Eficácia da técnica de ligadura interesfincteriana do trato fistuloso (LIFT) no tratamento da fístula anal: resultados iniciais

RACIONAL:

Os abscessos e fístulas anais representam cerca de 70% do total das supurações perianais, estimando-se incidência de 1/10000 habitantes por ano e representando 5% das consultas em coloproctologia.

OBJETIVO:

Avaliar a eficácia da técnica de ligadura interesfincteriana do trato fistuloso no tratamento de fístula anal.

MÉTODOS:

Foram estudados os prontuários de oito pacientes submetidos à essa técnica avaliando-se idade, sexo e presença de incontinência. Denominou-se primeiro tempo da técnica a passagem de sedenho com fio de algodão zero a fim da correta individualização do trajeto fistuloso e, como segundo tempo a realização do procedimento.

RESULTADOS:

Dois pacientes eram homens e oito mulheres. A média de idade foi de 42,8 anos. Desse total, sete (87,5%) evoluíram com cura completa da fístula, seis somente com esse procedimento e um necessitou passar por operação adicional após a realização do segundo tempo, com fistulotomia simples. Apenas uma paciente evoluiu com incontinência fecal a qual foi documentada por exame de manometria anorretal. Não houve óbitos nessa série.

CONCLUSÃO:

A técnica de ligadura interesfincteriana do trato fistuloso mostrou-se eficaz para o tratamento da fístula anal e não deve ser desestimulada a despeito da ocorrência de incontinência fecal.

Fístula anal; Incontinência fecal; Cirurgia


Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 - 6° - Salas 10 e 11, 01318-901 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (11) 3288-8174/3289-0741 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistaabcd@gmail.com