Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia, Volume: 50, Número: 1, Publicado: 2006
  • Rastreamento, diagnóstico e revascularização da doença arterial coronariana no diabetes tipo 2: desafios supremos da medicina contemporânea, também no Brasil! Editoriais

    Lima, Valter C.
  • Algumas considerações sobre a Glicemia Pós-desjejum Editoriais

    Ellinger, Vivian C.M.
  • Rastreamento gênico da neoplasia endócrina múltipla tipo 2: experiência da Unidade de Endocrinologia Genética da USP Revisões

    Santos, Marcelo A.C.G. dos; Nunes, Adriana Bezerra; Abelin, Neusa; Ezabella, Marilza C.L.; Toledo, Rodrigo de Almeida; Lourenço Júnior, Delmar; Hayashida, Cesar Yoiti; Fonseca, Ivone Izabel M. da; Toledo, Sergio P. de Almeida

    Resumo em Português:

    A neoplasia endócrina múltipla tipo 2 (NEM-2) é uma síndrome tumoral hereditária que compreende: carcinoma medular de tireóide, hiperparatiroidismo primário, feocromocitoma e outras doenças não-endócrinas. Desde a identificação das primeiras mutações missense no RET associadas ao NEM-2, a detecção de mutações no RET adquiriu grande impacto no tratamento clínico da NEM-2, tais como o pronto diagnóstico e tratamento do CMT. Atualmente a tireoidectomia total possibilita real cura dos casos de CMT nos quais os diagnósticos moleculares foram efetuados precocemente. Depois de identificadas as mutações no RET, os demais familiares devem ser rastreados para esta mutação utilizando-se métodos como DGGE, SSCP, enzima de restrição, seqüenciamento e mini-seqüenciamento gênico. Apresentamos uma breve revisão da nossa experiência com seqüenciamento gênico direto do RET e DGGE. Em 50 pacientes com NEM-2 analisados por ambas as técnicas, não encontramos falsos resultados, sugerindo que o DGGE é uma metodologia de rastreamento adequada para mutações no proto-oncogene RET.

    Resumo em Inglês:

    Multiple endocrine neoplasia type 2 (MEN-2) is an inherited tumor syndrome that includes medullary thyroid carcinoma (MTC), primary hyperparathyroidism, pheochromocytoma and other non-endocrine diseases. Since the first RET missense mutations in association with MEN-2 were identified, RET mutation analysis had a great impact in the clinical management of MEN-2, such as in early diagnosis and treatment of MTC. Presently, early total thyroidectomy provides real cure of MTC for cases in which molecular diagnosis has been performed at early ages. After RET mutation identification, family members should be screened for this mutation by using methods as DGGE, SSCP, restriction enzyme, genetic sequencing or mini-sequencing. In this paper, we briefly review our experience with the direct RET gene sequencing and DGGE approaches. In 50 typical MEN-2 patients analyzed using both methods, we found no false results suggesting that DGGE is a reliable screening method for RET proto-oncogene mutation analysis.
  • Dos peptídeos liberadores do hormônio de crescimento (HC) à ghrelina: descoberta de novos moduladores da secreção de HC

    Lengyel, Ana Maria J.

    Resumo em Português:

    A secreção de hormônio de crescimento (HC) é modulada pelo hormônio liberador de HC e pela somatostatina. Na ultima década foi descoberto um terceiro mecanismo de controle, envolvendo os secretagogos de HC. A ghrelina é um peptídeo acilado, descoberto recentemente, que é produzido no estômago, porém também é sintetizado no hipotálamo. Este peptídeo é capaz de liberar HC, além de aumentar a ingestão alimentar. A ghrelina endógena parece amplificar o padrão básico de secreção de HC, ampliando a resposta do somatotrófo ao hormônio liberador de HC. Este peptídeo estimula múltiplas vias intracelulares interdependentes no somatotrófo, envolvendo a proteína quinase C, proteína quinase A e sistemas moduladores de cálcio extracelular. Entretanto, como a liberação de HC induzida pela ghrelina in vivo é mais acentuada que in vitro, seu local de atuação predominante é no hipotálamo. Nesse artigo apresentamos uma revisão sobre a descoberta da ghrelina, os dados existentes sobre os mecanismos de ação e possível papel fisiológico dos secretagogos de HC e da ghrelina na secreção de HC e, finalmente, os efeitos da administração endovenosa destes peptídeos sobre a secreção de HC no homem.

    Resumo em Inglês:

    Growth hormone (GH)-releasing hormone and somatostatin modulate GH secretion. A third mechanism has been discovered in the last decade, involving the action of GH secretagogues. Ghrelin is a new acylated peptide produced mainly by the stomach, but also synthesized in the hypothalamus. This compound increases both GH release and food intake. The relative roles of hypothalamic and circulating ghrelin on GH secretion are still unknown. Endogenous ghrelin might amplify the basic pattern of GH secretion, optimizing somatotroph responsiveness to GH-releasing hormone. This peptide activates multiple interdependent intracellular pathways at the somatotroph, involving protein kinase C, protein kinase A and extracellular calcium systems. However, as ghrelin induces a greater release of GH in vivo, its main site of action is the hypothalamus. In this paper we review the available data on the discovery of ghrelin, the mechanisms of action and possible physiological roles of GH secretagogues and ghrelin on GH secretion, and, finally, the regulation of GH release in man after intravenous administration of these peptides.
  • Hipovitaminose D em adultos: entendendo melhor a apresentação de uma velha doença Revisões

    Premaor, Melissa Orlandin; Furlanetto, Tania Weber

    Resumo em Português:

    A pré-vitamina D é produzida na pele, onde, através de foto-reação mediada pela luz solar, isomeriza-se em vitamina D. É metabolizada no fígado em 25-hidroxivitamina D. Esta é o substrato para a formação do verdadeiro hormônio, a 1,25-dihidroxivitamina D, que ocorre sob a influência do cálcio sérico e do hormônio da paratireóide. Receptores nucleares mediam suas funções principais. A doença causada pela deficiência de vitamina D em indivíduos adultos se estabelece de forma sutil, com hipocalcemia leve, hiperparatireoidismo reacional, gerando perda do osso trabecular e estreitamento do osso cortical, o que leva a um risco aumentado de fraturas. Essa doença é muito prevalente na Europa, África, América do Norte e alguns países da América do Sul, como Chile e Argentina. O padrão-ouro para o diagnóstico de hipovitaminose D é a dosagem de 25-hidroxivitamina D no soro, e valores abaixo de 50 nmol/L seriam suficientes para causar aumento na concentração sérica do hormônio da paratireóide e perda óssea. Fatores de risco para esta doença são pouca exposição à luz solar, envelhecimento da pele e doenças que alteram o metabolismo da vitamina D. Seu tratamento é feito através da reposição oral de vitamina D, o que o torna fácil e barato.

