Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Volume: 117, Número: 2, Publicado: 2021
  • Fator de Impacto de 2,0, um Novo Recorde Histórico do ABC Cardiol – Muito Obrigado a nossa Comunidade Científica e Cardiológica Editorial

    Rochitte, Carlos Eduardo
  • Uso de Estatinas Melhora a Proteção Cardiometabólica Promovida pelo Treinamento Físico em Ambiente Aquático: Um Ensaio Clínico Randomizado Artigo Original

    Costa, Rochelle Rocha; Vieira, Alexandra Ferreira; Coconcelli, Leandro; Fagundes, Alex de Oliveira; Buttelli, Adriana Cristine Koch; Pereira, Laura Frances; Stein, Ricardo; Kruel, Luiz Fernando Martins

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: O uso de estatinas destaca-se como a terapia mais frequentemente utilizada para o tratamento de dislipidemias e pode ser considerado a intervenção farmacológica mais eficiente para a redução da lipoproteína de baixa densidade (LDL). Por outro lado, o treinamento físico pode ser considerado uma estratégia não farmacológica eficiente e segura para promover melhorias no perfil lipídico. No entanto, não se sabe qual seria a influência das estatinas nas adaptações lipídicas decorrentes do treinamento aquático em populações com dislipidemia. Objetivos: Analisar a influência do uso de sinvastatina nas adaptações lipídicas decorrentes do treinamento aeróbico em meio aquático e de resistência em mulheres idosas com dislipidemia. Métodos: Sessenta e nove mulheres idosas (66,13 ± 5,13 anos), sedentárias e dislipidêmicas, tanto não usuárias quanto usuárias de sinvastatina (20 mg e 40 mg), foram randomizadas nos 3 grupos seguintes: treinamento aeróbico em meio aquático (WA), treinamento de força em meio aquático (WR) e grupo controle (GC). A duração total das intervenções, para todos os grupos experimentais, foi de 10 semanas, com 2 sessões semanais. As análises bioquímicas foram realizadas antes do início das intervenções e repetidas após o final do ensaio. Foram utilizadas equações de estimativa generalizada para comparar esses dados, estabelecendo α = 0,05. Resultados: Na análise por intenção de tratar, as participantes medicadas demonstraram uma redução de magnitude maior do colesterol total (CT) (−3,41 a −25,89 mg.dl−1; p = 0,038), LDL (−5,58 a −25,18 mg.dl−1; p = 0,007) e da relação CT/HDL (−0,37 a −0,61; p = 0,022) quando comparadas às participantes não medicadas, essa redução sendo estatisticamente significativa apenas no grupo WR. Conclusões: O uso de estatina incrementa as adaptações promovidas pelo treinamento físico aquático no CT, nos níveis de LDL e na relação CT/HDL, sendo mais pronunciado após WR.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Statin use is highlighted as the most commonly utilized therapy for the treatment of dyslipidemias and can be considered as the most efficient pharmacological intervention for low-density lipoprotein (LDL) reduction. On the other hand, physical training can be considered an efficient and safe non-pharmacological strategy to promote improvements in lipid profile. However, the influence of statins on lipid adaptations arising from water-based training in populations with dyslipidemia is not known. Objectives: To analyze the influence of simvastatin use on lipid adaptations arising from water-based aerobics and resistance training in elderly women with dyslipidemia. Methods: Sixty-nine elderly (66.13 ± 5.13 years), sedentary, and dyslipidemic women, both non-users and users of simvastatin (20 mg and 40 mg), were randomized into the following 3 groups: water-based aerobic training (WA), water-based resistance training (WR), and control group (CG). Total duration of interventions, for all experimental groups consisted of 10 weeks, with 2 weekly sessions. Biochemical analyses were performed before the beginning of the interventions and repeated after the end of the trial. Generalized estimating equations were used to compare these data, setting α = 0.05. Results: In intention-to-treat analysis, the medicated participants obtained a greater magnitude of decrease in total cholesterol (TC) (−3.41 to −25.89 mg.dl−1; p = 0.038), LDL (−5.58 to −25.18 mg.dl−1; p = 0.007) and TC/HDL ratio (−0.37 to −0.61; p = 0.022) when compared to the non-medicated participants, and this decrease was statistically significant only in the WR group. Conclusions: Statin use enhances the adaptations promoted by water-based physical training in CT, LDL levels, and CT/HDL ratio, and it is more pronounced after WR.
  • Uso de Estatina Associado ao Treinamento Físico: Uma Combinação Perfeita Minieditorial

    Motta, Stephanie Bastos da; Toledes, Vanessa Caroline; Franzoni, Leandro
  • Associação entre Escores de Risco Clínico (HEART, GRACE e TIMI) e Complexidade Angiográfica na Síndrome Coronária Aguda sem Elevação do Segmento ST Artigo Original

    Cedro, Alexandre Vianna; Mota, Diandro Marinho; Ohe, Louis Nakayama; Timerman, Ari; Costa, José Ribamar; Castro, Laura de Siqueira

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamentos: Os escores GRACE, TIMI e HEART foram validados para avaliar desfechos clínicos desfavoráveis no contexto da suspeita de síndrome coronária aguda sem elevação do segmento ST (SCASSST). No entanto, a associação entre os escores clínicos e a complexidade angiográfica ainda não está bem estabelecida. Objetivos: Descrever as características clínicas de pacientes com SCASSST admitidos em internação hospitalar para estratificação invasiva, a fim de avaliar a associação entre os escores clínicos (TIMI, GRACE e HEART) e a complexidade angiográfica, através do escore SYNTAX. Métodos: Estudo observacional incluindo pacientes com diagnóstico de SCA e admitidos no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia entre os meses de julho de 2018 e fevereiro de 2019. A associação entre os escores foi avaliada por correlações bivariadas e a sua acurácia pela área sob a curva (ASC) ROC. A significância estatística foi estabelecida em 5% (p < 0,05). Resultados: Um total de 138 pacientes foram diagnosticados com SCASSST. As medianas do GRACE, TIMI e HEART foram de 97, 3 e 5, respectivamente. A mediana do SYNTAX foi de 8. Foram observadas correlações positivas do SYNTAX com o HEART (ρ = 0,29; p < 0,01) e o GRACE (ρ = 0,18; p < 0,03). Em contrapartida, a correlação com o TIMI não atingiu significância estatística (ρ = 0,15; p = 0,08). O HEART foi o escore com a maior ASC para predizer SYNTAX > 32 [HEART = 0,81] (IC 95% 0,7-0,91). HEART > 4 apresentou sensibilidade de 100%, com especificidade de 50%, e GRACE > 139 sensibilidade de 55% e especificidade de 97% para SYNTAX alto. Conclusão: Os escores clínicos de risco apresentam associação modesta ao escore SYNTAX. O uso combinado do HEART e do GRACE, entretanto, oferece acurácia favorável para a detecção de complexidade angiográfica.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: GRACE, TIMI and HEART scores have been previously validated to predict serious untoward events among patients with non-ST elevation acute coronary syndrome (Non-ST ACS). However, the ability of these scores to discriminate the angiographic complexity of coronary artery disease has not been clearly established. Objectives: We sought to evaluate the correlation between clinical scores (TIMI, GRACE and HEART) and the anatomical complexity assessed by SYNTAX score, among non-ST ACS patients undergoing cinecoronariography. Methods: Transversal cohort encompassing patients with diagnosis of Non-ST ACS referred to invasive stratification in our single center, between July 2018 and February 2019. Association between the scores was established by the Pearson's linear correlation test while the accuracy of the clinical scores versus SYNTAX score was determined with the ROC curve. Results: A total of 138 patients were enrolled. Median GRACE, TIMI and HEART scores were 97, 3 and 5, respectively, whereas the median SYNTAX was 8. There was a positive correlation between the SYNTAX and the HEART (ρ =0.29; p<0.01) and GRACE (ρ =0.18; p<0.01) scores, but the correlation with TIMI reached no statistical significance (ρ =0.15; p=0.08). The HEART score was also the one with the highest area under the curve to predict a SYNTAX ≥32 [HEART = 0.81 (IC95% 0.7-0.91). HEART> 4 presented 100% sensitivity, with 50% specificity; and GRACE> 139 showed 55% sensitivity and 97% specificity for high SYNTAX. Conclusion: The clinical scores presented a positive, although modest, association with the SYNTAX score. The combined use of HEART and GRACE offers good accuracy for detecting angiographic complexity.
  • SCA-SSST na Emergência: Você Consegue Adivinhar o que está sob o Guarda-Chuva? Minieditorial

