Prevalência de síndrome metabólica e de componentes específicos da síndrome em adolescentes de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil

OBJETIVO: Comparar a prevalência de alterações metabólicas (AM) e de síndrome metabólica (SM) avaliadas por três diferentes critérios nos adolescentes brasileiros. SUJEITOS E MÉTODOS: Foram estimadas prevalências expandidas de AM e SM pelos critérios adaptados do International Diabetes Federation (IDF), National Cholesterol Education Program, Adult Treatment Panel III (NCEP/ATP III) e o World Health Organization (WHO), em uma amostra probabilística de 577 estudantes de 12 a 19 anos. RESULTADOS: Baixa concentração de HDL-C foi a AM mais prevalente segundo critérios do IDF (32,5%) e do NCEP/ATP III (41,6%), e hipertensão pelo critério do WHO (12,4%). A prevalência de SM pelo critério NCEP/ATP III (6,04%) foi cinco vezes mais alta do que pelos critérios WHO (1,1%) e IDF (1,6%) e, como era esperado, foi significantemente mais elevada entre adolescentes com sobrepeso. CONCLUSÃO: Foram encontradas menores prevalências de SM e maiores prevalências de algumas AM. Esses resultados sugerem que o diagnóstico das AM é mais relevante na prática clínica especialmente para adolescentes com excesso de peso.

Adolescente; excesso de peso; síndrome metabólica; lipoproteína de alta densidade; hipertensão arterial


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br