Estresse oxidativo e secreção de interleucina-6 durante a progressão do diabetes tipo 1

OBJETIVO: Avaliar as respostas inflamatória, oxidativa e redutora na progressão do diabetes melito tipo 1 (DM1) em pacientes sem complicações crônicas. SUJEITOS E MÉTODOS: Capacidade antioxidante do plasma, espécies reativas de oxigênio (ROS) e interleucina-6 (IL-6) foram avaliadas em 42 pacientes com DM1 e 24 indivíduos saudáveis. RESULTADOS: Aumentos significativos foram detectados nas medianas de ROS e IL-6 em pacientes com DM1 comparados com indivíduos saudáveis (ROS ~ 4.836 vs. 2.036 RLU/min, respectivamente, P < 0,05: IL-6 ~ 14,2 vs. 9,7 pg/mL, respectivamente, P = 0,002). Diferenças não significativas (P > 0,05) foram observadas na resposta oxidante e IL-6 quando os diabéticos foram agrupados de acordo com o tempo após o diagnóstico (0-10, 10-20 e > 20 anos). A resposta antioxidante do plasma foi semelhante em pacientes com DM1 e em indivíduos saudáveis. CONCLUSÕES: Nossos resultados demonstram que as respostas oxidante e inflamatória estão aumentadas desde o início do DM1, mas mantêm-se inalteradas durante a progressão da doença, sugerindo que as mudanças funcionais envolvidas nas complicações diabéticas podem começar nos primeiros anos após o diagnóstico.

Diabetes tipo 1; progressão da doença; estresse oxidativo; capacidade oxidante do plasma


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br