Primeiro atendimento em queimaduras: a abordagem do dermatologista

Apesar dos crescentes progressos obtidos ultimamente no tratamento dos grandes queimados, ainda são consideráveis as taxas de mortalidade e morbidade. As estratégias preventivas implementadas ainda não foram capazes de alterar significativamente o dramático quadro epidemiológico das queimaduras. Os sobreviventes de queimaduras graves ainda carregam um pesado fardo de seqüelas físicas e psicossociais que geram grande sofrimento a ser superado. Não há dúvida de que o prognóstico final de uma queimadura depende essencialmente de um pronto e adequado primeiro atendimento. Daí a importância de todo médico, inclusive o dermatologista, estar habilitado a orientar os primeiros socorros e a prestar o primeiro atendimento médico à vítima de queimadura. Este artigo procura fazer uma revisão das bases fisiopatológicas das queimaduras e dos princípios de avaliação do queimado, além de discutir de forma simples e objetiva a abordagem médica de urgência até a remoção da vítima para uma unidade de queimados, se houver indicação.

Queimaduras; Queimaduras; Queimaduras; Queimaduras


Sociedade Brasileira de Dermatologia Av. Rio Branco, 39 18. and., 20090-003 Rio de Janeiro RJ, Tel./Fax: +55 21 2253-6747 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revista@sbd.org.br