Insuficiência iódica em gestantes paulistas

Sabrina Maria Saueia Ferreira Anderson Marliere Navarro Patrícia Künzle Ribeiro Magalhães Léa Maria Zanini Maciel Sobre os autores

Objetivo

: O consumo de quantidade adequada de iodo durante a gestação é de fundamental importância para o desenvolvimento neurológico do feto. O objetivo deste estudo foi avaliar o estado nutricional iódico em gestantes do estado de São Paulo, Brasil.

Material e métodos

: Analisamos a concentração urinária de iodo (UIC) em 191 gestantes e em 58 mulheres não gestantes de mesma faixa etária. Foram utilizados os critérios da OMS para definir suficiência iódica (mediana de UIC: 150-249 µg/L entre as gestantes e 100-199 µg/L para as não gestantes).

Resultados

: A mediana de UIC das gestantes estudadas esteve abaixo da recomendada (mediana = 137,7 μg/L; 95% IC = 132,9 – 155,9) enquanto a das mulheres não grávidas se mostrou na faixa adequada (mediana = 190 μg/L; 95% IC = 159,3 – 200,1). Entre as gestantes, 57% apresentaram UIC < 150 μg/L.

Conclusões

: Apesar de uma maior amostragem ser necessária para a confirmação desses achados, os resultados levantam preocupação quanto à suficiência iódica nas mulheres grávidas no Brasil, principalmente diante das novas determinações governamentais brasileiras quanto à redução das concentrações de iodo no sal de cozinha para 15-45 mg/kg. Arq Bras Endocrinol Metab. 2014;58(3):282-7

Iodúria; suficiência iódica; tireoide; gestação; Brasil


Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br