pacientes com ICFEP, e examinar quais componentes da aptidão física foram independentemente associados à QV. Métodos Os pacientes com ICFEP foram avaliados quanto à aptidão física [equilíbrio dinâmico e mobilidade (“teste 8-feet Up-and-go ”), força da parte superior do corpo (Teste de força de preensão manual), aptidão cardiorrespiratória (ACR) (teste de caminhada de 6 minutos) e composição corporal (índice de massa corporal)] e para QV ( Minnesota Living With Heart Failure Questionnaire ). Uma correlação parcial foi utilizada para verificar a associação entre os componentes da aptidão física e as dimensões da QV. A análise das dimensões dos preditores independentes de QV foi realizada através da análise de regressão linear multivariada stepwise . A significância estatística foi estabelecida em p <0,05. Resultados Tanto a ACR quanto o equilíbrio dinâmico e a mobilidade estão significativamente associados ao escore total e às dimensões físicas da QV (p <0,05), mas apenas o equilíbrio dinâmico e a mobilidade foram concomitantemente associados à dimensão emocional (r = 0,597; p = 0,004). O equilíbrio dinâmico e a mobilidade foram associados de forma independente ao escore total (β = 0,651; r2 = 0,424; p = 0,001), e as dimensões física (β = 0,570; r2 = 0,324; p = 0,04) e emocional (β = 0,611; r2 = 0,337 p = 0,002) da QV. Conclusão Nossos dados sugerem que o equilíbrio dinâmico e a mobilidade avaliam melhor a QV do que a ACR, comumente medida na prática clínica. Ainda não se sabe se as intervenções direcionadas especificamente ao equilíbrio dinâmico e à mobilidade têm diferentes impactos na QV. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):701-707)

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background Physical fitness is an important determinant of quality of life (QoL) in heart failure with preserved ejection fraction (HFpEF) patients. However, how the different physical fitness components correlate with the specific dimensions of QoL in HFpEF patients remains unknown. Objective To evaluate the association between different physical fitness components and QoL dimensions in HFpEF patients, and, assess which physical fitness components were independently associated to QoL. Methods Patients with HFpEF were assessed for physical fitness [dynamic balance and mobility (8-foot-up-and go test), upper body strength (handgrip), cardiorespiratory fitness (CRF) (6-minute-walking test) and body composition (body mass index)] and for QoL (Minnesota Living With Heart Failure Questionnaire). Partial correlation was used to verify the association between physical fitness components and QoL dimensions. The determination of independent predictors in QoL dimensions was assessed through stepwise multivariate linear regression analysis. Statistical significance was set at p<0.05. Results Both CRF and dynamic balance and mobility are significantly associated with the total score and physical dimensions of QoL (p<0.05), but only dynamic balance and mobility were concomitantly associated with the emotional dimension (r=0.597; p=0.004). Dynamic balance and mobility were independently associated with total score (β=0.651; r2=0.424; p=0.001), physical (β=0.570; r2=0.324; p=0.04) and emotional (β=0.611; r2=0.373 p=0.002) dimensions of QoL. Conclusion Our data suggests that dynamic balance and mobility better assess QoL than CRF, which is commonly measured in clinical practice. Whether interventions specifically targeting dynamic balance and mobility have different impacts on QoL remains unknown. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):701-707)
  • É Hora de Incluir o Treinamento de Equilíbrio nos Programas de Reabilitação Cardíaca de Pacientes com Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Preservada Minieditorial

    Ribeiro, Fernando
  • Ausência de Descenso da Pressão Arterial Detectada pela Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial em Pacientes com Doença de Chagas Aguda Transmitida por Via Oral Artigo Original

    Souza, Dilma do S. M. de; Oliveira, Céres Larissa Barbosa de; Maciel, Brenda Gonçalves; Figueiredo, Maria Tereza; Bianco, Henrique Tria; Fonseca, Francisco A. H.; Izar, Maria Cristina; Póvoa, Rui M. S.