    Rocha, Bruno; Aguiar, Carlos
  • Naringina e Trimetazidina Melhoram a Sensibilidade Barorreflexa e a Atividade Elétrica do Trato Solitário do Núcleo na Lesão de Isquemia-Reperfusão Renal Artigo Original

    Amini, Negin; Sarkaki, Alireza; Dianat, Mahin; Mard, Seyyed Ali; Ahangarpour, Akram; Badavi, Mohammad

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: O núcleo do trato solitário (NTS) é uma área do cérebro que desempenha um papel fundamental na regulação renal e cardiovascular através dos impulsos dos barorreceptores. Objetivos: O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da Naringina (NAR) e trimetazidina (TMZ), isoladamente e combinadas, na atividade elétrica do NTS e na sensibilidade barorreflexa (SBR) na lesão de isquemia e reperfusão (I/R) renal. Métodos: Foram utilizados quarenta ratos machos Sprague-Dawley (200-250 g), alocados em 5 grupos com 8 ratos cada. Grupos: 1) Sham; 2) I/R; 3) TMZ 5 mg/kg; 4) NAR 100 mg/kg; e 5) TMZ5 + NAR100. A veia femoral esquerda foi canulada para infundir a solução salina ou droga e avaliar a SBR. A I/R foi induzida por oclusão dos pedículos renais por 45 min, seguida de reperfusão de 4 horas. O eletroencefalograma local do NTS foi registrado antes, durante a isquemia e durante a reperfusão. A fenilefrina foi injetada por via intravenosa para avaliar a SBR ao final do tempo de reperfusão. Os dados foram analisados por ANOVA de duas vias com medidas repetidas seguida pelo teste post hoc de Tukey. Um valor de p<0,05 foi considerado como significativo. Resultados: As ondas elétricas do NTS não se alteraram durante o tempo de isquemia, mas diminuíram significativamente durante todos os tempos de reperfusão. A atividade elétrica do NTS e a SBR foram reduzidas drasticamente em ratos com lesão I/R; no entanto, a administração de NAR e TMZ, isoladamente e combinadas, melhorou significativamente essas alterações em ratos com lesão I/R. Conclusões: Os resultados mostraram que a lesão de I/R leva à redução da atividade elétrica da SBR e do NTS, e pode haver uma ligação entre a I/R e a diminuição da SBR. Além disso, a NAR e a TMZ são agentes promissores para tratar complicações de I/R.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Nucleus tractus solitarius (NTS) is a brain area that plays a key role in kidney and cardiovascular regulation via baroreceptors impulses. Objectives: The aim of this study was to evaluate the effect of naringin (NAR) and trimetazidine (TMZ) alone and their combination on NTS electrical activity and baroreceptor sensitivity (BRS) in renal ischemia- reperfusion (I/R) injury. Methods: Forty male Sprague-Dawley rats (200- 250 g) were allocated into 5 groups with 8 in each. 1) Sham; 2) I/R; 3) TMZ 5 mg/kg; 4) NAR 100 mg/kg; and 5) TMZ5+ NAR100. The left femoral vein was cannulated to infuse saline solution or drug and the BRS was evaluated. I/R was induced by occlusion of renal pedicles for 45 min, followed by 4 hours of reperfusion. The NTS local electroencephalogram (EEG) was recorded before, during ischemia and throughout the reperfusion. Phenylephrine was injected intravenously to evaluate BRS at the end of reperfusion time. The data were analyzed by two-way repeated measurement ANOVA followed by Tukey's post hoc test. A p-value <0.05 was considered significant. Results: NTS electrical waves did not change during ischemia time, while they significantly decreased during the entire reperfusion time. NTS electrical activity and BRS dramatically reduced in rats with I/R injury; however, administration of NAR, TMZ alone or their combination significantly improved these changes in rats with I/R injury. Conclusions: The results showed that I/R injury leads to reduced BRS and NTS electrical activity and there may be an association between I/R and decreased BRS. In addition, NAR and TMZ are promising agents to treat I/R complications.
  • Naringina, Trimetazidina e Barorreflexo na Lesão de Isquemia e Reperfusão Renal Minieditorial

    Martin, Luis Cuadrado
  • Características e Tendências na Mortalidade em Diferentes Fenótipos de Insuficiência Cardíaca na Atenção Primária Artigo Original

    Jorge, Antonio José Lagoeiro; Barbetta, Leticia Mara dos Santos; Correia, Eduardo Thadeu de Oliveira; Martins, Wolney de Andrade; Leite, Adson Renato; Saad, Maria Auxiliadora Nogueira; Santos, Márcia Maria Sales dos; Correia, Dayse Mary; Rosa, Maria Luiza Garcia; Chermont, Sérgio; Santos, Cárita Cunha dos; Mesquita, Evandro Tinoco

