Análise de um radioimunoensaio iodado para determinação de 11-deoxicortisol

Analysis of an iodide radioimmunoassay for 11-deoxicortisol measurement

João Luiz de Oliveira Madeira Luciane Zgoda Bussmann Helena Panteliou Lima-Valassi Berenice Bilharinho de Mendonça Sobre os autores

Resumos

Objetivo

: Nosso objetivo foi comparar duas técnicas de dosagem do 11-desoxicortisol: a técnica de radioimunoensaio iodado, a qual foi validada neste trabalho, e a cromatografia líquida de alta performance seguida por espectrometria de massa em tandem (LC-MS/MS), sendo a última considerada o padrão-ouro para dosagem dos hormônios esteroides.

Materiais e métodos

: Para a comparação entre os resultados de 11-desoxicortisol, foram selecionadas 88 amostras.

Resultados

: A sensibilidade analítica do radioimunoensaio foi de 0,30 ng/mL, com linearidade e perfil de precisão inadequado (34% das amostras com CV ≥ 20%). Das 88 amostras selecionadas, apenas 54 apresentaram resultados mensuráveis em ambos os métodos. A comparação desses resultados, por meio da regressão de Deming, resultou em um coeficiente de correlação de 0,610, inclinação de 3,751, intercepção de 0,145, evidenciando a pobre correlação entre os resultados e a superestimação dos resultados pelo RIA.

Conclusão

: Concluímos que o método de dosagem de 11-desoxicortisol por radioimunoensaio iodado apresentou resultados inadequados nos diversos parâmetros avaliados, inviabilizando sua utilização como método de dosagem do 11-desoxicortisol. Arq Bras Endocrinol Metab. 2014;58(3):232-6

11-desoxicortisol; radioimunoensaio; espectrometria de massas; hiperplasia suprarrenal congênita


Objective

: Our aim was to correlate 11-deoxycortisol levels obtained by two currently available techniques for 11-deoxycortisol measurement: radioimmunoassay, and high performance liquid chromatography followed by tandem mass spectrometry (MS/MS). The latter is the gold standard method for steroid hormone measurement.

Materials and methods

: We selected 88 samples and the results of these two methods were compared by Deming regression.

Results

: The analytical sensitivity of the RIA was 0.30 ng/mL, with inadequate linearity and inadequate precision profile (34% of the samples had a CV ≥ 20%). From the selected samples, 54 had measurable levels of 11-deoxycortisol in both methods and were used in the comparison. The comparison of RIA with LC-MS/MS showed an overestimation of the results by RIA. The correlation coefficient was 0.610; linear regression slope was 3.751; and the intercept was 0.145, indicating a poor correlation between the two methods.

Conclusion

: We concluded that 11-deoxycortisol measured by radioimmunoassay, despite a good analytical sensitivity, showed very low specificity, precluding its use as a reliable method for 11-deoxycortisol measurement. Arq Bras Endocrinol Metab. 2014;58(3):232-6

11-deoxycortisol; radioimmunoassay; mass spectrometry; congenital adrenal hyperplasia


INTRODUÇÃO

A hiperplasia adrenal congênita por deficiência de 11β-hidroxilase (HAC-11OHD) é uma doença autossômica recessiva descrita pela primeira vez em 1955 por Eberlein e Bongiovani (1. Eberlein WR, Bongiovanni AM. J Clin Endocrinol Metab. 1955;15:1531-34.,2. Eberlein WR, Bongiovanni AM. Plasma and urinary corticosteroids in the hypertensive form of congenital adrenal hyperplasia. J Biol Chem. 1956;223(1):85-94.) e compreende cerca de 5% a 8% dos casos de HAC, com uma incidência de aproximadamente um entre 100.000 nascidos vivos (3. Mello MP, Penachioni JY, do Amaral FC, de Castro M. Deficiência da 11β-hidroxilase. Arq Bras Endocrinol Metab. 2004;48(5):713-23.,4. de Mello MP, Bachega TASS, da Costa-Santos M, Mermejo LM, de Castro M. Bases moleculares da hiperplasia adrenal congênita. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2002;46(4):457-77.).

O principal diagnóstico diferencial da HAC-11OHD é com a forma clássica virilizante da deficiência de 21α-hidroxilase (HAC-21OHD). O diagnóstico da HAC-11OHD deve ser realizado por meio da dosagem de 11-desoxicortisol (3. Mello MP, Penachioni JY, do Amaral FC, de Castro M. Deficiência da 11β-hidroxilase. Arq Bras Endocrinol Metab. 2004;48(5):713-23.,4. de Mello MP, Bachega TASS, da Costa-Santos M, Mermejo LM, de Castro M. Bases moleculares da hiperplasia adrenal congênita. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2002;46(4):457-77.), a qual é pouco disponível e apresenta alto custo, de modo que os níveis desse hormônio frequentemente não são mensurados em pacientes com ambiguidade genital. Pacientes com HAC-11OHD geralmente apresentam níveis elevados de 17OHP, acarretando diagnóstico equivocado de HAC-21OHD (3. Mello MP, Penachioni JY, do Amaral FC, de Castro M. Deficiência da 11β-hidroxilase. Arq Bras Endocrinol Metab. 2004;48(5):713-23.).

