AUTOCONFIANÇA NAS HABILIDADES CIRÚRGICAS ADQUIRIDAS PARA LIDAR COM PACIENTES COM TRAUMA GRAVE EM CIRURGIÕES RECÉM-FORMADOS

Javier VELA Leonardo CÁRCAMO Caterina Contreras Claudia ARENAS Juan Pablo RAMOS Rolando REBOLLEDO Julián VARAS Jorge MARTÍNEZ Nicolas JARUFE Pablo ACHURRA Sobre os autores


Nível de competência por procedimento

DESCRITORES:
Ferimentos e lesões; Internato e residência; Cirurgia geral; Competência clínica


RESUMO

Racional:

Trauma é uma das principais causas de morte no mundo e cuidados cirúrgicos adequados são críticos para determinar a mortalidade. No Chile, morte associada a trauma é a primeira causa de mortalidade na população entre 20 e 59 anos. Para lidar com esses pacientes complexos, são necessárias habilidades cirúrgicas precisas para esses procedimentos. Autoconfiança de cirurgiões recentemente graduados na Residência em Cirurgia Geral para práticas de procedimentos de trauma no nosso país não tem sido reportada.

Objetivo:

Descrever nível de autoconfiança para lidar com procedimentos de trauma em cirurgiões recentemente graduados na residência de cirurgia geral.

Método:

Estudo transversal. Foi desenhada e aplicada uma enquete em 2015, 2016 e 2017 a cirurgiões recentemente graduados para pesquisar sobre autoconfiança e habilidades cirúrgicas para lidar com cenários de trauma. Foram avaliados 18 procedimentos cirúrgicos de trauma (incluindo procedimentos cervicais, torácicos, abdominais e vasculares) usando a 5-grade Likert Scale. O número total de procedimentos feitos durante a residência foi avaliado.

Resultados:

Foram incluídos 88 cirurgiões recentemente graduados. O nível de competência foi reportado como alto em procedimentos como trauma intestinal, onde 98% sentiu-se competente ou muito competente em sua reparação. Por outro lado, em traumas complexos como dano vascular maior, até 76% reportaram não se sentirem competentes. A autoconfiança nos procedimentos esteve diretamente associada com o número de procedimentos realizados.

Conclusões:

Cirurgiões recentemente graduados na residência de cirurgia geral reportam níveis altos de confiança para lidar com traumas de complexidade baixa e média, mas um nível menor de confiança para tratar casos de complexidade alta.

DESCRITORES:
Ferimentos e lesões; Internato e residência; Cirurgia geral; Competência clínica

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 - 6° - Salas 10 e 11, 01318-901 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (11) 3288-8174/3289-0741 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistaabcd@gmail.com