Rara mutação intracelular p.Ser891Ala do RET em carcinoma medular de tireoide aparentemente esporádico: relato de caso e revisão da literatura

Carla Brauner Blom Lucieli Ceolin Mirian Romitti Débora Siqueira Ana Luiza Maia Sobre os autores

O carcinoma medular de tireoide (CMT) é um tumor maligno originado das células C parafoliculares e corresponde a 4-10% de todos os carcinomas de tireoide. O CMT se desenvolve ou de forma esporádica (75%) ou hereditária (25%). As mutações no proto-oncogene RET são responsáveis pelo CMT hereditário, e a ocorrência de doença hereditária entre casos aparentemente esporádicos de CMT varia de 6 a 15%. A avaliação genética do RET é considerada fundamental no manejo do CMT, mas a extensão de análise molecular necessária para se excluir a doença hereditária ainda é controversa. Embora a avaliação de todos os loci de mutação conhecidos seja recomendada por alguns autores, os altos custos associados com a análise completa devem ser considerados. Neste relato, ilustramos e discutimos esse assunto controverso por meio do caso de um paciente que apresentou todas as características clássicas de CMT esporádico e no qual a análise genética por restrição enzimática excluiu a doença hereditária. No entanto, devido ao diagnóstico de uma neoplasia de tireoide em uma irmã do paciente, foi indicada uma análise molecular mais extensa que identificou a rara mutação intracelular p.Ser891Ala no proto-oncogene RET. Arq Bras Endocrinol Metab. 2012;56(8):586-91


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br