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: A classificação da insuficiência cardíaca (IC) por fenótipos possui grande relevância na prática clínica. Objetivo: O estudo visou analisar a prevalência, as características clínicas e os desfechos entre os fenótipos de IC no contexto da atenção primária. Métodos: Trata-se de uma análise de um estudo de coorte que incluiu 560 indivíduos, com idade ≥ 45 anos, que foram selecionados aleatoriamente em um programa de atenção primária. Todos os participantes foram submetidos a avaliações clínicas, dosagem do peptídeo natriurético tipo B (BNP), eletrocardiograma e ecocardiografia em um único dia. A IC com fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) < 40% foi classificado como IC com fração de ejeção reduzida (ICFEr), FEVE de 40% a 49% como IC com fração de ejeção intermediária (ICFEi) e FEVE ≥ 50% como IC com fração de ejeção preservada (ICFEp). Após 5 anos, os pacientes foram reavaliados quanto à ocorrência do desfecho composto de óbito por qualquer causa ou internação por doença cardiovascular. Resultados: Dos 560 pacientes incluídos, 51 pacientes tinham IC (9,1%), 11 dos quais tinham ICFEr (21,6%), 10 tinham ICFEi (19,6%) e 30 tinham ICFEp (58,8%). A ICFEi foi semelhante à ICFEp nos níveis de BNP (p < 0,001), índice de massa do ventrículo esquerdo (p = 0,037) e índice de volume do átrio esquerdo (p < 0,001). O fenótipo de ICFEi foi semelhante ao de ICFEr em relação à doença arterial coronariana (p = 0,009). Após 5 anos, os pacientes com ICFEi apresentaram melhor prognóstico quando comparados aos pacientes com ICFEp e ICFEr (p < 0,001). Conclusão: A prevalência de ICFEI foi semelhante ao observado em estudos anteriores. A ICFEI apresentou características semelhantes a ICFEP neste estudo. Nossos dados mostram que a ICFEi teve melhor prognóstico em comparação com os outros dois fenótipos.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: The classification of heart failure (HF) by phenotypes has a great relevance in clinical practice. Objective: The study aimed to analyze the prevalence, clinical characteristics, and outcomes between HF phenotypes in the primary care setting. Methods: This is an analysis of a cohort study including 560 individuals, aged ≥ 45 years, who were randomly selected in a primary care program. All participants underwent clinical evaluations, b-type natriuretic peptide (BNP) measurements, electrocardiogram, and echocardiography in a single day. HF with left ventricular ejection fraction (LVEF) < 40% was classified as HF with reduced ejection fraction (HFrEF), LVEF 40% to 49% as HF with mid-range ejection fraction (HFmrEF) and LVEF ≥ 50% as HF with preserved ejection fraction (HFpEF). After 5 years, the patients were reassessed as to the occurrence of the composite outcome of death from any cause or hospitalization for cardiovascular disease. Results: Of the 560 patients included, 51 patients had HF (9.1%), 11 of whom had HFrEF (21.6%), 10 had HFmrEF (19.6%) and 30 had HFpEF (58.8%). HFmrEF was similar to HFpEF in BNP levels (p < 0.001), left ventricular mass index (p = 0.037), and left atrial volume index (p < 0.001). The HFmrEF phenotype was similar to HFrEF regarding coronary artery disease (p = 0.009). After 5 years, patients with HFmrEF had a better prognosis when compared to patients with HFpEF and HFrEF (p < 0.001). Conclusion: The prevalence of ICFEI was similar to that observed in previous studies. ICFEI presented characteristics similar to ICFEP in this study. Our data show that ICFEi had a better prognosis compared to the other two phenotypes.
  • Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Intermediária - Condição Temporária ou um Grupo Específico? Minieditorial

    Rocha, Eduardo Arrais; Miná, Camila Pinto Cavalcante; Rocha, Maria Eduarda Quidute Arrais
  • Respostas Fisiológicas à Caminhada Máxima e Submáxima em Pacientes com Doença Arterial Periférica Sintomática Artigo Original

    Chehuen, Marcel; Andrade-Lima, Aluisio; Silva Junior, Natan; Miyasato, Roberto; Souza, Rodrigo W. Alves de; Leicht, Anthony; Brum, Patricia Chakur; Oliveira, Edilamar M.; Wolosker, Nelson; Forjaz, Claudia Lucia de Moraes

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: Embora a caminhada máxima e submáxima sejam recomendadas para pacientes com doença arterial periférica (DAP), a realização desses exercícios pode induzir diferentes respostas fisiológicas. Objetivos: Comparar os efeitos agudos de caminhada máxima e submáxima na função cardiovascular, a regulação e os processos fisiopatológicos associados pós-exercício em pacientes com DAP sintomática. Métodos: Trinta pacientes do sexo masculino foram submetidos a 2 sessões: caminhada máxima (protocolo de Gardner) e caminhada submáxima (15 períodos de 2 minutos de caminhada separados por 2 minutos de repouso ereto). Em cada sessão, foram medidos a pressão arterial (PA), a frequência cardíaca (FC), a modulação autonômica cardíaca (variabilidade da FC), os fluxos sanguíneos (FS) do antebraço e da panturrilha, a capacidade vasodilatadora (hiperemia reativa), o óxido nítrico (ON), o estresse oxidativo (a peroxidação lipídica) e a inflamação (quatro marcadores), pré e pós-caminhada. ANOVAs foram empregadas e p < 0,05 foi considerado significativo. Resultados: A PA sistólica e a PA média diminuíram após a sessão submáxima, mas aumentaram após a sessão máxima (interações, p < 0,001 para ambas). A PA diastólica não foi alterada após a sessão submáxima (p > 0,05), mas aumentou após a caminhada máxima (interação, p < 0,001). A FC, o equilíbrio simpatovagal e os FS aumentaram de forma semelhante após as duas sessões (momento, p < 0,001, p = 0,04 e p < 0,001, respectivamente), enquanto a capacidade vasodilatadora, o ON e o estresse oxidativo permaneceram inalterados (p > 0,05). As moléculas de adesão vascular e intercelular aumentaram de forma semelhante após as sessões de caminhada máxima e submáxima (momento, p = 0,001). Conclusões: Nos pacientes com a DAP sintomática, a caminhada submáxima, mas não a máxima, reduziu a PA pós-exercício, enquanto a caminhada máxima manteve a sobrecarga cardíaca elevada durante o período de recuperação. Por outro lado, as sessões de caminhada máxima e submáxima aumentaram a FC, o equilíbrio simpatovagal cardíaco e a inflamação pós-exercício de forma semelhante, enquanto não alteraram a biodisponibilidade de ON e o estresse oxidativo pós-exercício.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Although maximal and submaximal walking are recommended for patients with peripheral artery disease (PAD), performing these exercises may induce different physiological responses. Objectives: To compare the acute effects of maximal and submaximal walking on post-exercise cardiovascular function, regulation, and associated pathophysiological processes in patients with symptomatic PAD. Methods: Thirty male patients underwent 2 sessions: maximal walking (Gardner's protocol) and submaximal walking (15 bouts of 2 minutes of walking separated by 2 minutes of upright rest). In each session, blood pressure (BP), heart rate (HR), cardiac autonomic modulation (HR variability), forearm and calf blood flows (BF), vasodilatory capacity (reactive hyperemia), nitric oxide (NO), oxidative stress (lipid peroxidation), and inflammation (four markers) were measured pre- and post-walking. ANOVAs were employed, and p < 0.05 was considered significant. Results: Systolic and mean BP decreased after the submaximal session, but they increased after the maximal session (interactions, p < 0.001 for both). Diastolic BP did not change after the submaximal session (p > 0.05), and it increased after maximal walking (interaction, p < 0.001). HR, sympathovagal balance, and BF increased similarly after both sessions (moment, p < 0.001, p = 0.04, and p < 0.001, respectively), while vasodilatory capacity, NO, and oxidative stress remained unchanged (p > 0.05). Vascular and intercellular adhesion molecules increased similarly after both maximal and submaximal walking sessions (moment, p = 0.001). Conclusions: In patients with symptomatic PAD, submaximal, but not maximal walking reduced post-exercise BP, while maximal walking maintained elevated cardiac overload during the recovery period. On the other hand, maximal and submaximal walking sessions similarly increased post-exercise HR, cardiac sympathovagal balance, and inflammation, while they did not change post-exercise NO bioavailability and oxidative stress.
  • O Paradoxo da Intensidade do Exercício Físico na Prevenção de Eventos Cardiovasculares na Doença Arterial Obstrutiva Periférica Minieditorial

