Ingestão de leite e risco de diabetes melito tipo 2, hipertensão e câncer de próstata

A ingestão de leite é amplamente recomendada para uma dieta saudável. Evidências recentes sugerem que leite e produtos lácteos estão associados a menor risco de diabetes melito tipo 2 e hipertensão. Por outro lado, a ingestão elevada de cálcio foi associada a maior risco de câncer de próstata. A quantidade de cálcio e de vitamina D presentes em produtos lácteos tem efeito benéfico no metabolismo da glicose e no sistema renina-angiotensina, além de regular o peso corporal. A associação entre o consumo elevado de laticínios/cálcio e o risco de câncer de próstata está relacionada à presença de estrogênios e de fator de crescimento semelhante à insulina (IGF-I) no leite. Com base nas evidências atuais, é possível que o leite e os produtos lácteos, se consumidos em quantidades adequadas e, principalmente, com reduzido teor de gordura, tenham um efeito benéfico na prevenção da hipertensão e do diabetes. Sua função potencial na patogênese do câncer de próstata não é bem sustentada e requer estudos adicionais.

Leite; laticínios; ingestão de cálcio; doenças crônicas


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br