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento O acometimento do sistema nervoso autônomo é um dos mecanismos propostos para explicar a progressão da lesão miocárdica na doença de Chagas. Evidências indicam alterações do sistema nervoso simpático e parassimpático desde a fase aguda, e estudos são necessários para se entender os aspectos fisiopatológicos e o valor prognóstico dessas alterações. Objetivo Analisar o comportamento da pressão arterial pela monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA) em pacientes normotensos com doença de Chagas aguda (DCA) sem envolvimento cardíaco aparente, e a influência da infecção no descenso fisiológico do sono. Métodos Foi realizado a MAPA em 54 pacientes com DCA e utilizado um grupo controle de 54 indivíduos normotensos, pareados para idade e sexo. O nível de significância adotado foi para um erro tipo I (alfa) de 5%. Resultados Em um total de 54 pacientes com DCA ocorreu ausência de descenso sistólico do sono em 74,0%*, ausência de descenso diastólico do sono em 53,7%*, e ausência de descenso sistólico e diastólico do sono (51,8%)*, (*p<0,05). Em 12,9% ocorreu ascensão sistólica da pressão no sono e em 18,5% ascensão diastólica (p<0,05). Conclusão Em pacientes com Doença de Chagas aguda, houve ausência significativa do descenso fisiológico da pressão arterial durante o sono, tanto da pressão arterial sistólica quanto a diastólica, e alguns pacientes apresentaram ascensão noturna desses parâmetros. Esses achados sugerem alterações autonômicas na doença de Chagas desde a fase aguda. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):711-715)

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background The involvement of the autonomic nervous system is one of the mechanisms proposed to explain the progression of myocardial lesion in Chagas disease. Evidences have shown changes in sympathetic and parasympathetic nervous system since the acute phase of the disease, and studies to clarify the pathophysiological and prognostic value of these changes are needed. Objetives To assess blood pressure profile by ambulatory blood pressure monitoring (ABPM) in normotensive patients with acute Chagas disease (ACD) without apparent cardiac damage, and the influence of the infection on nocturnal blood pressure fall. Methods ABPM was performed with 54 patients with ACD and a control group composed of 54 age- and sex-matched normotensive individuals. The alpha level of significance (type I error rate) was set at 5%. Results In the total of 54 patients, 74.0% did not show nocturnal fall in systolic blood pressure, 53.7% did not show nocturnal fall in diastolic blood pressure, and lack of both nocturnal fall in SBP and DBP was observed in 51.8% (*p<0.05). In 12.9% of patients, there was an increase in SBP and in 18.5% increase in DBP (p<0.05). Conclusions In patients with acute Chagas disease, a significant absence of the physiological fall in both systolic and diastolic blood pressure was observed during sleep, and some of the patients showed nocturnal increase in these parameters. These findings suggest autonomic changes in the acute phase of Chagas disease. (Arq Bras Cardiol. 2020; 114(4):711-715)
  • Descenso da Pressão Arterial durante o Sono e o Sistema Nervoso Autônomo Minieditorial

    Almeida, Fernando Antonio de
  • Inteligência Artificial em Cardiologia: Conceitos, Ferramentas e Desafios – “Quem Corre é o Cavalo, Você Precisa ser o Jóquei” Artigo De Revisão

    Souza Filho, Erito Marques de; Fernandes, Fernando de Amorim; Soares, Celine Lacerda de Abreu; Seixas, Flavio Luiz; Santos, Alair Augusto Sarmet M.D. dos; Gismondi, Ronaldo Altenburg; Mesquita, Evandro Tinoco; Mesquita, Claudio Tinoco

    Resumo em Português:

    Resumo Os recentes avanços ao nível de hardware e a crescente exigência de personalização dos cuidados associados às necessidades urgentes de criação de valor para os pacientes contribuíram para que a Inteligência Artificial (IA) promovesse uma mudança significativa de paradigma nas mais diversas áreas do conhecimento médico, em particular em Cardiologia, por sua capacidade de apoiar a tomada de decisões e melhorar o desempenho diagnóstico e prognóstico. Nesse contexto, o presente trabalho faz uma revisão não-sistemática dos principais trabalhos publicados sobre IA em Cardiologia, com foco em suas principais aplicações, possíveis impactos e desafios.