A determinação do 11-desoxicortisol foi realizada por vários anos pela técnica de radioimunoensaio triciado após extração do soro com hexano e acetato de etila. Com as restrições para uso de compostos triciados para preservação do meio ambiente, o Laboratório de Hormônios e de Genética Molecular (LIM/42) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) passou a terceirizar a determinação de 11-desoxicortisol, em um laboratório privado (Laboratório Fleury) que utiliza a técnica de cromatografia líquida de alta performance seguida por espectrometria de massa em tandem (MS/MS) (5. Carvalho VM, Nakamura OH, Vieira JGH. Simultaneous quantitation of seven endogenous C-21 adrenal steroids by liquid chromatography tandem mass spectrometry in human serum. J Chromat B. 872(2008):154-61.).

Recentemente, o kit 11-Desoxycortisol – RIA – CT da DiaSource, Nivelles, Bélgica, um radioimunoensaio iodado, foi disponibilizado no mercado nacional. Entretanto, não há dados na literatura da comparação entre esses métodos para dosagem do 11-desoxicortisol.

O diagnóstico preciso da HAC-11OHD antes da realização do tratamento é fundamental para reposição hormonal adequada, além de ser importante para dirigir o estudo molecular para posterior aconselhamento genético e tratamento pré-natal.

Nosso objetivo foi verificar o desempenho analítico de um kit comercial para determinação de 11-desoxicortisol e comparar seus resultados com os obtidos pela técnica de LC-MS/MS, considerada padrão-ouro para dosagem dos hormônios esteroides.

MATERIAIS E MÉTODOS

Validação do radioimunoensaio iodado

Radioimunoensaio iodado (RIE): foi utilizado o kit 11-Desoxycortisol – RIA – CT (11-DOC, RIA CT, n. cat. KIPI20000, DiaSource, Nivelles, Bélgica) sem extração prévia, conforme as instruções do fabricante. Na validação do RIE, foram analisados os seguintes parâmetros: sensibilidade analítica, exatidão, linearidade, precisão intraensaio, perfil de precisão e especificidade.

Sensibilidade analítica: 10 replicatas do calibrador zero foram dosadas em um único ensaio e o valor da sensibilidade analítica foi definido como a concentração correspondente à média das contagens das replicatas de calibrador zero subtraída de dois desvios-padrão dessas contagens.

Exatidão: foram preparados os padrões de 11-desoxicortisol nas seguintes concentrações: 62,5 ng/mL, 31,25 ng/mL, 15,62 ng/mL, 7,81 ng/mL, 3,91 ng/mL, 1,95 ng/mL, 0,98 ng/mL e 0,49 ng/mL (Sigma, R0500, St. Louis, MO, EUA). Esses padrões foram dosados em duplicata em único ensaio.

Linearidade: seis alíquotas preparadas a partir de uma amostra com baixa concentração e outra com alta concentração por meio da mistura em diferentes proporções, e cada alíquota foi dosada em duplicata em um único ensaio.

Precisão intraensaio: 10 replicatas de um pool de amostras apresentando baixa concentração e 10 replicatas de um pool de alta concentração de 11-desoxicortisol foram dosadas em um único ensaio para determinação da precisão intraensaio.

Perfil de precisão: 88 amostras provenientes da rotina diagnóstica foram analisadas em duplicata, e o coeficiente de variação (CV) entre as duplicadas de cada uma dessas amostras foi calculado.

Especificidade: o anticorpo empregado no ensaio, segundo dados do fabricante, apresenta reação cruzada de 5,6% com a 17-hidroxiprogesterona (17OHP) e < 1% com outros esteroides. Para investigarmos a influência dos níveis de 17OHP nas dosagens de 11-desoxicortisol por RIE, avaliamos a correlação entre o resultado desses dois hormônios em 62 amostras, nas quais foram determinadas as concentrações de 17OHP por RIE validado previamente pelo Laboratório de Hormônios e Genética Molecular – LIM/42 do HCFMUSP (6. Bachega TA, Brenlha EM, Billerbeck AE, Marcondes JA, Madureira G, Arnhold IJ, et al. Variable ACTH-stimulated 17-hydroxyprogesterone values in 21-hydroxylase deficiency carriers are not related to the different CYP21 gene mutations. J Clin Endocrinol Metab. 2002;87(2):786-90.). Um padrão de 17OHP (Sigma, H5752, St. Louis, MO, EUA) com concentração de 1.000 ng/mL foi dosado em duplicata no RIE de 11-desoxicortisol.