    Souza, Pablo de; Perfete, Cássio
  • Óbitos Intra e Extra-Hospitalares por Infarto Agudo do Miocárdio nas Capitais Brasileiras Artigo Original

    Abreu, Sterffeson Lamare Lucena de; Abreu, Joana D’Arc Matos França de; Branco, Maria dos Remédios Freitas Carvalho; Santos, Alcione Miranda dos

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: O infarto agudo do miocárdio (IAM) é a principal causa de óbito no Brasil e no mundo. Aproximadamente metade dos óbitos ocorrem fora do ambiente hospitalar. Objetivos: Analisar a distribuição, a evolução temporal e as características sociodemográficas (CSD) dos óbitos intra e extra-hospitalares por IAM nas capitais brasileiras e a sua relação com indicadores municipais de desenvolvimento (IMD). Métodos: Estudo ecológico com contagem anual dos óbitos por IAM nas 27 capitais brasileiras de 2007 a 2016, os quais foram divididos em dois grupos, intra-hospitalar (H) e extra-hospitalar (EH). Avaliou-se a evolução temporal das taxas de mortalidade em cada grupo e as diferenças das CSD. Modelos de regressão binominal negativa compararam temporalmente a contagem de óbitos em cada grupo com as seguintes variáveis: residir nas regiões Sul e Sudeste (S/SE), índice de desenvolvimento humano municipal (IDHM), índice de Gini e expectativa de anos de estudo (EAE). Considerou-se estatisticamente valores significativos de p < 0,05. Resultados: A taxa de mortalidade EH para o conjunto das capitais aumentou ao longo do tempo. Todas as CSD pesquisadas foram difententes entre os grupos (p < 0,001). No grupo EH prevaleceram os óbitos em homens, em pacientes ≥ 80 anos e em solteiros. O S/SE elevou a incidência de óbitos extra-hospitalares (IRR = 2,84; IC 95% = 1,67-4,85), enquanto o maior EAE registrou queda (IRR = 0,86; IC 95% = 0,77-0,97). Para o grupo H, o maior IDHM reduziu a incidência de óbitos (IRR = 0,44; IC 95% = 0,33-0,58), enquanto o maior EAE apresentou crescimento (IRR = 1,09; IC 95% = 1,03-1,15). Conclusão: Os óbitos intra e extra-hospitalares por IAM nas capitais apresentam diferenças sociodemográficas, incidência influenciada por IMD e progressivo aumento da ocorrência extra-hospitalar.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Acute myocardial infarction (AMI) is the main cause of death in Brazil and the world. Approximately half of these deaths occur outside the hospital. Objectives: To analyze the distribution, temporal evolution, and sociodemographic characteristics (SDC) of in- and out-of-hospital deaths by AMI in Brazilian state capitals and their relationship with municipal development indicators (MDI). Methods: This is an ecological study of the number of deaths due to AMI reported annually by the 27 Brazilian state capitals from 2007 to 2016; these were divided into 2 groups: in-hospital (H) and out-of-hospital (OH). We evaluated the temporal evolution of mortality rates in each group and differences in SDC. Negative binomial regression models were used to compare the temporal evolution of the number of deaths in each group with the following variables: residing in the South/Southeast regions (S/SE), municipal human development index (MHDI), Gini coefficient, and expected years of schooling (EYS). We considered p-values<0.05 as statisticallysignificant. Results: The OH mortality rate increased with time for all state capitals. All studied SDC were different between groups (p<0.001). In the OH group, most deaths were of men and patients aged 80 years or older and not married. S/SE increased the incidence of OH deaths (incidence rate ratio [IRR]=2.84; 95% confidence interval [CI]=1.67–4.85), while higher EYS reduced it (IRR=0.86; 95% CI=0.77–0.97). In the H group, higher MHDI reduced the incidence of deaths (IRR=0.44; 95% CI=0.33–0.58), while higher EYS increased it (IRR=1.09; 95% CI=1.03–1.15). Conclusions: In- and out-of-hospital deaths due to AMI in Brazilian state capitals were influenced by MDI, presented sociodemographic differences and a progressive increase in out-of-hospital occurrences.
  • Índices de Mortalidade por Infarto do Miocárdio Agudo no Brasil – Uma Pequena Luz no Fim do Túnel Minieditorial

    Timóteo, Ana Teresa
  • Taxas de Mortalidade por Doenças Cardiovasculares e Câncer na População Brasileira com Idade entre 35 e 74 Anos, 1996-2017 Artigo Original

