Redução severa de HDL-colesterol durante terapia com rosiglitazona em uma mulher obesa com diabetes tipo 2

O tratamento com rosiglitazona tem sido associado a reduções paradoxais e severas no HDL-c. Há muito poucos relatos dessa reação ocorrendo em pacientes tratados com rosiglitazona sem a combinação com um fibrato. Apresentou-se um caso de diminuição severa no HDL-c em uma paciente tratada com rosiglitazona sem fibrato associado. A paciente foi tratada em uma clínica privada no Sul do Brasil. Uma mulher de 64 anos com história de diabetes melito tipo 2 há 2 anos foi encaminhada ao seu endocrinologista em junho de 2008. Prescreveu-se rosiglitazona 4 mg uma vez ao dia. Nove meses depois, a paciente teve redução de 90,90% em seus níveis de HDL-c. A rosiglitazona foi retirada e o HDL-c retornou aos níveis prévios. Essa redução paradoxal do HDL-c é um evento adverso potencialmente severo. Pacientes aos quais se prescreve rosiglitazona devem ter seus níveis de HDL-c medidos antes e durante o tratamento.


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br