Comparação do RIE com cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massa em tandem (LC-MS/MS): para comparação das duas metodologias, 88 amostras provenientes da rotina diagnóstica foram encaminhadas ao Laboratório Fleury para determinação de 11-desoxicortisol por LC-MS/MS descrito previamente na literatura (5. Carvalho VM, Nakamura OH, Vieira JGH. Simultaneous quantitation of seven endogenous C-21 adrenal steroids by liquid chromatography tandem mass spectrometry in human serum. J Chromat B. 872(2008):154-61.).

Análise estatística: para análise estatística, foram utilizados o Programa SigmaStat 3.5 (Statcon) e o Programa EP Evaluator 9 (Data Innovations).

RESULTADOS

Validação do radioimunoensaio iodado

A sensibilidade analítica do ensaio foi de 0,30 ng/mL, valor este acima do informado pelo fabricante (0,11 ng/mL). O estudo de exatidão com padrões Sigma em diversas concentrações evidenciou uma recuperação média de 71% (variação de 51% a 112%), indicando que o RIE subestima os resultados de 11-desoxicortisol na ausência de outros esteroides. A linearidade mostrou-se inadequada, variando entre 75% e 102%. A recuperação da alíquota de 11-desoxicortisol foi de 75%, abaixo dos valores considerados adequados (80% a 120%).

O estudo de precisão intraensaio mostrou mais uma inadequação do kit. A análise de 10 replicatas das amostras de 4,7 ng/mL e 55 ng/mL apresentou CV de respectivamente 36% e 15%, valores estes acima do CV máximo permitido (10,7%) disponível na tabela de variação biológica. No perfil de precisão, observamos que 34% das amostras apresentaram CV ≥ 20% (Figura 1). A correlação entre o RIE e LC-MS/MS por meio da regressão de Deming resultou em um coeficiente de correlação de 0,610, slope de 3,751, intercept de 0,145, evidenciando uma correlação fraca entre os resultados (Figura 2). Os resultados do RIE foram sistematicamente mais altos que os observados pela técnica de LC-MS/MS, com um bias médio de 5,36 (117%), segundo regressão de Deming.

Figura 1
Avaliação do perfil de precisão. Relação entre o coeficiente de variação (CV) intraensaio e o nível médio de 11-desoxicortisol de cada amostra determinado por RIE. O método apresenta um perfil de precisão inadequado, sendo que mais de 30% das amostras apresentam CV maior ou igual a 10,7%.

Figura 2
Comparação entre os resultados de 11-desoxicortisol obtidos por RIE e por MS/MS. Representação da relação entre os níveis de 11-desoxicortisol dosados por RIE e por LC-MS/MS (ng/mL), bias e bias percentual utilizando LCMS/MS como referência.

Figura 3
Correlação entre os níveis de 11-desoxicortisol e os níveis de 17OH-progesterona dosados por RIE. Representação da relação entre os níveis de 11-desoxicortisol e os de 17-hidroxiprogesterona (17OHP), ambos expressos em ng/mL. A correlação entre esses valores foi baixa (r = 0,555), indicando que outros esteroides devem interferir na dosagem de 11-desoxicortisol por RIE.

A dosagem do padrão Sigma de 17OHP na concentração de 1.000 ng/mL resultou em valores de 11 desoxicortisol > 65 ng/mL, demonstrando não ser o RIE um método específico.

Observamos uma correlação estatisticamente significante (ρ = 0,555, p < 0,001), entre os níveis de 17OHP e os de 11-desoxicortisol dosados por RIE, evidenciando a alta reação cruzada desse ensaio.

DISCUSSÃO

Neste trabalho, comparamos duas técnicas de dosagem do 11-desoxicortisol: a técnica de RIE e a LC-MS/MS. A espectrometria de massa é mais específica do que o radioimunoensaio para a dosagem de vários hormônios, sendo considerado o padrão-ouro para dosagem dos hormônios esteroides (6. Bachega TA, Brenlha EM, Billerbeck AE, Marcondes JA, Madureira G, Arnhold IJ, et al. Variable ACTH-stimulated 17-hydroxyprogesterone values in 21-hydroxylase deficiency carriers are not related to the different CYP21 gene mutations. J Clin Endocrinol Metab. 2002;87(2):786-90.,7. Lepage R, Albert C. Fifty years of development in the endocrinology laboratory. Clin Biochem. 2006;39:542-57.).