    Mansur, Antonio de Padua; Favarato, Desiderio

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: As doenças cardiovasculares (DCV) e câncer são as principais causas de morte no mundo. Essas doenças apresentam muitos fatores de risco em comum, e o controle de fatores de risco tradicionais para DCV foi associado com menor incidência de câncer. Objetivo: Analisar tendências nas taxas de mortalidade por câncer na população brasileira com idade entre 35 e 74 anos de 1996 a 2017. Métodos: As tendências nas taxas de mortalidade (bruta e ajustada por idade) foram analisadas quanto a todas as causas de morte, DCV e câncer. Os dados foram obtidos do banco de dados de mortalidade do Ministério da Saúde. O programa Joinpoint Regression foi usado para análise das tendências e ajustes nas taxas de saúde. O grau de mudanças nas taxas foi determinado pela variação percentual anual média (VPAM). O nível de significância estatística foi estabelecido em p<0,05. Resultados: A mortalidade por todas as causas (VPAM=-1,6%; p<0,001), CVD (VPAM =-2,3; p<0,001), doenças isquêmicas do coração (DIC) (VPAM =-1,6; p<0,001) e doenças cerebrovasculares (DCbV) (VPAM =-3.7; p<0.001) diminuiu. As mesmas tendências foram observadas para DCV em homens e mulheres (p<0,001). As taxas de mortalidade por todos os tipos de câncer (AAPC=-0,1; p=0,201), em homens (VPAM =-0,1; p=0,193) e mulheres (VPAM =-0,1; p=0,871) permaneceram inalteradas. Em 2002, a mortalidade por câncer excedeu a soma de mortes por DIC e DCbV. Se as tendências continuarem, a mortalidade por câncer também excederá a mortalidade por DCV até 2024. Nas mulheres, a mortalidade por câncer de mama, pulmão e cólon, aumentou, e a mortalidade por câncer de colo de útero e de estômago diminuiu. Nos homens, a mortalidade por câncer de pulmão, estômago, e esôfago diminuiu, e por câncer de próstata permaneceu inalterada. Conclusão: As DCV são atualmente as principais causas de morte no Brasil, mas as taxas de morte por câncer irão superar as taxas por DCV em poucos anos.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Cardiovascular diseases (CVD) and cancer are the main causes of death worldwide. These diseases share many risk factors. Control of traditional risk factors for CVD was associated with lower incidence of cancers. Objective: To analyze CVD and cancer mortality rate trends in Brazilian population aged 35-74 years from 1996 to 2017. Methods: Crude and age-adjusted death rate trends were analyzed for all causes of death, CVD, and cancer. Data were obtained from mortality database of the Ministry of Health. Joinpoint Regression Program performed analysis of trends and adjustments in death rates. The degree of changes was determined by the average annual percent change (AAPC). Level of statistical significance was set at p <0.05. Results: Mortality from all causes of death (AAPC=-1.6%; p<0.001), CVD (AAPC=-2.3; p<0.001), ischemic heart disease (IHD) (AAPC=-1.6; p<0.001) and stroke (AAPC=-3.7; p<0.001) declined. Same trends were observed for CVD (p<0.001) in men and women. Death rates from all causes of cancer (AAPC=-0.1; p=0.201), in men (AAPC=-0.1; p=0.193) and in women (AAPC=-0.1; p=0,871) remained unchanged. In 2002, mortality from cancer exceeded the sum of deaths from IHD and stroke. If trends continue, cancer mortality will also exceed mortality from CVD by 2024. In women, death rates from breast, lung and colon cancer increased, and from cervical and gastric cancers decreased. In men, mortality from lung, stomach and esophagus cancer decreased, and from prostate cancer remained unchanged. Conclusion: CVD are currently the leading cause of death in Brazil, but death rates from cancer will exceed those from CVD in a few years.
  • Sucessos e Desafios no Enfrentamento das Doenças Cardiovasculares no Brasil: Viver Mais e Melhor Minieditorial

    Galdino, Bruno Fernandes; Peixoto, David Costa; Alves, Ana Carolina; Nascimento, Bruno Ramos; Brant, Luisa Campos Caldeira
  • Prevalência e Características Relacionadas de Pacientes com Eletrocardiograma com Padrão de Brugada em Santa Catarina, Brasil Artigo Original

    Militz, Mariana Sarmento; Inacio, Andrei de Souza; Wagner, Harley Miguel; Wangenheim, Aldo von; Forno, Alexander Romeno Janner Dal; Moreira, Daniel Medeiros

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: A síndrome de Brugada é um distúrbio arritmogênico hereditário caracterizado pela presença de características eletrocardiográficas específicas com ou sem sintomas. Os pacientes apresentam risco aumentado de morte súbita por fibrilação ventricular. A prevalência desse padrão eletrocardiográfico difere de acordo com a região estudada. Porém, informações epidemiológicas, incluindo a população brasileira, são escassas. Objetivo: Avaliar a prevalência do padrão eletrocardiográfico da síndrome de Brugada e o perfil epidemiológico associado a ela. Métodos: Estudo transversal que incluiu 846.533 registros ECG de 716.973 pacientes do banco de dados de eletrocardiograma (ECG) da Rede de Telemedicina de Santa Catarina por um período de quatro anos. Todos os exames foram ECG de 12 derivações convencionais (sem V1 e V2 em posições altas). Os exames identificados com o diagnóstico de “Síndrome de Brugada” (tipos 1 e 2) foram revisados por um eletrofisiologista. Foram considerados significativos valores de p<0,05. Resultados: Apresentavam padrão potencialmente consistente com ECG do tipo Brugada 83 pacientes. Destes, 33 foram confirmados com padrão de Brugada tipo 1, e 22 com tipo 2, após reavaliação. A prevalência de ECG do tipo 1 de Brugada foi de 4,6 por 100.000 pacientes. O ECG do tipo Brugada 1 foi associado ao sexo masculino (81,8% vs. 41,5%, p<0,001) e menor prevalência de obesidade (9,1% vs. 26,4%, p=0,028). Conclusões: Este estudo mostrou baixa prevalência de ECG do tipo Brugada no sul do Brasil. A presença de ECG com padrão Brugada tipo 1 esteve associada ao sexo masculino e menor prevalência de obesidade que a população geral.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Brugada Syndrome is an inherited arrhythmogenic disorder characterized by the presence of specific electrocardiographic features with or without clinical symptoms. The patients present increased risk of sudden death due to ventricular fibrillation. The prevalence of this electrocardiographic pattern differs according to the studied region. However, epidemiological information including the Brazilian population is scarce. Objectives: To assess the prevalence of the electrocardiographic pattern of Brugada syndrome and the epidemiological profile associated with it. Methods: Cross-sectional study that included 846,533 ECG records of 716,973 patients from the electrocardiogram (ECG) database from the Santa Catarina Telemedicine Network over a 4-year period. All tests were 12-lead conventional ECG (without V1 and V2 in high positions). The tests revealing “Brugada Syndrome” diagnosis (Types 1 and 2) were reviewed by a cardiac electrophysiologist. The level of significance was set at p<0.05. Results: In total, 83 patients had a pattern potentially consistent with Brugada-type pattern ECG. Of these, 33 were confirmed having Brugada-type 1, and 22 with type 2 ECG after reevaluation. The prevalence of Brugada-type 1 ECG was 4.6 per 100,000 patients. Brugada-type 1 ECG was associated with the male gender (81.8% vs. 41.5%, p<0.001) and a lower prevalence of obesity diagnosis (9.1% vs. 26.4%, p=0.028). Conclusions: This study showed low prevalence of Brugada-type ECG in Southern Brazil. The presence of Brugada-type 1 ECG was associated with the male gender and lower prevalence of obesity diagnosis comparing to the general population.
  • Padrão Eletrocardiográfico de Brugada – Dificuldades no Reconhecimento de uma Condição Potencialmente Letal Minieditorial

    Facin, Mirella
  • Breaks no Tempo em Comportamento Sedentário e Marcadores Cardiometabólicos em Adolescentes Artigo Original

    Quirino, Natália Maria Mesquita de Lima; Prazeres Filho, Alcides; Barbosa, Arthur Oliveira; Mendonça, Gerfeson; Farias Júnior, José Cazuza de