    Resumo em Inglês:

    Vitamin D is synthesized in skin through a reaction mediated by sunlight, and it is metabolized to 25-hydroxyvitamin D, in liver, and in 1,25-dihydroxyvitamin D, in kidney. This last reaction has a tight feedback mechanism. 1,25-dihydroxyvitamin D is the active hormone, and its actions are mediated mainly by nuclear receptors. Its major functions are in calcium metabolism and bone mass maintenance. Hypovitaminosis D, as a disease in adult people, manifests itself with hypocalcemia and secondary hyperparathyroidism with subsequent loss of trabecular bone, thinning of cortical bone, and, eventually, a higher risk of fractures. Hypovitaminosis D is a very common condition in Europe, Africa, North America and some South American countries, such as Chile and Argentina. Measurement of serum total 25-hydroxyvitamin D concentration is the gold standard to diagnose vitamin D deficiency. Serum concentrations below 50 nmol/L are associated with an increase in parathyroid hormone concentration, and bone loss. Risk factors for vitamin D deficiency, like poor sunlight exposition, aging skin and factors that interfere with normal vitamin D metabolism, are well established. Oral vitamin D supplementation, an easy and inexpensive treatment, is needed to treat this illness.
  • Diabetes e implante de stents coronarianos: experiência de um centro de referência em cardiologia intervencionista Artigos Originais

    Schaan, Beatriz D.; Quadros, Alexandre; Sarmento-Leite, Rogério; Gottschall, Carlos A.M.

    Resumo em Português:

    Nosso objetivo foi avaliar a influência do diabetes mellitus (DM) na evolução clínica de pacientes com doença arterial coronariana tratada com implante de stents. Foram implantados 934 stents em 893 pacientes em nossa instituição de 1996 a 2000; 23% destes apresentavam DM. Características clínicas, angiográficas e desfechos clínicos dos pacientes com e sem DM foram prospectivamente incluídos em banco de dados computadorizado. O grupo DM tinha maior idade (61,5 ± 10 vs. 59,8 ± 11 anos; p= 0,04) e prevalência de hipertensão arterial (69% vs. 62%; p= 0,09). A taxa de sucesso clínico do procedimento (estenose residual < 30%, fluxo TIMI 3, ausência de eventos clínicos adversos na internação) foi menor nos pacientes com DM (88% vs. 92%; p= 0,05). Em 1 ano, os pacientes com DM apresentaram maiores taxas de revascularização do vaso-alvo (12,3% vs. 8%; p= 0,06), óbitos (5,4% vs. 2,5%; p= 0,03) e eventos cardiovasculares maiores (ECVM; nova angioplastia, cirurgia, infarto agudo do miocárdio ou óbito: 16,3% vs. 9,3%; p= 0,003). A presença de DM foi independentemente associada a ECVM na análise multivariada (OR: 2,00; IC: 1,253,24; p= 0,004). Concluímos que o DM associa-se a aumento do risco de complicações intra-hospitalares, re-estenose e eventos cardiovasculares maiores em pacientes submetidos ao implante de stents coronarianos.

    Resumo em Inglês:

    We evaluated the influence of diabetes mellitus (DM) on clinical outcomes in patients with coronary artery disease treated with stent implantation. Between 1996 and 2000, 934 stents were implanted in 893 patients in our institution; 23% of them had DM. Clinical and angiographic characteristics and clinical outcomes of the patients with and without DM were prospectively included in a computerized database. Diabetics were older (61.5 ± 10 vs. 59.8 ± 11 years; p= 0.04) and had a higher prevalence of hypertension (69% vs. 62%; p= 0.09). The procedural clinical success rate (successful coronary stenting with residual stenosis < 30%, TIMI 3 flow and no in-hospital adverse clinical event) was lower in the diabetic group (88% vs. 92%; p= 0.05). In the 1-year follow up, diabetic patients showed higher rates of new target vessel revascularization (12.3% vs. 8%; p= 0.06), death (5.4% vs. 2.5%; p= 0.03) and major adverse cardiovascular events (MACE, new angioplasty, surgery, acute myocardial infarction or death: 16.3% vs. 9.3%; p= 0.003). Diabetes was independently associated to 1-year MACE on multivariate analysis (OR: 2.00; IC: 1.253.24; p= 0.004). We concluded that DM is associated with higher complication and restenosis rates and a higher risk of long-term major cardiovascular events in patients treated with coronary stent implantation.
  • Valor dos procedimentos diagnósticos para isquemia miocárdica usados na prática clínica de rotina para predição de eventos cardíacos em pacientes com diabetes mellitus tipo 2: um estudo prospectivo

    Azevedo, Mirela J. de; R. Neto, André F.; Caramori, Maria Luiza A.; Beck, Maristela O.; Moreira, Juliano S.R.; Ludwig, Roberto; Gross, Jorge L.

    Resumo em Português:

    OBJETIVO: Analisar os testes usados na prática clínica de rotina para diagnóstico de isquemia miocárdica na predição do desenvolvimento de eventos cardíacos em pacientes com diabetes mellitus tipo 2 (DM2). MÉTODOS: A ocorrência de eventos cardíacos (novo infarto do miocárdio [IM], procedimentos de re-vascularização miocárdica, insuficiência cardíaca congestiva, edema agudo de pulmão, morte súbita e morte após IM ou edema pulmonar) foi avaliada prospectivamente em uma coorte de 135 pacientes com DM2 após até 7 anos de acompanhamento. Na condição basal, a doença arterial coronariana (DAC) foi avaliada pelo questionário cardiovascular da OMS, eletrocardiograma de repouso e cintilografia do miocárdio sob stress. RESULTADOS: 48 eventos cardíacos foram observados em 41 pacientes (10,5 eventos/100 pacientes-ano). No modelo de risco proporcional de Cox apenas a presença de sintomas de DAC no questionário cardiovascular da OMS isoladamente (RR= 2,13, 95% CI 1,114,07, P= 0,022) ou em combinação com anormalidades no ECG de repouso (RR= 2,03, 95% CI 1,053,92, P= 0,034) ou cintilografia do miocárdio (RR= 1,89, 95% CI 1,0013,57, P= 0,050) predisseram eventos cardíacos, ajustados para a glicemia de jejum, pressão arterial média, índice de massa corporal, doença vascular periférica e nefropatia diabética. CONCLUSÃO: O questionário cardiovascular da OMS, um procedimento simples para o diagnóstico da DAC, é um preditor significativo de eventos cardíacos em pacientes com DM2.

