Características ultrassonográficas como critério para repetição da citologia em nódulos tireoidianos benignos

OBJETIVO: Relatar os resultados da repetição da punção aspirativa com agulha fina (PAAF) em nódulos tireoidianos com diagnóstico citológico inicial benigno que apresentam crescimento durante o acompanhamento e/ou características ultrassonográficas suspeitas. SUJEITOS E MÉTODOS: A amostra consistiu de 456 pacientes com 895 nódulos. A PAAF foi repetida após 12 a 18 meses nos nódulos com características suspeitas, independente de crescimento, e quando apresentaram crescimento significativo. RESULTADOS: Entre os 895 nódulos avaliados, 102 (11,4%) apresentavam características ultrassonográficas suspeitas. A segunda PAAF revelou malignidade em 18 nódulos (17,6%), incluindo 20% (2/10) naqueles com crescimento e 17,4% (16/92) naqueles sem crescimento. De 793 nódulos sem características suspeitas, 76 (9,6%) apresentaram crescimento. Somente um caso (1,3%) de malignidade foi diagnosticado pela repetição da PAAF. CONCLUSÕES: O estudo sugere características ultrassonográficas mais que crescimento como critério para repetição da PAAF em nódulos com diagnóstico citológico inicial benigno.

Nódulo da tireoide; citologia; ultrassonografia; crescimento


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br