Acompanhamento psicológico tardio em pacientes submetidos à cirurgia bariátrica

Late psychological follow-up on patients submitted to bariatric surgery

Simone Dallegrave Marchesini Sobre o autor

RACIONAL: O ser humano não se constitui só; existe sempre em relação aos seus pares e ao meio-ambiente. Toda mudança corresponde a uma reação social e a uma resposta emitida em forma de comportamento. OBJETIVO: Avaliar as condições pós-operatórias mediatas e tardias de pacientes bariátricos em contexto global e compreender sua psicologia. MÉTODO: Foram enviados questionários contendo 26 quesitos abrangendo motivação, aderência ao tratamento, mudanças de comportamento, alterações de humor, alcance das expectativas entre outros. RESULTADOS: A maioria dos pacientes bariátricos sente-se preparada para a cirurgia bariátrica na primeira entrevista psicológica, mas não conhece o método ao qual será submetida. Grande parte não tem tratamento para o aspecto psicológico/psiquiátrico que acompanha a doença e não muda o estilo de vida após a operação. A adesão às recomendações nutricionais é parcial e ocorrem alterações emocionais ligadas às deficiências dessa ordem. Em comparação com a satisfação em perder peso a recuperação de peso é considerada pequena. Quase todos os entrevistados fariam a operação novamente e metade vê necessidade de grupos de apoio. Observou-se que os pacientes desejam a operação, mas não percebem a necessidade de maior preparação para o procedimento e não conseguem mudar padrões de comportamento necessários para o sucesso em longo prazo, pois abandonam o tratamento. CONCLUSÃO: Pode-se inferir que as motivações que levam os indivíduos a procurar a cirurgia bariátrica são calcadas nos retornos sociais, nos padrões estéticos e no desejo psicológico de mudança de vida. Uma vez concretizada a mudança de vida, a motivação se acaba, mas não garante a satisfação existencial. Também é possível inferir que o preparo para o atendimento de cônjuges e familiares reclama um espaço na formação de profissionais da área do tratamento cirúrgico da obesidade, para que a prevenção às recaídas possa ser foco terapêutico.

Obesidade mórbida; Cirurgia bariátrica; Avaliação; Recidiva


Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Av. Brigadeiro Luiz Antonio, 278 - 6° - Salas 10 e 11, 01318-901 São Paulo/SP Brasil, Tel.: (11) 3288-8174/3289-0741 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistaabcd@gmail.com