As vantagens do método de RIE são sua maior disponibilidade e o menor custo para adquirir um contador de radiação γ em relação a um cromatógrafo acoplado a um espectrômetro de massas. No entanto, na validação do método de radioimunoensaio para dosagem de 11-desoxicortisol, diversos parâmetros se mostraram inconsistentes, tornando o método impróprio para o uso na rotina diagnóstica.

Uma grave deficiência identificada pelos experimentos foi a falta de especificidade do RIE iodado, havendo reação cruzada significativa com a 17OHP, provavelmente pela similaridade das estruturas químicas da 17OHP e do 11-desoxicortisol. Esse problema inviabiliza a aplicação do RIE como ferramenta diagnóstica, já que a dosagem de 11-desoxicortisol é fundamental para o diagnóstico diferencial entre a HAC-21OHD e a HAC-11OHD, e ambas as patologias apresentam níveis elevados de 17OHP. Esse fato foi relatado na literatura nacional em uma paciente portadora de HAC-21OHD, confirmado pela presença da mutação V281L em um dos alelos e uma grande conversão de seis éxons a partir de CYP21P no outro, que, além de apresentar níveis elevados de 17OHP (385 ng/mL) e 21-desoxicortisol (233,4 ng/mL), também apresentava medidas elevadas de 11-desoxicortisol (49 ng/mL) segundo RIE, mostrando a ineficácia do método para determinação desse esteroide (8. Tonetto-Fernandes V, Lemos-Marini SHV, Kuperman H, Ribeiro-Neto LM, Verreschi ITN, Kater CE. Brazilian Congenital Hyperplasia Multicenter Study Group. Serum 21-Deoxycortisol, 17-Hydroxyprogesterone, and 11-deoxycortisol in classic congenital adrenal hyperplasia: clinical and hormonal correlations and identification of patients with 11beta-hydroxylase deficiency among a large group with alleged 21-hydroxylase deficiency. J Clin Endocrinol Metab. 2006;91(6):2179-84.). Além disso, o anticorpo anti-11-desoxicortisol empregado nos RIEs apresenta reação cruzada com outros hormônios esteroides, devido à similaridade de estrutura química.

Em conclusão, o método de dosagem de 11-desoxicortisol por radioimunoensaio, atualmente disponível no mercado nacional, apresentou diversas falhas nos diferentes parâmetros avaliados, o que inviabiliza sua utilização como método de dosagem do 11-desoxicortisol.

Agradecimentos

: à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) pela bolsa de iniciação científica, processo 2010/05188-0. Além disso, gostaríamos de ressaltar a colaboração dos funcionários do Setor de Hormônios do Laboratório de Hormônios e Genética Molecular – LIM/42 – HCFMUSP.

REFERÊNCIAS

  • 1
    Eberlein WR, Bongiovanni AM. J Clin Endocrinol Metab. 1955;15:1531-34.
  • 2
    Eberlein WR, Bongiovanni AM. Plasma and urinary corticosteroids in the hypertensive form of congenital adrenal hyperplasia. J Biol Chem. 1956;223(1):85-94.
  • 3
    Mello MP, Penachioni JY, do Amaral FC, de Castro M. Deficiência da 11β-hidroxilase. Arq Bras Endocrinol Metab. 2004;48(5):713-23.
  • 4
    de Mello MP, Bachega TASS, da Costa-Santos M, Mermejo LM, de Castro M. Bases moleculares da hiperplasia adrenal congênita. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2002;46(4):457-77.
  • 5
    Carvalho VM, Nakamura OH, Vieira JGH. Simultaneous quantitation of seven endogenous C-21 adrenal steroids by liquid chromatography tandem mass spectrometry in human serum. J Chromat B. 872(2008):154-61.
  • 6
    Bachega TA, Brenlha EM, Billerbeck AE, Marcondes JA, Madureira G, Arnhold IJ, et al. Variable ACTH-stimulated 17-hydroxyprogesterone values in 21-hydroxylase deficiency carriers are not related to the different CYP21 gene mutations. J Clin Endocrinol Metab. 2002;87(2):786-90.
  • 7
    Lepage R, Albert C. Fifty years of development in the endocrinology laboratory. Clin Biochem. 2006;39:542-57.
  • 8
    Tonetto-Fernandes V, Lemos-Marini SHV, Kuperman H, Ribeiro-Neto LM, Verreschi ITN, Kater CE. Brazilian Congenital Hyperplasia Multicenter Study Group. Serum 21-Deoxycortisol, 17-Hydroxyprogesterone, and 11-deoxycortisol in classic congenital adrenal hyperplasia: clinical and hormonal correlations and identification of patients with 11beta-hydroxylase deficiency among a large group with alleged 21-hydroxylase deficiency. J Clin Endocrinol Metab. 2006;91(6):2179-84.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Abr 2014

Histórico

  • Recebido
    25 Jun 2013
  • Aceito
    15 Jan 2014
Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br