    Resumo em Inglês:

    OBJECTIVE: To analyze tests used in routine clinical practice for the diagnosis of myocardial ischemia to predict the development of cardiac events in type 2 diabetic patients. METHODS: The occurrence of cardiac events (new myocardial infarct, myocardial re-vascularization procedures, congestive heart failure, acute pulmonary edema, sudden death, and death after myocardial infarction or pulmonary edema) were prospectively assessed in a cohort of 135 type 2 diabetic patients after up to seven years of follow-up. At baseline, coronary artery disease was assessed by the WHO cardiovascular questionnaire, resting electrocardiogram, and stress myocardial scintigraphy. RESULTS: Forty-eight cardiac events were observed in 41 patients (10.5 events/100 patients-year). In a Cox's proportional-hazard model only the presence of symptoms of coronary artery disease on the WHO cardiovascular questionnaire alone (RR= 2.13, 95% CI 1.114.07, P= 0.022) or in combination with abnormalities on resting ECG (RR= 2.03, 95% CI 1.053.92, P= 0.034) or on myocardial scintigraphy (RR= 1.89, 95% CI 1.0013.57, P= 0.050) predicted cardiac events, adjusted for fasting plasma glucose, mean blood pressure, body mass index, peripheral vascular disease and diabetic nephropathy. CONCLUSION: The WHO cardiovascular questionnaire, a simple tool for the diagnosis of coronary artery disease, is a significant predictor of cardiac events in type 2 diabetic patients.
  • Contribuição da glicemia pós-desjejum para o controle glicêmico do paciente com diabetes melito tipo 2 Artigos Originais

    Sartori, Maria Salete; Aragon, Flávio Ferrari; Padovani, Carlos Roberto; Pimenta, Walkyria de P.

    Resumo em Português:

    Estudos epidemiológicos observaram que glicemias pós-prandiais (GPPs) elevadas são fator principal na ocorrência de doenças cardiovasculares. Sabe-se que a hemoglobina glicada (HbA1C) reflete a glicemia média dos últimos 2-3 meses, entretanto é controversa a contribuição relativa da glicemia de jejum (GJ) e GPP para o valor da HbA1C. OBJETIVO: Avaliar a contribuição da GJ e GPPs para o valor da HbA1C em pacientes com diabetes melito tipo 2 (DM2). MÉTODOS: Participaram 53 indivíduos com DM2, estáveis e em tratamento com antidiabéticos orais (n= 27) e/ou insulina (n= 26). Cada paciente comparecia a 3 visitas a intervalos de 2 meses. Em cada visita era medida a GJ, as GPPs (2h pós-desjejum: GPD e pós-almoço: GPA) e a HbA1C, sendo fornecido o desjejum e o almoço segundo seus hábitos alimentares. Mediu-se a glicose plasmática pela glicose-oxidase e a HbA1C, pela cromatografia de troca iônica. Realizou-se a análise das associações pelo coeficiente de correlação de Spearman, com P< 0,05. RESULTADOS: A HbA1C correlacionou-se melhor em cada visita ao longo do estudo com a GPD (r: 0,660,48), a glicemia média (r: 0,640,41), a área abaixo da curva glicêmica (r : 0,640,46) e a GPP média (r: 0,590,41). CONCLUSÕES: A GPD mostrou-se um parâmetro eficaz adicional no monitoramento glicêmico dos pacientes com DM2.

    Resumo em Inglês:

    Epidemiological studies have documented that postprandial hyperglycemia is the main risk factor for cardiovascular diseases. It has been established that glycated hemoglobin (HbA1C) provides an integrated measure of plasma glucose (PG) of the last 2-3 months. However, the relative contribution of fasting PG (FPG) and postprandial PG (PPG) to the HbA1C value is controversial. OBJECTIVE: To evaluate FPG and PPG contributions to the HbA1C value in patients with type 2 diabetes mellitus (DM2). METHODS: 53 subjects with stable DM2 were studied. They were treated with oral anti-diabetic agents (n= 27) and/or insulin (n= 26). Each subject went to 3 visits at 2-month-intervals. On each visit, FPG, PPG (2h after breakfast and lunch), and HbA1C were measured and we provided breakfast and lunch according to their meal habits. PG was measured by glucose-oxidase and HbA1C by ion-exchange chromatography. Statistical analysis was performed by correlation coefficients at a <0.05 P value. RESULTS: Correlations were stronger between HbA1C and post-breakfast PG (r: 0.660.48), mean FPG (r: 0.640.41), glucose area under the curve (r: 0.640.46), and mean PPG (r: 0.590.41). CONCLUSIONS: Measurement of post-breakfast PG showed to be another valuable tool for type 2 diabetic glucose control monitoring.
  • Prevalência de sobrepeso e obesidade em escolares da cidade de Santos, SP Artigos Originais

    Costa, Roberto Fernandes da; Cintra, Isa de Pádua; Fisberg, Mauro

    Resumo em Português:

    O objetivo deste estudo populacional foi verificar as prevalências de sobrepeso e obesidade em escolas públicas e particulares da cidade de Santos, SP. Foram avaliadas crianças de 7 a 10 anos de idade, num total de 10.822 crianças. Para a determinação de sobrepeso e obesidade foram utilizados, respectivamente, os percentis 85 e 95 do IMC por idade propostos pelos Centers for Disease Control and Prevention - CDC (2000). As prevalências totais de sobrepeso e obesidade foram de 15,7% (IC 95%= 15,0% a 16,4%) e 18,0% (17,3% a 18,7%), respectivamente. A prevalência de sobrepeso foi de 13,7% (12,6% a 14,8%) nos meninos e 14,8% (13,7% a 15,9%) nas meninas das escolas públicas. Nas escolas particulares, foi de 17,7% (15,7% a 19,7%) nos meninos e 22,2% (20,0% a 24,4%) nas meninas. A obesidade foi prevalente em 16,9% (15,7% a 18,1%) dos meninos e 14,3% (13,2% a 15,4%) das meninas das escolas públicas. Nas escolas particulares, 29,8% (27,4% a 32,2%) dos meninos e 20,3% (18,2% a 22,4%) das meninas foram diagnosticados como obesos. Concluímos que a prevalência de obesidade é superior à de estudos nacionais e latino-americanos. Escolas privadas apresentaram prevalência de obesidade maior que escolas públicas (p= 0,001).

    Resumo em Inglês:

    The aim of this population-based study was to estimate the prevalence of overweight and obesity in public and private schools of Santos city, Brazil. We evaluated a total of 10,822 children aged 7 to 10 years old. Determination of overweight and obesity was obtained by the 85th and 95th percentiles of BMI for age, respectively, as proposed by CDC in 2000. The overall prevalence rates of overweight and obesity were 15.7% (CI 95%= 15.0% to 16.4%) and 18.0% (17.3% to 18.7%), respectively. The prevalence of overweight was 13.7% (12.6% a 14.8%) in boys and 14.8% (13.7% a 15.9%) in girls of public schools. In private schools, the rates were 17.7% (15.7% to 19.7%) in boys and 22.2% (20.0% to 24.4%) in girls. Obesity was found in 16.9% (15.7% to 18.1%) of the boys and 14.3% (13.2% to 15.4%) of the girls of public schools. In the private schools, 29.8% (27.4% to 32.2%) of the boys and 20.3% (18.2% to 22.4%) of the girls were obese. We concluded that the prevalence of obesity in public and private schools in the city of Santos is higher than other studies conducted in Brazil and in other countries of Latin America. Private schools showed higher prevalence rates of obesity than public schools (p= 0.001).
  • Efeito do hormônio de crescimento sobre parâmetros antropométricos e metabólicos na obesidade andróide Artigos Originais

    Halpern, Alfredo; Mancini, Marcio Corrêa; Cercato, Cíntia; Villares, Sandra Mara F.; Costa, Ana Paula A.C.