    Resumo em Inglês:

    Abstract The recent advances at hardware level and the increasing requirement of personalization of care associated with the urgent needs of value creation for the patients has helped Artificial Intelligence (AI) to promote a significant paradigm shift in the most diverse areas of medical knowledge, particularly in Cardiology, for its ability to support decision-making and improve diagnostic and prognostic performance. In this context, the present work does a non-systematic review of the main papers published on AI in Cardiology, focusing on its main applications, potential impacts and challenges.
  • Tendências de Busca na Internet e Tendências de Mortalidade Regional: O Caso de Anticoagulantes Orais e Acidente Vascular Cerebral Ponto De Vista

    Ferreira, Roberto Muniz; Pinheiro, Ísis da Capela; Rocha, João Roquette Fleury da
  • Infarto do Miocárdio Inferior Evoluído com Pseudoaneurisma do Ventrículo Esquerdo: Um Dilema Diagnóstico Imagem

    Coelho, Sónia Gomes; Jorge, Clara F.; Carlos, Pedro B.; Delgado, Anne; Vicente, Leopoldina
  • Ações Transmurais Inotrópicas e Antiarrítmicas da Ranolazina em um Modelo Celular da Síndrome do QT Longo Tipo 3 Comunicação Breve

    Miranda, Victor Martins; Beserra, Samuel Santos; Roman-Campos, Danilo

    Resumo em Português:

    Resumo A Ranolazina (RANO), conhecida na clínica como Ranexa, é um fármaco que previne a arritmia cardíaca através da inibição da corrente de sódio tardia (INaT). Um gradiente de voltagem transmural do canal Nav1.5 encontra-se na parede ventricular esquerda do coração. Assim, investigamos os efeitos da RANO em cardiomiócitos saudáveis e em modelo celular da Síndrome do QT longo tipo 3 (SQTL tipo 3). Usamos células isoladas do endocárdio (ENDO) e do epicárdio (EPI) e um software de medição com detecção de bordas por vídeo e microscopia de fluorescência para monitorar os transientes de cálcio. A RANO (0,1, 1, 10 e 30 uM, a 25OC) em uma série de frequências de estimulação teve impacto pouco significativo sobre ambos os tipos de células, mas a RANO (30uM) a 35OC minimizou o encurtamento dos sarcômeros em ~21% para células do endocárdio. Em seguida, para simular a SQTL tipo 3, as células do ENDO e EPI foram expostas à toxina ATX-II da anêmona do mar, que aumenta a INaT. As arritmias celulares induzidas por ATX-II foram suprimidas com o uso da RANO (30 µM) a 35OC. Com base nesses resultados, podemos concluir que a RANO tem um impacto pouco significativo sobre o encurtamento dos sarcômeros de células saudáveis do ENDO e EPI. Além disso, ela suprime as arritmias induzidas por INaT para níveis semelhantes nas células do ENDO e EPI.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Ranolazine (RANO) prevents cardiac arrhythmia by blocking the late sodium current (INaL). A transmural gradient of Nav1.5 is found in the left ventricular wall of the heart. Thus, we investigated the effects of RANO in healthy cardiomyocytes and in a cellular model of type 3 long QT syndrome (LQT3). We used isolated endocardium (ENDO) and epicardium (EPI) cells and a video edge detection system and fluorescence microscopy to monitor calcium transients. RANO (0.1, 1, 10 and 30 uM, at 25oC) at a range of pacing frequencies showed a minor impact on both cell types, but RANO at 30uM and 35oC for ENDO cells attenuated sarcomere shortening by~21%. Next, to mimic LQT3, we exposed ENDO and EPI cells to anemone toxin II (ATX-II), which augments INaL. Cellular arrhythmias induced by ATX-II were abrogated by RANO (30 µM) at 35oC. Based on our results we can conclude that RANO has a minor impact on sarcomere shortening of healthy ENDO and EPI cells and it abrogates arrhythmias induced by INaLto a similar level in ENDO and EPI cells.
  • Posicionamento Luso-Brasileiro de Emergências Hipertensivas – 2020 Posicionamento

    Vilela-Martin, José Fernando; Yugar-Toledo, Juan Carlos; Rodrigues, Manuel de Carvalho; Barroso, Weimar Kunz Sebba; Carvalho, Luís Carlos Bronze S.; González, Francisco José Torres; Amodeo, Celso; Dias, Vitor Manuel Margarido Paixão; Pinto, Fernando Carvalho Moreira; Martins, Luís Filipe Reis; Malachias, Marcus Vinícius Bolívar; Jardim, Paulo Cesar Veiga; Souza, Dilma do Socorro Moraes de; Passarelli Júnior, Oswaldo; Barbosa, Eduardo Costa Duarte; Polonia, Jorge Junqueira; Póvoa, Rui Manoel dos Santos
Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Av. Marechal Câmara, 160 - 3º Andar - Sala 330, 20020-907, Centro, Rio de Janeiro, RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3478-2700, Fax: +55 21 3478-2770 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@cardiol.br