Situação atual do treinamento de médicos residentes em videocirurgia no Brasil: uma análise crítica

Miguel Prestes NÁCUL Leandro Totti CAVAZZOLA Marco Cezário de MELO Sobre os autores

INTRODUÇÃO:

A formação do cirurgião geral vem se modificando nas últimas décadas. O aumento das escolas médicas, as novas especialidades e as modernas tecnologias induzem à reformulação do ensino médico. A residência médica em cirurgia estabeleceu-se como etapa fundamental na formação do cirurgião e surge como a forma ideal e natural para o ensino da videocirurgia. No entanto, a introdução da videocirurgia nos programas de residência médica nas diversas especialidades cirúrgicas é insuficiente, gerando a necessidade de treinamento complementar após o seu término.

OBJETIVO:

Rever a situação de ensino da videocirurgia em serviços que publicaram seus métodos.

MÉTODO:

Revisão de conteúdo publicado em livros e na internet considerados relevantes, além de pesquisa nas bases de dados PubMed, Lilacs e Scielo até julho 2014 com os descritores: videocirurgia; simulação; educação médica; aprendizagem; treinamento em cirurgia.

RESULTADO:

O método de treinamento em programas de residência médica em cirurgia, focado na realização de procedimentos cirúrgicos sob supervisão em pacientes, comprovou sua eficiência na era da cirurgia aberta. No entanto, configura conceitualmente um processo de experimentação em seres humanos. O aprendizado psicomotor não deve e não pode ser desenvolvido diretamente no paciente. A formação em videocirurgia requer a aquisição de habilidades psicomotoras únicas, através de treinamento realizado inicialmente por simulação cirúrgica. Plataformas de ensino baseadas na solução de problemas como o Fundamentals of Laparoscopic Surgery, desenvolvido pela Sociedade Americana de Cirurgia Endoscópica Gastrointestinal e o Laparoscopic Surgical Skills proposto pela Sociedade Europeia de Cirurgia Endoscópica são exemplos que têm sido amplamente utilizados tanto para o ensino como para a acreditação de cirurgiões em todo o mundo.

CONCLUSÃO:

É necessário o estabelecimento de um processo pedagógico mais adequado para o ensino da videocirurgia nas residências médicas no sentido de conferir base educacional sólida, determinando atividade profissional bem estruturada e segura.

Laparoscopia; Educação médica; Aprendizagem; Internato e residência


Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 - 6° - Salas 10 e 11, 01318-901 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (11) 3288-8174/3289-0741 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistaabcd@gmail.com
Accessibility / Report Error