    Resumo em Português:

    O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos do GH sobre peso, composição corporal, metabolismo de repouso e fatores de risco cardiovascular na obesidade visceral. O estudo foi prospectivo randomizado duplo-cego em 40 homens não diabéticos de 20 a 50 anos com RAQ (relação abdômen-quadril) > 1 tratados com GH (0,050 U/kg/dia) ou placebo por três meses. Foram avaliados peso, composição corporal por bioimpedância e DEXA, metabolismo de repouso através da calorimetria indireta e exames de fatores de risco cardiovasculares no início e fim do tratamento. O grupo de obesos tratados com GH teve reduções de peso (3,5 ± 2,9 kg), IMC (1,2 ± 1,0 kg/m²), RAQ (0,04 ± 0,01) e massa adiposa (2,4 ± 1,0 kg). As reduções porcentuais foram significantemente diferentes das observadas no grupo placebo. Também houve diminuição nos níveis de colesterol total (4,0 ± 3,3 mg/dL) e LDL-colesterol (5,7 ± 2,7 mg/dL) no grupo GH, em relação ao grupo placebo. Os outros fatores de risco não se alteraram significantemente. Concluímos que obesos tratados com GH por três meses apresentaram uma redução significante de peso corporal, gordura visceral e massa adiposa, e melhora do perfil lipídico. O benefício/risco do GH a longo prazo em obesos é desconhecido.

    Resumo em Inglês:

    The aim of the study was to evaluate the effect of GH on body weight, body composition and cardiovascular risk factors in android obese men. Forty non-diabetic subjects aged 20 to 50 years-old with android obesity (WHR > 1) were divided in two groups, on a prospective randomized double-blind basis to receive treatment with GH (0.050 U/kg/day) or placebo for three months. Bioimpedance analysis, DEXA, indirect calorimetry and cardiovascular risk factors were done at the beginning and at the end of the study. Anthropometric measurements were evaluated monthly. Body weight was reduced (3.5 ± 2.9 kg), as well as BMI (1.2 ± 1.0 kg/m²), WHR (0.04 ± 0.01) and fat mass (2.4 ± 1.0 kg), total cholesterol (4.0 ± 3.3 mg/dL) and LDL-cholesterol (5.7 ± 2.7 mg/dL) in GH-treated patients. Percentual changes were statistically different from placebo. Benefits and risks of long-term GH use in obese patients are still largely unknown.
  • Síndrome da apnéia e hipopnéia obstrutiva do sono: associação com obesidade, gênero e idade Artigos Originais

    Daltro, Carla H. da Cunha; Fontes, Francisco H. de O.; Santos-Jesus, Rogério; Gregorio, Paloma Baiardi; Araújo, Leila Maria Batista

    Resumo em Português:

    A síndrome da apnéia e hipopnéia obstrutiva do sono (SAHOS) tem grande importância devido às conseqüências neurocognitivas e cardiovasculares. O objetivo deste estudo foi avaliar a freqüência e associação da SAHOS com a classe de obesidade, gênero e idade, em pacientes ambulatoriais referidos a um laboratório de sono. Foram selecionados 1.595 pacientes (71,7% masculinos) com idade média ± DP de 46,7 ± 11,7 anos e IMC de 28,1 ± 5,1 kg/m². Foi considerado ter apnéia quando o índice de apnéia e hipopnéia (IAH) foi > 5 eventos/hora de sono. A freqüência de SAHOS foi de 71,1% nos homens e de 50,3% nas mulheres (p< 0,001); SAHOS esteve presente em 45,3% dos indivíduos com IMC normal, 64,3% daqueles com sobrepeso, e 80% dos obesos (p< 0,001). Quanto à idade, 61,2% dos pacientes com idade < 55 anos e 78% daqueles com idade > 55 anos tinham SAHOS (p< 0,001). Concluímos que a SAHOS esteve direta e fortemente associada ao gênero masculino, à classe de obesidade e ao envelhecimento.

    Resumo em Inglês:

    Obstructive sleep apnea and hypopnea syndrome (OSAHS) has been the focus of extensive research because of its association with neurocognitive and cardiovascular complications. The aim of this study was to evaluate the frequency and association between OSAHS and the class of obesity, gender and age in outpatients referred to a sleep laboratory. We selected 1,595 patients, 71.7% male. Mean ± SD age was 46.7 ± 11.7 years, BMI was 28.1 ± 5.1 kg/m² and AIH was 13.9 ± 15.5 events/ hour of sleep. The patients were considered apneic when the apnea-hypopnea index (AHI) was > 5 events/hour of sleep; OSAHS was present in: (1) 71.1% of men and 50.3% of women (p< 0.001); (2) in 45.3% of patients with normal BMI, in 64.3% of those overweighed and in 80% of obese (p< 0.001). According to age, 61.2% with age < 55 were apneic, as well as 78% of those with age > 55 years old (p< 0.001). We concluded that OSAHS was directly and strongly associated to the male gender, obesity class and to aging.
  • Alterações morfológicas e funcionais cardíacas e análise dos fatores determinantes de hipertrofia ventricular esquerda em 40 pacientes com acromegalia Artigos Originais

    Casini, Alessandra Ferri; Araújo, Paula Bruna; Fontes, Rosita; Xavier, Sérgio Salles; Gadelha, Mônica R.

    Resumo em Português:

    A acromegalia é uma doença de alta mortalidade, especialmente em razão de complicações cardiovasculares. Com o objetivo de avaliar os fatores determinantes da hipertrofia ventricular esquerda (HVE) e as alterações cardíacas na acromegalia, analisamos 40 acromegálicos submetidos a exames clínico-laboratoriais e ao ecocardiograma. As variáveis analisadas foram idade, sexo, duração de doença, hipertensão arterial (HA), intolerância à glicose/DM, uso ou não de octreotide, GH e %IGF-I. Na análise univariada, pacientes com HVE foram mais idosos (p= 0,031), apresentaram maior prevalência de HA (p= 0,009) e maiores valores da %IGF-I (p= 0,002), comparados aos sem HVE. Na análise multivariada, HA e %IGF-I foram determinantes de HVE (p= 0,035 e p= 0,016). Após a dicotomização da %IGF-I, foi criado um escore e a freqüência de HVE foi 9%, 65%, 92% x 0, 1, 2; p< 0,0001. Encontramos uma prevalência de ectasia de aorta maior e de doença valvar menor do que a da literatura. Concluímos que HA e %IGF-I foram determinantes de HVE.

