Associação entre síndrome metabólica e parâmetros da monitorização ambulatorial da pressão arterial de 24 horas

OBJETIVO: Investigar associação entre síndrome metabólica (SM) e parâmetros da monitorização da pressão arterial de 24 horas (MAPA) como medida de risco cardiovascular (RCV). SUJEITOS E MÉTODOS: Foram estudados 136 pacientes hipertensos, ambos sexos, idade entre 29 e 83 anos. RCV foi definido pela presença de, no mínimo, três das seguintes condições: 1) pressão arterial sistólica/diastólica ≥ 140/90 mmHg, ausência/atenuação do descenso noturno e pressão de pulso (PP) ≥ 53 mmHg, 2) pressão de pulso 24h (PP24h), 3) sono (PPS), 4) vigília (PPV) e 5) descenso noturno. RESULTADOS: PPV, PPS e PP24h estiveram aumentadas em 54% dos pacientes. Hipertrigliceridemia (52%), HDL baixo (72,8%), obesidade abdominal (60,3%), SM (58,1%), dislipidemia (88,8%), sobrepeso (74,3%) e obesidade (33,8%) estavam elevados. SM, ajustada pela idade, foi associada a elevado RCV (OR = 4,5 e OR = 3,6), a PP24h (OR = 2,3 e OR = 4,7) e a PPS (OR = 2,2 e OR = 4,6). CONCLUSÕES: SM foi altamente prevalente e correlacionada aos parâmetros da pressão arterial de 24 horas alterados.

MAPA; hipertensão; risco cardiovascular; pressão de pulso


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br