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: Interrupções no tempo despendido em comportamento sedentário (breaks) têm sido associadas a melhores níveis de indicadores cardiometabólicos na população adulta. No entanto, em adolescentes, os achados sobre essa associação ainda são conflitantes. Objetivos: Analisar a associação do número de breaks por dia em comportamento sedentário com marcadores cardiometabólicos e avaliar se ela é moderada pelo estado nutricional e o tempo excessivo em comportamento sedentário em adolescentes. Métodos: Estudo transversal com 537 adolescentes (52,3% do sexo feminino), de 10 a 14 anos de idade, de escolas públicas de João Pessoa (PB). O número diário de breaks em comportamento sedentário (>100 counts/minutos) foi mensurado por meio de acelerômetros (Actigraph GT3X+). Os marcadores cardiometabólicos analisados foram: pressão arterial sistólica e diastólica (mmHg), glicose de jejum, colesterol total, triglicerídeos, HDL-c, LDL-c (todos em mg/dL) e índice de massa corporal (IMC) (kg/m2). Utilizou-se a regressão linear para analisar a associação do número de breaks com marcadores cardiometabólicos e avaliar se ela é moderada pelo estado nutricional e o tempo excessivo em comportamento sedentário. O nível de significância de p<0,05 foi adotado para todas as análises. Resultados: O número de breaks por dia se associou negativamente ao IMC (ß = −0,069; IC95%: −0,102; −0,035), mas não aos demais marcadores cardiometabólicos, e essa associação não foi moderada pelo estado nutricional dos adolescentes (p=0,221) e nem pelo tempo excessivo em comportamento sedentário (p=0,176). Conclusão: A inclusão de breaks no tempo em comportamento sedentário parece contribuir para valores mais baixos do IMC em adolescentes.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: The interruption of the time spent in sedentary behavior (breaks) has been associated with better levels of cardiometabolic indicators in the adult population, but in adolescents, further investigations are still needed to confirm these findings. Objectives: To analyze the association of the number of breaks per day in sedentary behaviors with cardiometabolic markers and whether it was moderated by nutritional status and excessive time on sedentary behavior in adolescents. Methods: This is a cross-sectional study of 537 adolescents (52.3% girls), aged between 10 and 14 years, enrolled in public schools in the city of João Pessoa, Paraíba state, Brazil. The number of daily breaks (>100 counts/minutes) in sedentary time was measured by Actigraph GT3X+ accelerometers. The following cardiometabolic markers were analyzed: systolic and diastolic blood pressure (mmHg), fasting blood glucose levels, total cholesterol, triglycerides, HDL-c, LDL-c (all in mg/dL) and body mass index (BMI) (kg/m2). Linear regression was used to analyze the association between the number of breaks and cardiometabolic markers and whether this association was moderated by nutritional status and excessive time in sedentary behavior. The significance level of p<0.05 was adopted for all analyses. Results: The number of daily breaks was negatively associated with BMI (boys – ß = −0.083; 95%CI: −0.132; −0.034 and girls – ß = −0.115; 95%CI: −0.169; −0.061), but not with the remaining cardiometabolic markers. The number of breaks per day was negatively associated with BMI (ß = −0.069; 95% CI: −0.102; −0.035), but not with the other cardiometabolic markers and this association was not moderated by the adolescents' nutritional status (p=0.221), or by excessive time in sedentary behavior (p=0.176). Conclusions: Including breaks in sedentary time seems to contribute to lower BMI values in adolescents.
  • A Saúde Cardiometabólica dos Adolescentes é Afetada por Períodos Prolongados de Inatividade? Minieditorial

    Wendt, Andrea
  • O Efeito da Atorvastatina + Aspirina na Função Endotelial Difere com a Idade em Pacientes com HIV: Um Estudo de Caso-Controle Artigo Original

    Santos Junior, Gerson Gomes dos; Araújo, Paulo Sérgio Ramos; Leite, Kaliene Maria Estevão; Godoi, Emmanuelle Tenório; Vasconcelos, Adriana Ferraz; Lacerda, Heloisa Ramos

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento Pacientes com HIV têm maior probabilidade de apresentar doenças cardiovasculares quando comparados à população em geral. Objetivo Este foi um estudo de caso-controle que teve como objetivo avaliar quais fatores estavam associados a uma redução na espessura médio-intimal da carótida (IMT) da carótida e ao aumento na dilatação mediada por fluxo (DMF) da artéria braquial em pacientes com HIV que receberam atorvastatina + aspirina por um período de 6 meses. Métodos Foi realizada uma análise secundária de um ensaio clínico, que incluiu pessoas vivendo com HIV e baixo risco cardiovascular. Um total de 38 pacientes alocados para o braço de intervenção e tratados por 6 meses com uma combinação de atorvastatina + aspirina foram incluídos. Todos os participantes foram submetidos a ultrassonografia da carótida e da artéria braquial, tanto no início quanto no final do estudo. Os casos que responderam com aumento >10% da dilatação braquial (DMF) e redução da espessura médio-intimal da carótida (IMT) foram considerados casos, e aqueles que não responderam foram considerados controles. Avaliamos os fatores associados às respostas positivas obtidas através da IMT e DMF. Resultados A redução do IMT não se associou significativamente a nenhum dos fatores de risco avaliados: idade (p = 0,211), sexo (p = 0,260), tabagismo (p = 0,131) ou tempo de diagnóstico do HIV (p = 0,836). Um aumento na DMF foi significativamente associado com a idade entre aqueles na faixa etária de 40-59 anos, p = 0,015 (OR = 4,37; IC 95%: 1,07-17,79). Conclusões Os indivíduos mais velhos foram mais propensos a apresentar um aumento na DMF após 6 meses de tratamento com atorvastatina + aspirina.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background Patients with HIV are more likely to present with cardiovascular disease when compared to the general population. Objective This was a case-control study that aimed to assess which factors were associated with a reduction in the carotid intima-media thickness (IMT) and an increase in the brachial artery flow-mediated dilation (FMD) in HIV patients who received atorvastatin + aspirin during a period of 6 months. Methods A secondary analysis of a clinical trial was conducted, which included people living with HIV infection and low cardiovascular risk. A total of 38 patients allocated to the intervention arm and treated for 6 months with a combination of atorvastatin + aspirin were included. All participants underwent a carotid and brachial artery ultrasound, both at the beginning and the end of the study. Cases that responded with an increase of >10% of the brachial dilatation (FMD) and reduction of the carotid intima-media thickness (IMT) were considered cases, and those who did not respond were considered controls. We assessed the factors associated with the positive responses obtained through IMT and FMD. Results A reduction in the IMT was not significantly associated with any of the evaluated risk factors: age (p=0.211), gender (p=0.260), smoking (p=0.131) or time since HIV diagnosis (p=0.836). An increase in the FMD was significantly associated with age amongst those in the 40-59 age group, p = 0.015 (OR = 4.37; 95% CI: 1.07-17.79). Conclusions Older individuals were more likely to present with an increased FMD after 6 months of treatment with atorvastatin + aspirin.
  • Para Quais Pacientes Infectados pelo HIV a Aspirina e as Estatinas São Boas? Minieditorial

    Pezel, Théo; Paim, Layde R.; Coelho-Filho, Otávio R.
  • Hipertensão Arterial e Ácido Úrico Sérico em Idosos - Estudo SEPHAR III Artigo Original

    Buzas, Roxana; Ivan, Vlad-Sabin; Gheorghe-Fronea, Oana-Florentina; Morgovan, Adina Flavia; Ardelean, Melania; Albulescu, Nicolae; Dorobantu, Maria; Lighezan, Daniel Florin