    Resumo em Inglês:

    Acromegaly has a high mortality rate due mainly to cardiovascular complications. The aim was to evaluate the determinant factors of left ventricular hypertrophy (LVH) and cardiac alterations in 40 acromegalic patients submitted to clinical-laboratorial studies and echocardiogram. The variables analyzed were age, sex, disease duration, arterial hypertension (AH), impaired glucose tolerance/DM, previous treatment with octreotide, GH and %IGF-I. Univaried analysis showed that patients with LVH were older (p= 0.031), had higher prevalence of AH (p= 0.009) and higher %IGF-I (p= 0.002), than those without LVH. Multivaried analysis showed AH and %IGF-I as determinants of LVH (p= 0.035 and p= 0.016). After dichotomizing of %IGF-I, a score was created and the frequency of LVH was 9%, 65%, 92% x 0, 1, 2; p< 0.0001. Prevalence of aortic ectasia was higher and valvar disease was smaller than reported in the literature. We conclude that AH and %IGF-I were determinants of LVH.
  • Controlando o câncer de tireóide sem suspender a tiroxina

    Rosário, Pedro Weslley S. do; Vasconcelos, Flavio P.J.; Cardoso, Ludmilla D.; Lauria, Márcio W.; Rezende, Leonardo L.; Padrão, Eduardo L.; Barroso, Álvaro L.; Guimarães, Valéria C.; Purisch, Saulo

    Resumo em Português:

    A suspensão da tiroxina (T4) ou o TSH recombinante são usados para a estimulação da tireoglobulina (Tg), para o mapeamento de corpo inteiro (MCI) e para o tratamento com 131Iodo em pacientes com carcinoma tireoideano. Esse estudo avaliou um protocolo de redução de dose do T4 como alternativa para o preparo desses pacientes. Cinquenta e um pacientes submeteram-se à suspensão total de T4 para o MCI e a medida de Tg. Tratamento com T4 foi então reinstituído e mantido até que o TSH atingisse níveis < 0.3 mUI/l. A dose de T4 foi então dominuída para 0,8 µg/kg/dia e o TSH medido semanalmente. A Tg foi analisada quando o TSH estava > 30 mUI/l. Pacientes diagnosticados com a doença na fase inicial da avaliação foram tratados. Nós também avaliamos as alterações clínicas e laboratoriais observadas para ambos os preparos. Usando o protocolo de redução de dose, níveis de TSH > 30 mUI/l foram atingidos em 6 e 8 semanas em 84,6 and 100% dos pacientes, respectivamente. A suspensão do T4 esteve associada com sintomas mais comuns de hipotireoidismo e com elevação da creatino- quinase (CK) e LDL-colesterol. O protocolo de redução da dose de T4 mostrou-se útil para a estimulação da Tg e terapia ablativa, sem apresentar as complicações do hipotireoidismo severo ou chegar ao custo do TSH recombinante.

    Resumo em Inglês:

    Thyroxine (T4) withdrawal or recombinant TSH is used for the stimulation of thyroglobulin (Tg), whole-body scanning (WBS) and iodine-131 treatment in patients with thyroid carcinoma. This study evaluated the T4 dose reduction protocol as an alternative for patients' preparation. Fifty-one patients were submitted to total T4 withdrawal for WBS and Tg measurement. T4 treatment was then resumed and maintained until TSH reached levels < 0.3 mIU/l. The T4 dose was then decreased to 0.8 µg/kg/day and TSH was measured weekly. Tg was assayed when TSH was > 30 mIU/l. Patients diagnosed with the disease upon initial evaluation were treated. We also evaluated the clinical and laboratory changes observed for both preparations. Using the reduced dose protocol, TSH levels > 30 mIU/l were reached within 6 and 8 weeks in 84.6 and 100% of the patients, respectively. T4 withdrawal was associated with more common symptoms of hypothyroidism and elevation of creatine kinase (CK) and LDL cholesterol. The T4 dose reduction protocol proved to be useful for Tg stimulation and ablative therapy, without the complication of severe hypothyroidism or the cost of recombinant TSH.
  • Efeito da injeção percutânea de etanol na redução de nódulos tireoideanos Artigos Originais

    Alcântara-Jones, Daysi M. de; Araújo, Leila Maria Batista; Almeida, Alessandro de M.; Jones, Daniel de Alcântara; Cardoso, Lázaro José Góes; Passos, Marize Carvalho

    Resumo em Português:

    Para verificar a eficácia da injeção percutânea de etanol (IPE) no tratamento de nódulos tireoideanos (NT) comparou-se o volume de 86 nódulos (77 pacientes), antes e após uma ou duas sessões de alcoolização. As medianas do volume inicial e final foram respectivamente: 3,5 mL (0,3 a 82,7) e 1,8 mL (0 a 29,4). Sete por cento dos nódulos desapareceram e a média de redução volumétrica foi de 52,6% ± 31,1 (p< 0,0001). Os diferentes padrões ultra-sonográficos responderam distintamente ao tratamento, com as seguintes medianas de redução: 37,3% (variando de -39,0 a 82,6) nos NT sólidos; 53,5% (14,6 a 88,0) nos predominantemente sólidos; 58,0% (21,0 a 64,5) nos mistos; 71,0% (18,8 a 100,0) nos predominantemente císticos e 90,9% (45,9 a 100,0) nos císticos. Adicionalmente, buscou-se comparar a variação do maior diâmetro dos NT, inicialmente sem tratamento, e após a alcoolização, cuja diferença foi estatisticamente significante (p< 0,00001). A complicação mais freqüente foi dor moderada, em 27,6% dos casos. Concluímos que a IPE mostrou ser uma forma de tratamento segura e eficaz no tratamento de NT benignos.

    Resumo em Inglês:

    To verify the effectiveness of percutaneous ethanol injection (PEI) in the treatment of thyroid nodules (TN), we analyzed 86 TN from 77 patients before and after one or two sessions of PEI. The medians of the initial and final volumes were: 3.5 mL (range 0.3 82.7) and 1.8 mL (range 0 29.4). Seven percent of the nodules disappeared and the mean nodule size reduction was 52.6% (p< 0.0001). After ethanol injection, the median volume reduction was: 37.3% (range -39.0 82.6) for solid; 53.5% (14.6 88.0) for mostly solid; 58.0% (21.0 64.5) for mixed; 71.0% (18.8 100.0) for mostly cystic and 90.0% (45.9 100.0) for cystic lesions. Furthermore, we compared the variation of the greatest diameter of TN, without any treatment and after PEI, and found this difference statistically significant (p< 0.00001). Pain was the most common complication, although this was mostly described as moderate (27.6%). We conclude that PEI is an efficient and safe treatment option for benign TN.
  • Análise preditiva da densidade mineral óssea em adolescentes brasileiros eutróficos do sexo masculino Artigos Originais

    Silva, Carla C.; Goldberg, Tamara B.L.; Teixeira, Altamir S.; Dalmas, José C.

