VISÃO CRÍTICA DE SEGURANÇA PREVINE LESÕES BILIARES? ANÁLISE DE UM LEVANTAMENTO

Mariano Eduardo GIMÉNEZ Eduardo Javier HOUGHTON Manuel E. ZELEDÓN Mariano PALERMO Pablo ACQUAFRESCA Caetano FINGER Edgardo SERRA Sobre os autores

RESUMO

Racional:

O risco de lesão do ducto biliar (BDI) durante a colecistectomia continua a ser preocupante, apesar dos esforços propostos para aumentar a segurança. A Visão Crítica da Segurança (CVS) foi adotada e proposta para redução de seu risco.

Objetivo:

Realizar levantamento para avaliar a conscientização da CVS, e estimando a proporção de cirurgiões que identificaram corretamente seus elementos e sua relação com BDI.

Métodos:

Pesquisa online anônima foi enviada para 2096 cirurgiões perguntando sobre suas práticas comuns durante a colecistectomia e seu conhecimento da CVS.

Resultados:

Um total de 446 cirurgiões responderam a pesquisa (21%). A porcentagem que identificou corretamente os elementos da CVS foi de 21,8% e 24,8% entre os cirurgiões que afirmam conhecê-la. A porcentagem dos que relataram BDI foi maior entre os que incorretamente identificaram os elementos da CVS (p=0,03). Na análise multivariada, o tempo na carreira foi o fator mais significativo relacionado à BDI (p=0,002).

Conclusões:

A porcentagem de cirurgiões que identificaram corretamente a CVS foi baixa, mesmo entre aqueles que alegaram conhecê-la. A porcentagem de cirurgiões que relataram BDI foi maior entre aqueles que incorretamente identificaram os elementos da CVS.

DESCRITORES:
Colecistectomia laparoscópica; Lesão do duto biliar; Visão crítica da segurança.

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 - 6° - Salas 10 e 11, 01318-901 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (11) 3288-8174/3289-0741 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistaabcd@gmail.com