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: A hiperuricemia é um achado frequente em pacientes com hipertensão arterial e há evidências cada vez maiores de que essa entidade seja também um fator de risco para doença cardiovascular. Objetivos: No contexto da população em processo de envelhecimento, este estudo tem o objetivo de avaliar níveis de ácido úrico sérico e a prevalência e o controle da hipertensão arterial em um subgrupo da população de adultos romenos (>65 anos), em relação à influência da idade nesses parâmetros. Métodos: A amostra do estudo consiste em 1920 adultos incluídos na pesquisa SEPHAR III, dos quais 447 eram pacientes idosos (>65 anos de idade). Durante as duas visitas do estudo, três aferições de pressão arterial (PA) foram realizadas em intervalos de 1 minuto, e foram realizadas medições de níveis de ácido úrico sérico, função renal por taxa de filtração glomerular, pressão arterial e espessura íntima-média. A hipertensão e os controles foram definidos de acordo com as diretrizes atuais. A avaliação da espessura íntima-média foi determinada pela avaliação por ultrassom Doppler modo B. Um nível de significância p < 0,05 foi adotado para a análise estatística. Resultados: Pacientes adultos tinham níveis de ácido úrico sérico significativamente mais baixos, se comparados a pacientes idosos, independentemente dos níveis de taxa de filtração glomerular. Pacientes adultos tinham níveis de espessura íntima-média, comparados a pacientes idosos. Conclusão: De forma semelhante às pesquisas anteriores, neste estudo, a idade representou um dos fatores contribuintes ao nível aumentado de ácido úrico sérico. Também foi obtido um aumento da prevalência da hipertensão arterial com a idade, com um mau controle da pressão arterial.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Hyperuricemia is a frequent finding in patients with arterial hypertension, and there is increasing evidence that this entity is also a risk factor for cardiovascular disease. Objective: In the context of an aging population, this study aims to evaluate serum uric acid levels and arterial hypertension prevalence and control in a subgroup of Romanian adults (>65 years), concerning the influence of age on these parameters. Method: The study sample consists of 1,920 adults included in SEPHAR III survey, of whom 447 were elderly patients (>65 years of age). During the two study visits, three blood pressure (BP) measurements were performed at 1-min intervals and serum uric acid levels, kidney function by estimated glomerular filtration rate, blood pressure, and intima media thickness measurements were conducted. Hypertension and controls were defined according to the current guidelines. Intima-media thickness evaluation was assessed by B-mode Doppler ultrasound evaluation. A significance level p < 0.05 was adopted for the statistical analysis. Results: Adult patients had a significant lower serum uric acid levels, compared to elderly patients, regardless of glomerular filtration rate levels. Adult patients showed a significantly lower intima-media thickness levels, when compared to elderly patients. Conclusion: Similar to previous studies, in the present study, age represented one of the factors contributing to the increased level of serum uric acid. An increasing prevalence of arterial hypertension with age, together with a poor control of blood pressure, was also obtained.
  • Síndrome Cardiorrenal Tipo 1 em Região de Baixo Desenvolvimento: Comparação entre os Critérios AKIN e KDIGO, Necessidade de Diálise e Mortalidade Artigo Original

    Nascimento, Ginivaldo Victor Ribeiro do; Brito, Heitor Carlos Domingues de; Lima, Carlos Eduardo Batista de

    Resumo em Português:

    Resumo Fundamento: A síndrome cardiorrenal tipo 1 associa-se a maior mortalidade em pacientes com insuficiência cardíaca (IC). No entanto, há escassez de publicações comparando critérios diagnósticos de lesão renal aguda (LRA). Objetivos: Analisar o perfil clinicofuncional de pacientes com IC e fatores associados a ocorrência de lesão renal aguda (LRA). Métodos: Estudo de coorte retrospectivo, em hospital terciário de região com baixo desenvolvimento econômico que incluiu pacientes com IC descompensada ou infarto agudo do miocárdio (IAM) recente, sendo avaliadas características clínicas, laboratoriais e ecocardiográficas comparativamente em pacientes com e sem LRA classificada pelos critérios Acute Kidney Network (AKIN) e Kidney Disease: Improving Global Outcomes (KDIGO). Nível de significância estatística com valor de p < 0,05. Resultados: Entre 81 pacientes, 61,73% evoluíram com LRA. A média de creatinina foi 1,79±1,0 mg/dL e de ureia 81,5±46,0 mg/dL, sendo maior no grupo com LRA (p < 0,05). Não foi evidenciada relação entre alterações cardíacas e redução da função renal. A doença renal crônica se associou a maior ocorrência de LRA (38% x 3,23% sem LRA, p = 0,001). Não houve diferença do KDIGO com relação ao critério AKIN. Os pacientes que desenvolveram LRA apresentaram maior mortalidade (32% x 9,8% no grupo sem LRA, p = 0,04, com odds ratio (OR) de 8,187 e intervalo de confiança 1,402-17,190, p = 0,020). Conclusão: Nessa casuística de pacientes com IC, a ocorrência de LRA foi elevada e foi fator de risco independente de mortalidade. As alterações cardíacas não se associaram à ocorrência de LRA, e os critérios diagnósticos KDIGO e AKIN apresentaram performance similar.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Background: Type 1 cardiorenal syndrome is associated with higher mortality in heart failure patients. However, few studies have compared the diagnostic criteria of acute kidney injury (AKI) in this population. Objective: To assess clinical and functional features and factors associated AKI in patients with heart failure. Method: Retrospective, cohort study on patients with decompensated heart failure or recent acute myocardial infarction, conducted in a tertiary hospital in a low-income region of Brazil. Clinical, laboratory and echocardiographic features were compared between patients with and without AKI according to the Acute Kidney Network (AKIN) and Kidney Disease: Improving Global Outcomes (KDIGO) criteria. The level of statistical significance was set at p < 0.05. Results: Of 81 patients, 61.73% had AKI. Mean creatinine and urea levels were 1.79±1.0 mg/dL and 81.5±46.0 mg/dL, respectively, and higher in the group with AKI (p < 0.05). No evidence of a relationship between cardiac changes and reduced renal function. Chronic renal disease was associated with higher prevalence of AKI. Higher mortality was observed in patients with AKI than in patients without AKI (32.0% vs. 9.8%, p = 0.04, OR 8.187 ad 95% confidence interval 1.402-17.190, p = 0.020). Conclusion: In this population of patients with heart failure, AKI was highly prevalent and considered an independent risk factor for mortality. Cardiac changes were not associated with AKI, and the KDIGO and AKIN criteria showed similar performance.
  • Avaliação da Função Renal em Pacientes com Insuficiência Cardíaca Minieditorial

    Mansur, Alfredo Jose; Issa, Victor Sarli
  • Peculiaridade dos Pacientes com Arritmias Hereditárias na Pandemia pela COVID-19 Artigo De Revisão

    Sacilotto, Luciana; Olivetti, Natalia Quintella Sangiorgi; Pisani, Cristiano Faria; Wu, Tan Chen; Hajjar, Ludhmila Abrahão; Melo, Sissy Lara de; Bueno, Sávia Christina Pereira; Rivarola, Esteban Wisnivesky Rocca; Chokr, Muhieddine Omar; Hardy, Carina Abigail; Hachul, Denise Tessariol; Darrieux, Francisco Carlos da Costa; Scanavacca, Mauricio Ibrahim