    Resumo em Português:

    Considerada um grave problema de saúde pública, estudos indicam que a osteoporose é uma doença pediátrica com manifestações clínicas apresentadas na senilidade. O diagnóstico de osteopenia/ osteoporose é normalmente feito na prática clínica através da densitometria óssea por atenuação de raio-x de dupla energia (DXA). O exame é de alto custo e de difícil aplicação em populações pediátricas em virtude do emprego de aparelhagem específica e software especial. O presente estudo propõe equações preditivas para avaliação da densidade mineral óssea (DMO) em adolescentes do sexo masculino. Foram recrutados 61 adolescentes saudáveis na faixa de 10 a 19 anos e obtidos a idade óssea (através do raio-x de mão e punho esquerdo), maturação sexual, o peso, a estatura, a DMO na coluna lombar e no fêmur proximal total. A estruturação dos modelos de predição foi realizada pela análise de regressão múltipla "stepwise". Os resultados indicaram modelos de predição para DMO com coeficientes de correlação de 0,87 para região da coluna e 0,80 para região femoral. Esses resultados confirmam que a DMO depende da idade esquelética e do crescimento físico durante a adolescência. As equações propostas são de fácil aplicação, baixo custo operacional e com poder explicativo superior a 75% e 65%, respectivamente para a DMO da coluna lombar e fêmur proximal total.

    Resumo em Inglês:

    Osteoporosis is considered one of the most serious public health diseases and studies show that it is a pediatric disease that manifests during senility. It is usually diagnosed in clinical practice by dual-energy x-ray absorptiometry (DXA). This exam has a high cost and it is difficult to apply to a pediatric population because specific equipment and special software are required. This study presents predictive equations to evaluate the bone mineral density (BMD) among male adolescents. To better predict the equations, some parameters were used as the bone age (by left hand and wrist x-ray), pubertal stages, weight, height and the lumbar spine and femur BMD from 61 healthy adolescents, ages 10 through 19 years. The prediction models were carried through analysis of multiple regressions stepwise. The results have indicated a prediction model for BMD with a coefficient of 0.87 and 0.80, respectively for the spine and the femoral regions. In conclusion, the results have confirmed that BMD depends on the skeletal age and the physical growth during adolescence. The proposed equations are easy to use, has a low operational cost, and the clarification rate is 75% and 65% for lumbar spine and femoral BMD, respectively.
  • Relação entre resistência à insulina e parâmetros hematológicos em uma amostra da população brasileira

    Ellinger, Vivian C.M.; Carlini, Ludmila T.; Moreira, Rodrigo O.; Meirelles, Ricardo M.R.

    Resumo em Português:

    Já foi demonstrado que a resistência à insulina (RI) está associada com a estimulação de progenitores eritrocitários e com níveis aumentados de marcadores inflamatórios. Desta maneira, a RI pode também estar associada o aumento de hemácias e leucócitos. Esse estudo objetivou demonstrar que a RI está independentemente associada com a alteração de parâmetros hematológicos em uma amostra da população brasileira. Nós analisamos exames laboratoriais de 925 indivíduos, incluindo todos os dados de parâmetros hematológicos, resistência insulínica (homeostasis model assessment - HOMA) e níveis lipídicos. Informação demográfica incluiu idade e gênero. HOMA correlacionou-se positivamente com a contagem de eritrócitos (r= 0,17; p<0,001), a concentração de hemoglobina (r= 0,14; p<0,001), o hematócrito (r= 0,15; p<0,001) e a contagem de leucócitos (r= 0,17; p<0,01). Indivíduos no quartil superior de RI tinham níveis mais elevados de glicemia, insulina de jejum, triglicérides, hematócrito, hemoglobina e contagem de leucócitos e eritrócitos do que aqueles no quartil inferior. Em conclusão: a RI parece estar associada com alterações em diversos parâmetros hematológicos. Essa alterações hematológicas podem ser consideradas um achado indireto da síndrome de resistência insulínica.

    Resumo em Inglês:

    It has already been demonstrated that insulin resistance (IR) is associated with the stimulation of erythroid progenitors and with increased levels of inflammation markers. Therefore, IR should also be associated with increased red blood cell (RBC) and white blood cell (WBC) count. The aim of this study is to demonstrate that IR is independently associated with altered hematological parameters in a Brazilian sample. We analyzed laboratorial exams from 925 subjects. All data on hematological parameters, insulin resistance (Homeostasis Model Assessment [HOMA]) and lipid levels were included in the analysis. Demographic information included age and gender. HOMA correlated positively with RBC (r= 0.17, p< 0.001), plasma hemoglobin concentrations (r= 0.14, p< 0.001), hematocrit value (r= 0.15, p< 0.001) and WBC (r= 0.17, p< 0.01). Subjects in the upper quartile of IR had higher levels of plasma glucose, fasting insulin, triglycerides, hematocrit, hemoglobin, RBC and WBC count than those in the lower quartile. In conclusion, IR seems to be associated with alterations in several hematological parameters. These hematological alterations may be considered an indirect feature of the IR syndrome.
  • Avaliação da recuperação do eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal após corticoterapia por meio do cortisol basal Artigos Originais

    Silva, Ivani N.; Cunha, Cristiane F.; Finch, Francisca L.; Colosimo, Enrico A.

    Resumo em Português:

    A suspensão da corticoterapia é a causa mais comum de insuficiência supra-renal, e ainda persistem dúvidas quanto à melhor forma de avaliação da inibição e recuperação do eixo hipotalâmico-hipofisário-adrenal (HHA) provocada pelos glicocorticóides. O objetivo deste estudo foi avaliar a utilidade da dosagem do cortisol basal na avaliação desta insuficiência. Foram avaliadas 35 crianças (mediana da idade de 6,9 anos) submetidas ao tratamento preconizado pelo Grupo Brasileiro para o tratamento da Leucemia Linfocítica Aguda (LLA). O teste de estímulo com o hormônio liberador da corticotrofina (CRH 1 mcg/kg) foi realizado antes da introdução da dexametasona (6 mg/m²/dia, por 28 dias), no 8º e no 28º dias do uso do glicocorticóide e 48 horas e um mês após sua retirada. Houve inibição da secreção do cortisol basal e da concentração máxima (após CRH) durante a corticoterapia e 48 horas após sua suspensão, em relação ao valor obtido antes do tratamento (p< 0,01 e p< 0,0001, respectivamente, para os três exames). Um mês após o término da corticoterapia, o valor do cortisol basal e a concentração máxima não apresentavam diferença significativa em relação ao aferido antes do tratamento. Observou-se correlação positiva e significativa entre as concentrações basais e máximas do cortisol em todos os testes realizados. Observou-se, ainda, que ao considerarmos o limite inferior de cortisol basal de 8,5 mcg/dl obtivemos 95% de especificidade para o diagnóstico da insuficiência adrenal. Concluímos que o uso do cortisol basal é de utilidade como marcador da função supra-renal em crianças durante a suspensão do tratamento e após corticoterapia.

