Padrões de prescrição e implicações terapêuticas para o diabetes melito: análise de base populacional

OBJETIVO: Analisar as prescrições medicamentosas dos antidiabéticos orais e insulina em pacientes portadores de diabetes melito tipo 1 e tipo 2 atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Ribeirão Preto, SP, Brasil. SUJEITOS E MÉTODOS: Todos os pacientes com diabetes atendidos no distrito sanitário oeste de Ribeirão Preto, SP, do SUS, entre março/2006 e fevereiro/2007, foram incluídos no estudo. RESULTADOS: Foram identificados 3.982 pacientes com diabetes. Idade média dos pacientes foi de 60,6 anos e 61,0% do gênero feminino. Sessenta por cento foram tratados com monoterapia. A dose dos antidiabéticos foi menor em monoterapia quando comparada à politerapia. Dez pacientes receberam doses de glibenclamida e metformina acima da dose máxima recomendada. Além disso, em pacientes idosos, não houve redução da dose. CONCLUSÃO: A monoterapia com antidiabéticos orais foi prevalente e não houve individualização da dose de acordo com a faixa etária.

Sistema Único de Saúde; diabetes melito; uso de medicamentos; farmacoepidemiologia; prescrições de medicamentos; base de dados


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br