    Resumo em Português:

    Resumo Desde dezembro de 2019, observamos o rápido avanço da síndrome respiratória aguda grave causada pelo coronavírus 2019 (SARS-CoV-2). O impacto da evolução clínica de uma infecção respiratória é pouco conhecido em pacientes portadores de arritmias hereditárias, devido à baixa prevalência dessas doenças. Os pacientes que apresentam quadros infecciosos podem exacerbar arritmias primárias ocultas ou bem controladas, por diversos fatores, tais como febre, distúrbios eletrolíticos, interações medicamentosas, estresse adrenérgico e, eventualmente, o próprio dano miocárdico do paciente séptico. O objetivo desta revisão é destacar os principais desafios que podemos encontrar durante a pandemia pela Covid 19, especificamente nos pacientes com arritmias hereditárias, com destaque para a síndrome do QT longo congênito (SQTL), a síndrome de Brugada (SBr), a taquicardia ventricular polimórfica catecolaminérgica (TVPC) e a cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito.

    Resumo em Inglês:

    Abstract Since December 2019 we have observed the rapid advance of the severe acute respiratory syndrome caused by the new coronavirus (SARS-CoV-2). The impact of the clinical course of a respiratory infection is little known in patients with hereditary arrhythmias, due to the low prevalence of these diseases. Patients who present with infectious conditions may exacerbate hidden or well-controlled primary arrhythmias, due to several factors, such as fever, electrolyte disturbances, drug interactions, adrenergic stress and, eventually, the septic patient’s own myocardial damage. The aim of this review is to highlight the main challenges we may encounter during the Covid 19 pandemic, specifically in patients with hereditary arrhythmias, with emphasis on the congenital long QT syndrome (LQTS), Brugada syndrome (SBr), ventricular tachycardia polymorphic catecholaminergic (CPVT) and arrhythmogenic right ventricular cardiomyopathy.
  • Paciente em Parada Cardiorrespiratória – É Possível a Realização de Implante Percutâneo de Valva Aórtica (TAVI) nesse Cenário? Carta Científica

    Soeiro, Alexandre de Matos; Cardozo, Francisco Akira; Guimarães, Patrícia Oliveira; Pereira, Marcel Paula; Souza, Paulo Vinícius Ramos; Boros, Gustavo A. B.; Veiga, Viviane Cordeiro; Rojas, Samolon Soriano Ordinola; Mangione, Fernanda Marinho; Cristóvão, Salvador André Bavaresco; Dutra, Gustavo Alexandre; Salman, Adnan Ali; Bettarello, Luiz Eduardo Loureiro; Mangione, José Armando
  • Achado Incomum de Rara e Exuberante Xantomatose em Caso de Hiperlipidemia Carta Científica

    Manfredini, Enrico; Alves, Renato Jorge
  • Sars-Cov-2 e Injúria Miocárdica com Supradesnivelamento de ST sem Doença Coronariana: Relato de Caso e Breve Revisão da Literatura Carta Científica

    Ragonetti, Carolina; Martinazzo, Enzo Oku; Fazionato, Felipe Montesano; Ferreira, Guilherme Osório Guimarães; Santana, Milena Piccolo; Hartmann, Camila
  • Imagem Cardiovascular em Pacientes com COVID-19 Carta Ao Editor

    Mungmungpuntitpantip, Rujittika; Wiwanitkit, Viroj
  • Prevalência de Hipertensão Arterial Sistêmica e Diabetes Mellitus em Indivíduos com COVID-19: Um Estudo Retrospectivo de Óbitos em Pernambuco, Brasil Comunicação Breve

    Santos, Lucas Gomes; Baggio, Jussara Almeida de Oliveira; Leal, Thiago Cavalcanti; Costa, Francisco A.; Fernandes, Tânia Rita Moreno de Oliveira; Silva, Regicley Vieira da; Armstrong, Anderson; Carmo, Rodrigo Feliciano; Souza, Carlos Dornels Freire de

    Resumo em Português:

    Resumo Hipertensão arterial sistêmica (HAS) e diabetes mellitus (DM) são dois dos principais fatores de risco para a mortalidade por COVID-19. Descrever a prevalência e o perfil clínico-epidemiológico de óbito por COVID-19 ocorridos em Pernambuco, Brasil, entre 12 de março e 14 de maio de 2020 entre pacientes que possuíam hipertensão arterial sistêmica e/ou diabetes mellitus como doenças prévias. Estudo observacional transversal. Foram analisadas as seguintes variáveis: município de procedência, sexo, faixa etária, tempo entre o início dos sinais/sintomas e o óbito, sinais/sintomas, tipo de comorbidades e hábitos de vida. Variáveis categóricas foram descritas por meio de frequências e variáveis contínuas por meio de medidas de tendência central e de dispersão. Os testes de Mann-Whitney e Kruskal-Wallis foram utilizados. Dos 1.276 registros incluídos no estudo, 410 apresentavam HAS e/ou DM. A prevalência de HAS foi 26,5% (n=338) e de DM foi 19,7% (n=252). Dos registros, 158 (12,4%) eram de pacientes que possuíam somente HAS, 72 (5,6%) somente DM e 180 (14,1%) apresentavam HAS e DM. Dos indivíduos com HAS, 53,3% apresentavam DM e 71,4% dos diabéticos apresentam HAS. A mediana (em dias) do tempo entre o início dos sinais/sintomas e o desfecho óbito foi 8,0 (IIQ 9,0), sem diferença significativa entre os grupos de comorbidades (p=0,633), sexo (p=0,364) e faixa etária (p=0,111). Observou-se maior prevalência de DM e HAS na população masculina (DM — 61,3% eram homens e 38,9% mulheres; HAS — 53,2% eram homens e 46,8% mulheres). Os sinais/sintomas mais frequentes foram dispneia (74,1%; n=304), tosse (72,2%; n=296), febre (68,5%; n=281) e saturação de O2<95% (66,1%; n=271). Dos hipertensos, 73,3% (n=100) apresentavam outras comorbidades/fatores de risco associados, e 54,2% (n=39) dos diabéticos apresentavam outras comorbidades/fatores de risco associados. Destacaramse as cardiopatias (19,5%; n=80), obesidade (8,3%; n=34), doença respiratória prévia (7,3%; n=30) e nefropatia (7,8%; n=32). A prevalência de tabagismo foi 8,8% (n=36) e de etilismo alcançou 3,4% (n=14). O estudo mostrou que a prevalência de HAS foi superior à prevalência de DM nos indivíduos que foram a óbito por COVID-19. Em idosos, a prevalência foi superior à observada em indivíduos não idosos.
  • Errata Errata

Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Av. Marechal Câmara, 160 - 3º Andar - Sala 330, 20020-907, Centro, Rio de Janeiro, RJ - Brazil, Tel.: +55 21 3478-2700, Fax: +55 21 3478-2770 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: arquivos@cardiol.br