    Resumo em Inglês:

    The glucocorticoid-induced inhibition that occurs after discontinuation of treatment is the most frequent cause of adrenal insufficiency. There are yet some doubts about the best way of evaluating the hypothalamic-pituitary-adrenal (HPA) axis in those patients. The main objective of this study was to evaluate the utility of basal cortisol in diagnosing adrenal insufficiency. Thirty-five children with acute lymphoid leukemia (ALL) receiving glucocorticoid therapy (median age of 6.9 years) were evaluated. A stimulus test with corticotropin releasing hormone (CRH 1 mcg/kg) was performed before the introduction of dexamethasone (6 mg/m²/day, for 28 days), in the 8th and the 28th days of glucocorticoid therapy, and 48 hours and one month after discontinuation of therapy. Suppression of the basal secretion as well as the maximum concentration of cortisol (post-CRH) occurred during glucocorticoid therapy, which persisted for 48 hours after the steroid was removed from treatment (p< 0.01 and p< 0.0001, respectively, for the three tests). One month after ceasing the administration of the glucocorticoid, the basal secretion, as well as the maximum concentration of cortisol, were similar to that before glucocorticoid therapy. There was a positive and statistically significant correlation between basal secretion and maximum concentration of cortisol in all tests. We observed 95% of specificity for the diagnosis of adrenal insufficiency when the inferior limit of basal cortisol was 8.5 mcg/dl. According to these results we concluded that basal secretion of cortisol is a good marker of supra-renal function in evaluating children after discontinuation of glucocorticoid therapy.
  • Posição de consenso da Sociedade Brasileira de Diabetes: insulinoterapia intensiva e terapêutica com bombas de insulina Perspectivas

    Malerbi, Domingos; Damiani, Durval; Rassi, Nelson; Chacra, Antonio Roberto; Niclewicz, Edgar D'Avila; Silva Filho, Ruy Lyra da; Dib, Sergio Atala

    Resumo em Português:

    Este artigo relata a posição de consenso da Sociedade Brasileira de Diabetes sobre a insulinoterapia intensiva e a terapêutica com bombas de infusão de insulina, obtida durante simpósio de atualização realizado especificamente para esta finalidade, em 2003. Estas modalidades de tratamento do diabetes são aqui conceituadas, seus fundamentos são colocados, e os aspectos práticos de indicações, exeqüibilidade, limites, técnicas e relação custo-benefício são analisados. As técnicas envolvem os esquemas de auto-monitorização glicêmica sugeridos e as doses, tipos, formas de administração da insulina e fatores de cálculo utilizados em cada modalidade de tratamento intensivo, tanto no DM1 quanto no DM2. O papel da SBD na implementação dos tratamentos intensivos do diabetes e a atuação dos vários profissionais envolvidos são discutidos e comentados. Conclui-se com as respostas de consenso a questões orientadoras do tema, formuladas na apresentação do simpósio.

    Resumo em Inglês:

    This article reports the Brazilian Diabetes Society consensus statement on intensive insulin therapy and insulin pump therapy, arrived at during an update symposium held in 2003 for this specific purpose. The concepts underlying these modalities of diabetes treatment are outlined, their fundaments are given, and practical issues about their indications, feasibility, limits, techniques and cost-benefit relationships are analyzed. The techniques comprise the suggested self-monitoring schedules and the insulin doses, types, forms of administration and correction factors used in each modality of intensive treatment, for both type 1 and 2 diabetes. The roles of SBD in the implementation of these treatments and of the different professionals involved are discussed and commented. The conclusions are based on consensual answers to some orienting questions formulated during the symposium's presentation.
  • Prevalência de sobrepeso e obesidade em pacientes com diabetes mellitus do tipo 2 no Brasil: estudo multicêntrico nacional Perspectivas

    Gomes, Marilia de Brito; Giannella Neto, Daniel; Mendonça, Eurico de; Tambascia, Marcos A.; Fonseca, Reine Marie; Réa, Rosangela R.; Macedo, Geísa; Modesto Filho, João; Schmid, Helena; Bittencourt, Alcina Vinhaes; Cavalcanti, Saulo; Rassi, Nelson; Faria, Manuel; Pedrosa, Hermelinda; Dib, Sérgio Atala

    Resumo em Português:

    OBJETIVO: Avaliar a prevalência de sobrepeso e obesidade em pacientes ambulatoriais com diabetes mellitus tipo 2 (DM2) em diferentes regiões do Brasil. PACIENTES E MÉTODOS: Avaliamos aleatoriamente 2.519 pacientes em 11 hospitais, 2 ambulatórios especializados e um posto de saúde em 10 cidades brasileiras. Consideramos sobrepeso um índice de massa corporal (IMC) > 25 e obesidade um IMC > 30 kg/m². O controle glicêmico (CG) foi avaliado pelo índice de CG [ICG= HbA1 e ou HbA1c do paciente/limite superior de normalidade do método x 100]. RESULTADOS: Os pacientes tinham idade de 58,8 ± 11,6 anos, tempo de diagnóstico clínico de DM de 9,0 ± 7,3 anos, IMC de 28,3 ± 5,2 kg/m², e 39% eram do sexo masculino. Do total da amostra, 265 pacientes (10,5%) não apresentavam avaliação do IMC. Os pacientes da região Nordeste apresentaram menor IMC em comparação com os das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, respectivamente (26,4 ± 4,7 vs. 27,9 ± 4,8 vs. 29,2 ± 5,1 vs. 29,4 ± 5,4 kg/m²; p< 0,001). Houve maior prevalência de obesidade na região Sudeste e Sul em comparação à região Nordeste (p< 0,001) e nos pacientes do sexo feminino, respectivamente (69 vs. 31%; p< 0,001). Os pacientes com peso normal apresentaram menor ICG. Aqueles em tratamento com associação de duas ou mais drogas orais e associação de insulina + droga oral apresentaram maior IMC do que aqueles em tratamento com dieta, hipoglicemiante oral e insulina; p< 0,001. O IMC não diferiu entre os pacientes assistidos ou não por especialistas. CONCLUSÕES: Da população estudada, 75% não estava na faixa de peso ideal, sendo que um terço tinha obesidade. Nossos dados indicam que o sobrepeso e a obesidade já atingem um percentual de pacientes com DM2 no Brasil semelhante ao relatado em estudos europeus, mas ainda menor do que o observado nos EUA. A prevalência de obesidade nos pacientes diabéticos foi três vezes maior do que a observada na população brasileira em geral de acordo com os dados do IBGE.

    Resumo em Inglês:

    AIM: To evaluate the prevalence of overweight and obesity in type 2 diabetic (DM2) outpatients from different regions of Brazil. PATIENTS AND METHODS: We studied 2,519 randomly selected patients, from 11 hospitals, 2 endocrine and one general public care clinics from 10 cities. Overweight was defined as body-mass index (BMI) > 25 and obesity as BMI > 30 kg/m². Glycemic control (GC) was evaluated by GC index (GCI= patient's HbA1 or HbA1c/upper limit of normal for the method x 100). RESULTS: 39% of the population studied was male, the mean age was 58.8 ± 11.6 y, the duration from clinical diagnosis of DM2 was 9.0 ± 7.3y, and BMI was 28.3 ± 5.2 kg/m². No measurements of BMI were recorded from 265 patients (10.5%). Patients from the Northeast presented lower BMI as compared with those from the Midwest, Southeast and South areas, respectively (26.4 ± 4.7 vs. 27.9 ± 4.8 vs. 29.2 ± 5.1 vs. 29.4 ± 5.4 kg/m²; p< 0.001). A greater prevalence of obesity was observed in the Southeast and South areas as compared to the Northeast (p< 0.001), as well as in the female group, respectively (69% vs. 31%; p< 0.001). Normal weight patients presented lower GCI. Patients being treated with two or more oral drugs and an association of insulin plus oral drug presented greater BMI values than those being treated with diet, oral hypoglycemic agents and insulin p< 0.001. The BMI of patients treated by a specialist did not differ from those treated by a generalist. CONCLUSIONS: 75% of our sample was out of adequate BMI and 30% was obese. The percentage of patients with overweight and obesity was comparable to those found in similar European studies but still lower than those found in the USA. The prevalence of obesity in diabetic patients was three times higher than in the overall Brazilian population according to data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE).
  • Mínimas alterações hormonais em paciente com grande feocromocitoma Apresentação De Casos

    Lima, Josivan G. de; Bandeira, Francisco; Bandeira, Cristina H.; Paula, Maurício de; Nóbrega, Maria L.C.; Costa, Saul O. e; Nóbrega, Lúcia H.C.

    Resumo em Português:

    Relatamos caso clínico no qual o paciente apresentou sintomas sugestivos de feocromocitoma, grande tumor (maior que 50 g) e mínima alteração laboratorial, exemplificando uma armadilha diagnóstica. Um homem de 31 anos apresentou dois episódios de abdômen agudo, sendo o último acompanhado por cefaléia, hipertensão arterial, rubor facial, sudorese e palidez cutânea. Em outra internação, o paciente apresentava hipertensão arterial sustentada e arritmia cardíaca. Em relação aos testes laboratoriais, apenas o ácido vanil-mandélico foi levemente alterado. Cintilografia com MIBG foi realizada e sugeriu a presença de grande massa adrenal compatível com feocromocitoma. Uma amostra histopatológica da peça foi obtida após cirurgia e confirmou esta hipótese. Esse caso sugere que em pacientes que possuem sintomas sugestivos de feocromocitoma, mesmo com valores normais de catecolaminas plasmáticas e metanefrinas urinárias, devemos considerar as possibilidades de um grande tumor metabolizando catecolaminas em seu interior ou que sofreu necrose hemorrágica.

    Resumo em Inglês:

    We present a case report that the patient had symptoms suggesting pheochromocytoma, a large tumor (> 50 g) and a single minimally altered laboratorial test, exemplifying a diagnostic pitfall. A 31y.o. male patient had two acute abdominal events, the last one accompanied by headache, arterial hypertension, facial flushing, perspiration and cutaneous pallor. In another admission, the patient had sustained arterial hypertension and cardiac arrhythmia. From laboratory analysis, the vanililmandelic acid was slightly modified. Scintigraphy disclosed a large adrenal mass suggesting pheochromocytoma. Histopathology confirmed this hypothesis. This report points out that patients with symptoms suggesting pheochromocytoma, even when plasma catecholamines and urinary metanephrines levels are normal, may harbor large tumors with a high catecholamines turnover or that had undergone hemorrhagic necrosis.
  • Hiperparatireoidismo associado à osteomalacia hipofosfatêmica do adulto: relato de caso e revisão da literatura Apresentação De Casos

    Moreira, Rodrigo O.; Leal, Christianne T.S.; Lacativa, Paulo Gustavo S.; Figueiredo, João Guilherme; Lima, Maurício B.; Farias, Maria Lucia F.

    Resumo em Português:

    A osteomalacia hipofosfatêmica é uma doença rara caracterizada por hipofosfatemia, níveis elevados de fosfatase alcalina e diminuição da densidade óssea. O tratamento é realizado com suplementação oral com fosfato e vitamina D e, nos casos de osteomalacia oncogênica, com a ressecção do tumor. Relatamos o caso de uma paciente que apresentou quadro de osteomalácia hipofosfatêmica de causa indeterminada. Apesar de extensivamente procurado, nenhum tumor produtor de substância hipofosfatêmica foi localizado. A paciente foi tratada como suplementação de fosfato e vitamina D por longo período, evoluindo com quadro de hiperparatireoidismo terciário. A retirada de três paratireóides não normalizou os níveis de PTH e a paciente recusou-se a continuar a investigação e o tratamento. Após dez anos de tratamento irregular, foi internada por insuficiência respiratória causada por colabamento do arcabouço costal e múltiplas fraturas, evoluindo para o óbito. Os autores discutem a relação entre osteomalácia e hiperparatireoidismo e o curso agressivo da doença.

    Resumo em Inglês:

    Adult-onset hypophosphatemic osteomalacia is a rare disease characterized by hypophosphatemia, increased levels of alkaline phosphatase and decreased bone mass. Oral supplementation with phosphate and vitamin D is the main treatment and, in cases of oncogenic osteomalacia, tumor resection is mandatory. We report the case of a patient with hypophosphatemic osteomalacia of an unknown cause. Despite extensive search, no tumor was found. The patient was treated with phosphate for a long period and developed tertiary hyperparathyroidism. Serum PTH levels did not return to normal after surgical excision of three parathyroids and the patient refused to continue clinical investigation and treatment. After ten years absent from the hospital, during which medications were used irregularly, she was admitted with multiple fractures and respiratory insufficiency caused by severe thoracic deformities, and died. The authors discuss the relationship between osteomalacia and hyperparathyroidism and the aggressive course of the disease.
  • Terapia hormonal da menopausa baseada em evidências Cartas Ao Editor

    Schaan, Beatriz D'Agord; Wender, Maria Celeste O.
  • Resposta à carta: terapia hormonal da menopausa baseada em evidências Cartas Ao Editor

    Clapauch, Ruth; Athayde, Amanda; Meirelles, Ricardo M.R.; Weiss, Rita V.; Pardini, Dolores P.; Leão, Lenora Maria C.S.M.; Marinheiro, Lizanka P.F.
Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Rua Botucatu, 572 - conjunto 83, 04023-062 São Paulo, SP, Tel./Fax: (011) 5575-0311 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abem-editoria@endocrino.org.br